Suits 2x12: Blood in the Water

quarta-feira, janeiro 30, 2013


O lado não tão bonito e não tão engraçado de Suits.

Suits sempre tem algo leve em seus episódios que gera uma sacada genial seguida de um momento perfeito e cômico. Não foi o caso de "Blood in the Water". Nada nele foi leve. Nada nele foi cômico.

O foco do episódio foram as relações dos personagens e o papel que cada um desempenha nelas. Por isso, vamos falar de cada uma delas aqui separadamente:

Harvey & Mike
Your job is to help me, not to screw me.
Daria até para fazer uma dupla sertaneja se os dois fossem iguais -- mas acontece que não são. E Mike acabou se esquecendo disso. Talvez seja por causa do nível de amizade que os dois alcançaram, ou pelas cenas de ciúme do protegido que Harvey mal conseguiu esconder. Não importa qual seja a razão, foi justo o chefe dar um grito de basta para o atual comportamento do subordinado.


Mike não folgou em qualquer relação. Ele folgou numa relação que tem como base Harvey arriscando seu pescoço... e é isso o que ele vem fazendo de novo e de novo, dia após dia.

Tudo bem que existe, sim, amizade entre eles. Mas tudo tem seu tempo. Em tempo de guerra, ou pós-guerra, não há muito espaço para confraternização.

Jessica & Harvey
Your job is to help me. And when I say “you are off your game”, you say, "how do I get it back?".
Esta quase que daria  para fazer dupla sertaneja também, não fosse o fato de possuir o mesmo principio da anterior. E, exatamente como Mike, Harvey se esqueceu de que não é igual à Jessica. Exercer há muito tempo o papel de braço direito o confundiu, e ele achou que era cabeça também.

A repreensão de Jessica e o NÃO dela ao pedido dele poderia até ameaçar a relação dos dois... mas existe Mike. Durante a cena em que ela explica a razão de não aceitá-lo como sócio, e ele tenta protestar, ficamos com a impressão de que Ross se tornou uma pedra amarrada em seu pescoço. Já era assim para Jessica, que foi chantageada quando Specter disse que a deixaria caso ela demitisse Ross. Agora, intencionalmente ou não, ela dá o troco. O feitiço se virou contra o feiticeiro.

Louis & Harvey

A soma das relações acima leva a esta. Foi estranho ver Harvey estourar com Louis sem ter provas de que este estava traindo a firma, mas, levando em conta o estado de fúria consequente da passagem de Daniel em seu caminho, dá para começar a entender.

Mas também não vamos maneirar. Louis foi vilão por um bom tempo e se aproveitou da proteção de Hardman para descontar seu ódio em Specter. Na verdade, o que existia entre eles era uma relação de gato e rato. Um sempre correndo atrás do outro querendo eliminar ou sobreviver. Louis, por sua vez, é aquele tipo de vilão justificado, uma vez que ele é sempre o excluído do círculo de queridinhos de Jessica... e suas atitudes visam unicamente ser convidado para a festa.

Dito isto, foi surpreendente a reação dela ao pedido de demissão dele. A entonação de voz da chefe, num misto de calma e certeza, dizendo que Louis era muito importante para a firma e tinha muito valor para ela, foi digna de Oscar. Ora, por acaso a dama já esqueceu da promessa de acabar com ele caso ela vencesse Daniel?

É uma questão de... mentir para não se desmoronar de vez. Os funcionários dela estão sendo levados pela Bratton Gould, e Litt, que é muito bom em seu trabalho, seria uma perda da qual ela não se recuperaria -- ou se recuperaria tarde demais.

Jessica manipula, não podemos nos esquecer disso. Tivemos a oportunidade de vê-la orquestrando quem lhe interessava sem nem ao menos se alterar, e Louis deveria manter isso em mente. Aliás, Harvey também. Quem além dele está mais apto a ser o próximo sócio?

Essa história de que ele é o cão que morde, mas não pode ser o cão que late, é pura bullshit. Todas as coisas que Specter já fez por Jessica não estão escritas em lugar nenhum. Se ele já fez todo o trabalho sujo, significa que ele está graduado para poder delegar as próximas sujeiras, e não que está condenado a ser o faxineiro de Jessica para sempre... Acontece que enquanto o nome de Hardman estiver na parede, na prática é só ela quem manda. E também perder o único que está disposto a se jogar da ponte por ela não é um bom negócio. É igual somar 1 mais 1.

Rachel & Mike
I want you to know that I just don't give a shit.
Com o fim do affair de Mike com Tess, mais a surra que o marido (chifrudo) desta seu naquele, voltamos ao ponto onde Ross fica se rastejando aos pés de Rachel.

Vou ser sincera. Me preocupa a antipatia que a personagem causa. Já percebi que não é só em mim, mas Rachel não me agrada nadinha quando considerada isoladamente, pior ainda quando considerada com Mike.

Não sou como ela que "doesn't give a shit" sobre o assunto. Pelo contrário, eu me importo demais. Me importo demais a ponto de achar que Suits precisa encontrar outro par romântico para seu protagonista, porque a que está aí serve pra ser par só dela mesma.

Allison Holt & Pearson Hardman
I got all your best senior associates, your future, and I'm not done.
Allison é a agitadora que mais parece cheia de recalque por ter sido chutada da Pearson Hardman. Por mais que ela diga não, cada ação dela tem a marca de Daniel. Por que ela tinha tanto interesse que Harvey perdesse sua licença? Por que agora ela tem tanto interesse em destruir a firma? Isso são ações de alguém que tem algo muito forte contra seu alvo. Não consigo deixar de pensar que esta ruiva ainda trará muitas outras (más) surpresas no futuro.

Harvey & Donna

Como já está virando tradição, vou terminar a review com o diálogo deles do início do episódio. Acho que todos nós concordamos que as conversas desses dois são uma das coisas mais deliciosas de ouvir atualmente, certo?

Harvey: Que gentil, me cumprimentando na porta.
Donna: Quando vai tirar aquilo? [Apontando para o letreiro na parede]
Harvey: Pearson... Não tem o mesmo tom. 
Donna: Pearson Paulsen soa muito bem.
[Olhar ameaçador de Harvey 1]
Donna: Certo, não soa.
Harvey: Como está o meu dia?
Donna: Como foi sua noite? Por noite, digo fim de semana, e por fim de semana, digo Zoe.
Harvey: Foi bem.
Donna: Só isso? Sem brincadeiras divertidas? Sem réplicas espirituosas? E está no escritório exatamente às 8h. Não é cedo, o que diria que foi ruim, nem é tarde, o que diria que foi ótimo. Mas bem na hora, o que diz que você e Zoe não viajaram no final de semana. [...] O que houve? Quer falar sobre isso? Eu tenho sorvete.
Harvey: São oito da manhã.
Donna: Por isso Deus criou Chunck Monkey. Tem chocolate e bananas. Bananas completam um café-da-manhã saudável. Quem quer saber de bananas? Tem chocolate.
[Olhar ameaçador de Harvey 2]
Donna: Certo, você me pegou. Eu nem como as bananas.


P.S.: Segundo Louis, ele e Harvey eram como Ralph e Sam (Ralph E. Wolf e Sam Sheepdog). Vamos ver então:

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. Jessica essa sim é esperta. E muito.
    Apesar de gostar do Mike ele está afundando o Harvey.
    O louis queria fuder o Harvey eu entendo completamente o porque dele estar tão #recalkado. Falando em recalkados Olaaaaaa Allison!

    Donna <3 (Todos amam Donna).
    Ps: Rachel Who? Não to nem ai pra essa menina.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe