New Girl 2x13: A Father's Love

sexta-feira, janeiro 18, 2013


Sobre Trambiques e Broham...

Sai semana e entra semana e New Girl não sai do nível épico, sai personagem e entra personagem e a série parece desconhecer o que é um episódio ruim. A dinâmicas muito bem embasadas só são acrescentadas quando um novo ator entra em cena.... É muito lindo de se ver que no furto ou na honestidade, no drama ou na orfandade, na felicidade conjugal ou na merda emocional, a série continua imbatível e... C'mon! O pai do Nick é o detetive Joe Fontana... Sério?! Épico define!

Vamos começar, claro, com o plot do pai do Nick. Agora ficou tudo bem mais claro para todos, o porque dos problemas emocionais do rapaz, o porque da rabugice, porque nunca conclui nada na vida e porque vive consertando as coisas... É bacana de se ver que a série vem a temporada toda enfatizando os defeitos dos personagens, para em algum momento explicar com o advento de algum parente, em algum episódio. Foi assim com o irmão do Schmidt, os pais da Jess e agora com o Nick. Isso é ponto positivo para a série que a cada episódio que passa cria mais laços entre os personagens e o público. Lembro de uma outra comédia que teve dez temporadas que foi embasada na mesma fórmula, e deu muito certo.



Continuando com "Little Penis" e seu pai, foi realmente muito divertido ver a dinâmica entre os dois, e como que Papa apesar de continuar não tendo nenhuma estrutura para cuidar de seu filho, está sempre ali checando para ver se o mesmo anda bem das pernas, ou se não comeu alguma coisa muito doce que afetou na sua diabetes... Sério! Épico define aquela cena do final, da convulsão de Nick... Muito bom mesmo! Toda interação com Winston, e o plot do boné "Menininhas Go Bills" também foi engraçada, e a parte em que ele fala que um pai ruim é melhor que nenhum pai foi de cortar o coração. Winston é o mais "forever alone".

Agora bacana mesmo foi perceber que qualquer pessoa com o mínimo de lábia consegue retirar até a última peça de roupa de Jess. A parte em que Nick diz que se chama Jamil só para provar esse ponto foi muito hilária! Jess imitando a sobrinha do tio Buck e que veio de Granada... Sério! Rachei aqui! O diálogo das segundas chances, a parte dela tentando fugir com o carro e não conseguindo... Tudo foi muito bom. E no fim das contas quando foi embora Papa sabia que estava deixando Nick em boas mãos, e enxergou um futuro para o casal que apenas os dois não conseguem enxergar.



No lado B... Já posso chamar assim? Sem brincadeira acho que o personagem do Schmidt já está tão bom e tão maduro, que acho que ele levaria numa boa o resto da temporada com plots separados da Jess, fazendo esse contraponto na série. A essa altura, acho que dentro do que o personagem se propõe, não consigo identificar nenhum defeito com a execução, e semana após semana Max Greenfield nos entrega uma puta atuação e o roteiro um plot mais bizarro do que o outro. Se juntar com Robby?! Sério?! Perfeito! A cena do restaurante, da cadeira caindo depois dele confessando que ainda estava apaixonado por Cece, e a parada do boné... Ri muito aqui.

Agora a melhor parte realmente foi a do bar, em que eles decidem serem "Broham". A dica que fica é: sempre planeje quando estiver bêbado, mas nunca execute! Sério! Schmidt perguntando se Cece estava tendo uma orgia no apartamento (e ela se dando o trabalho de explicar), e dizendo que ela nunca tinha vestido o Sari para ele... E os nomes dos porn baseados nos filmes indianos... tudo muito bizarro e muito hilário! E no final os dois tentando bolar um novo plano para conquistar Cece... Tudo muito bom!

No mais é isso meus caros... Até semana que vem! E não se esqueçam: White Guys Power!

Talvez Você Curta

2 comentários

  1. Mesmo no "mute" eu choooro de tanto rir... eles sabem mesmo fazer humor.

    ResponderExcluir
  2. Me assustei quando li a palavra épico... primeiro episódio de New Girl que eu não aguentei assistir inteiro...

    E nem Schmidt conseguiu me segurar na frente da tela...
    Acho que deve ter sido só eu... okay mals ae
    ;x

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe