Castle (Resumo da 5ª Temporada) 5x01: After The Storm / 5x12: Death Gone Crazy.

terça-feira, fevereiro 05, 2013




Olá pessoal, meu nome é Solange Domingos e a partir de hoje eu venho participar dos Seriadores Anônimos colaborando na cobertura de uma das séries mais queridas e “cutes” da atualidade, Castle.



Com uma parceria que já perdura há cinco anos, Richard Castle e Kate Beckett arrebataram o coração shipper de muitos fãs por todo o mundo. O relacionamento da dupla é motivo de discussões aguçadas em todas as redes sociais, e por esta razão, não seria justo que este blog estivesse fora das estatísticas. Assim sendo, venho por este texto apresentar um pequeno resumo desta quinta temporada, que já se encontra no 12º episódio. Para que assim, você leitor, atualize-se ao contexto e venha acompanhar as reviews de uma das séries mais romântica, engraçada e, permita-me dizer, mais deliciosa de se degustar em uma bela segunda-feira, como o entretenimento a encerrar suas noites em chave de ouro.
Para aqueles que não se lembram, sugiro mergulharem em uma saborosa maratona com o nosso lindíssimo escritor para o próximo feriado, o que acham? E para quem se recorda de cada detalhe, vamos aos fatos...

5x01: After The Storm



A premiere de Castle iniciou sua quinta temporada exatamente do momento mais memorável da série: Kate e Rick tornaram-se um casal, definitivamente. Em toda a sua beleza, romantismo, tensões, desacordos e desavenças. Os fãs da série perceberam que nada ficaria para trás e que a partir daquele instante, curtiríamos cada momento da evolução no relacionamento que nascera em um momento de desespero, mas não era por esta razão que o mesmo deixaria de ser concreto. Não, nada seria um sonho ou uma decisão precipitada, After The Storm abria a cortina para um novo horizonte de oportunidades.

Mas depois da tempestade não viria a bonança, e Kate não poderia se envolver em um único manto de plenitude... A identidade do seu maior inimigo fora revelada, e ele não era nada menos do que um senador, braço direito do vice-presidente e candidato promissor à posição de autoridade máxima do país. William H. Bracken é o nome que todos os estudos sobre o assassinato de Joanna Beckett não conspirou sobre seu conhecimento, ele surge como a cartada final da busca de Kate, porém um rival a altura de se responsabilizar por todo o caos que envolveu nossa detetive até então, não seria derrotado tão facilmente. 

Naquele momento a batalha de Kate não era contra o senador, era contra a morte, Beckett precisava lutar para escapar do “cheque-mate” e continuar no jogo. E ela foi muito inteligente para isto... Em uma das cenas mais fantásticas da atriz Stana Katic, vimos Beckett demonstrar sua gana por viver e lutar por justiça. Descobrimos que a detetive se agarraria a qualquer chance que ainda lhe restasse, até mesmo um blefe, e assim aguardaria o destino para ser posta (futuramente) em nível de realmente enfrentar Bracken.

After The Storm abriu uma temporada que seria dedicada aos fãs, em especial sobre o casal e as possibilidades de exploração de seu relacionamento, assim como a ênfase em elementos que qualificam a série em seu merecido sucesso. Castle estava de volta e era recebida de braços abertos pelos fãs.

5x02: Cloudy with a Chance of Murder



Com um nome de episódio sugestivo, Castle voltava à sua essência em um humor totalmente sutil e balanceado ao contexto, o episódio proporcionou um ritmo saudável, onde o “caso da semana” apresentava apenas o elo para expor as primeiras inseguranças de Beckett diante do lado mulherengo de Castle.

Depois de uma quarta temporada excessivamente tensa, tínhamos a compensação do fato logo no começo da nova temporada, algo grandioso e satisfatório para todos. As segundas-feiras de grandes gargalhadas estavam de volta.

5x03: Secret's Safe With Me



Tenho um carinho especial por este episódio, devo admitir o quanto eu fiquei admirada avaliando que por todos aqueles 42 minutos eu me encontrei voltando no tempo aos primeiros episódios que acompanhei da série, quando eu me envolvia embriagada com o enredo de humor tão proporcional quanto às cenas de emoção e romantismo. E assim foi este episódio... Composto de uma perspicácia fantástica pelo contexto do assassinato, às inúmeras e hilariantes cenas de humor, e nada poderia tê-lo encerrado com maior perfeição do que duas cenas:

1ª – O momento onde Castle se abaixa pela última vez na cama da Alexis, e todo o simbolismo envolto neste cenário, que mostrava que a partir daquele momento em diante ela traçaria o seus caminhos, “sozinha” e que apenas ela mesma seria capaz de se proteger dos “monstros” que surgiriam pela vida. Este é um momento onde parte do elo “pai e filha” é rompido, porque os filhos são criados para o mundo e não para os pais. A partir daquele instante Castle removia a armadura e o casulo no qual ele protegera sua filha e ele a entregava ao mundo.

2º - O momento Rick e Kate, onde ele decide não descobrir a história por trás do bonequinho e ela começa a contá-la. Naquele instante, Castle demonstra uma feição que ele sempre apresentava nos episódios da primeira e segunda temporada, quando a Kate contava uma parte da vida dela. Aquele olhar de criança empolgada com o conto de fadas que contamos a ela, ou fascinado pelo quão misteriosa e emocionante aquela mulher pode ser.

Não tem como não dizer o quanto este episódio foi perfeito...

5x04 - Murder, He Wrote



Definitivamente, acho que este episódio se resume em uma única frase: Feito Para os Fãs.

Logo no começo, temos a cena de um túnel. Aquele túnel representou tanta coisa, o tempo que os fãs esperaram por isso (os dois juntos em Hamptons). Desde o episódio A Deadly Game aguardamos a declaração de Kate e foram dois anos por esta espera. Ao mesmo tempo, aquela passagem representava a evolução dos personagens, e também uma travessia "entres mundos" transitando de um “universo” onde, para todos, Castle e Beckett são parceiros. E um mundo (ao lado), onde Castle e Beckett são um casal.

Cenas de humor na medida certa, ainda que já saibamos o quanto Marlowe é fera nisso, mas preciso tirar o chapéu para o elenco também... Afinal de contas aquela cena do interrogatório com o Ryan. Todo o humor, desespero, ansiedade... não estavam no diálogo e sim no comportamento do ator (a partir do momento em que ele ouviu Castle e a sua namorada... Esqueçam o crime, esqueçam o assassino, lembre-se apenas que eu sou um detetive e quero desesperadamente saber quem é a namorada do Castle).  E aquele "son of a bitch" no final, foi um desabafo de raiva, meio que, estamos esperando quatro anos para ver eles juntos e quando isso acontece, eles escondem da gente!

Um dos momentos mais cutes, foi ouvir Castle dizer “Caskett”. O que foi aquilo senão uma bela homenagem aos fãs da série e do casal.

Por fim, o momento romântico ao fim... Um "deja vu" para muitos que assistiram à 24h, com a Stana usando até mesmo, novamente uma lingerie na cor preta e se posicionando da mesma maneira (só o que mudava era o ator), eu preciso mesmo explicar o porque de clássicos sempre serem reaproveitados?


5x05 - Probable Cause



Probable Cause é um episódio que precisa ser compartilhado, divulgado, discutido, expressado, porque ele é símbolo da grandiosidade de uma série.

Durante os 42 minutos por vários momentos, eu me vi pensando: "Que episódio é esse?", esplendidamente surpresa com a qualidade do plot assim como o desenvolvimento, e a interação do elenco.

O que dizer deste episódio senão de que ele representa uma demonstração concreta do pontecial de Castle para oferecer um grande serial killer à série e dar continuidade a sua história. Todos sabem que a maior pergunta surgida com a conclusão de Always, foi o grande, e agora? E Marlowe nos respondeu...

E eu me apaixonei por este cara, porque ele não só “chutou o balde” na Season Premiere, mostrando que o casal protagonista estava junto e ponto final, (não haveria enrolação com vai e volta), e além de tudo escancarou o responsável pelo crime de Joanna Beckett. Tomar esta decisão em uma premiere foi arriscado, e para um expectador mais critico, poderia sim, ser um pouco suicida. Mas não para o Marlowe.

Probable Cause foi a exibição de um espetáculo... Em muitos momentos, cheguei a compara-lo a um filme, diante da dinâmica e do desenvolvimento da história. Muitos pontos foram abertos, muitas questões foram levantadas, e nenhuma deixou de ser respondida.

O tão famoso crime perfeito, veio às telinhas, da maneira mais brilhante como poderia ser exposto. Não foi o nosso escritor quem o escreveu, mas seria quem ficaria com o "mérito". E crime perfeito sim, pois, se avaliarmos todo o enredo da história, o 3XK não posiciona nenhuma outra pessoa como responsável pelo crime, a não ser aquele quem ele deseja, no caso, Richard Castle.

O que me deixou mais intrigada foram os detalhes como, por exemplo, a vítima foi encontrada de forma a apresentar um crime macabro, mas diante do fato que o assassino viria a ser o 3XK, por mais gênio que ele seja, ele não é capaz de controlar os seus instintos, e logo, conclui-se que a vítima morre enforcada, como todas as suas outras. Outro detalhe muito interessante foi o fato de que Tyson tentou enfraquecer o elo mais forte que existia para inocentar Castle, a relação dele com a Beckett, trabalhando arduamente em expor um caso por históricos de emails.

A cena da delegacia foi a ápice do episódio... E que cena! Com um diálogo que beirava o desespero do telespectador e uma suave referência a Dexter, quando 3XK diz que a sua maior emoção está no planejamento do crime, em tudo que ele é capaz de desenvolver sem ninguém perceber até o momento de matar a sua vítima...

E então, quando todos esperavam que a descoberta do relacionamento dos dois seria em um episódio divertido, que tudo seria aproveitado em uma grande disposição de humor... Não... Que hora mais apropriada para todos descobrirem, quando o foco da situação não é essa.

Confesso que o que mais me deixa feliz, é saber que não mataram Jerry Tyson, que a qualquer momento ele possa voltar e fazer suas novas vítimas. Alguém dá um palpite de quem possa ser o próximo alvo, depois de Ryan e Castle?

5x06 –The Final Frontier



Mais do que uma referência este episódio foi uma completa homenagem à Firefly e séries sci-fi. Destinada a apresentar um evento que relatava a famosíssima Comic-con, o episódio foi recheado de momentos hilários e irônicos, principalmente em se tratando da revelação do lado fã de Kate e a grande descoberta de seu momento geek, onde por irônica, Castle odiava os ídolos da amada. The Final Frontier é o típico episódio sem grandes pretensões, mas que exibe ao telespectador exatamente o que ele deseja: entretenimento de qualidade.

5x07 - Swan Song



Swan Song demonstra a fuga do rotineiro é a declaração de que o sucesso não deve gerar acomodação.

Qualquer showrunner que se preze sabe o que garante altos ratings em uma série como Castle, mas nem por isso, temos a tela cheia de lágrimas e dramas pessoais semanalmente, (posicionando-se apenas no arroz com feijão), porque vende. Não, se ele é bom, ele é capaz de provar que não é acomodado.

O que Marlowe fez nos últimos cinco anos, foi elaborar uma série onde ele pode arriscar, pode diversificar... É lógico que ninguém aqui vai dizer que Castle é inovadora... Mas, como é bacana se apoiar em todos os recursos e possibilidades que o cinema pode proporcionar e tirar proveito disso. Em uma semana estamos no universo geek com referências e homenagens a todo o mundo da ficção científica em um episódio que poucos têm o talento e a possibilidade de explorar, assim como Castle explorou. Na outra semana, entramos da dinâmica de um documentário... A câmera, os personagens, o enredo, a dinâmica, nos é apresentado de forma especifica, completamente diferente, inesperado, arriscado (em parte)... Mas Castle é isso, ousar, viajar nas possibilidades que a TV possa oferecer... E com talento, porque não é fácil mudar as características de gravação se não houver um grande respaldo técnico, partindo dos cinegrafistas, elenco, edição de imagem, etc.

É por conta de episódios como este, que eu admiro tanto esta série, assim como seu criador.

5x08 –After Hours


Uma marca registrada de Castle é associar séries de sucesso e desenvolver um episódio apoiando o seu enredo com as características marcantes da mesma, de forma a homenagea-la. Na quarta temporada houve um episódio voltado a homenagear o sucesso mais recente da ABC (Once Upon A time). Na terceira temporada houve vários, desde um episódio todo centrado em referenciar Arquivo X até o duplo que era uma perfeita homenagem à 24h.

After Hours homenageia Person of Interest, trazendo um dos episódios mais marcantes da primeira temporada desta série para um caso mais descomprometido e divertido, de forma a transforma-lo em interessante.

Aproveitando o momento de “cativeiro” Castle e Beckett encontram-se discutindo a relação, situação que ocorreria em algum momento, e foi bacana perceber que a razão estava no relacionamento da família (afinal de contas quem já viveu um relacionamento sério, sabe o quanto a família influência nisto). E confesso que o episódio casou bem com a "crise" dos dois. Pois o crime também tratava de um relacionamento de dois mundos diferentes (um padre e um mafioso que eram praticamente irmãos em sua amizade).

5x09 - Secret Santa


E então o tão esperado episódio de natal veio à tona, com direito ao Papai Noel caindo do céu. Secret Santa foi o típico episódio que relata o espírito de natal, e o que ele traz de melhor em cada um de nós. A busca pela filantropia por parte da vítima, o desejo de renovação por parte da Beckett e a celebração da luz durante a noite mais longa do ano, por parte do Castle.

Ainda que simples, este foi um episódio extremamente belo, em sua essência.

5x10 - Significant Others


Ano novo. Vida nova, mas as inseguranças da Beckett continuam as mesmas. E Significant Others trata de tirar proveito do fato para retomar a temporada de forma descomprometida. Eis um episódio que não trouxe muitos significados ao enredo da série, apenas aproveitou a oportunidade para mostrar um lado obscuro da vida de Castle e que tem grande potencial para seguir em uma nova storyline para a série, o caso de seu pai.

5x11. Under the Influence


Castle é uma série que trabalha no desenvolvimento dos coadjuvantes, para isso, dedica episódios específicos da temporada para associar casos que “tocam” suas vidas de forma mais intensa. Desta vez, foi a chance de Esposito apresentar um pouco de seu passado, afeiçoando-se a um adolescente problemático, que apresenta um histórico de vida semelhante a do nosso detetive.

Under the influence direciona os holofotes ao ator Jon Huertas permitindo que o telespectador conheça outro lado do personagem além do seu lado militar. Ainda que intenção seja boa, o episódio apresentou um enredo extremamente lento e pouco envolvente, omitindo de sua trama pontos de ápice do caso, maiores momentos de ação e cenas devotadas ao divertimento.

Direcionando o episódio a Esposito, Stana Katic e Nathan Fillion tornaram-se coadjuvantes do caso, em situações como esta, a melhor opção seria aproveitar a boa química de Seamus Dever e Jon Huertas, sendo que o primeiro demonstra certa peculiaridade para dominar momentos de comédia. Porém, não foi o que se apresentou, e por consequência, este episódio mostrou-se como o mais fraco da temporada.

5x12. Death Gone Crazy


Há algum tempo tive a oportunidade de ler o resumo de uma tese desenvolvida por uma professora universitária sobre a série Castle. Esta professora comentava sobre os valores morais implícitos no seriado e que, há tempos, vem sendo esquecido. No texto era relatado o personagem de Richard Castle e a apresentação de seu caráter, que diferenciava suas características e comportamento perante o papel que o mesmo reconhecia representar. Como, por exemplo, o filho respeitador e admirador da mãe que o criou sozinho. Ou o pai que aceita o desenvolvimento da filha, mas que exige limites da mesma para com o seu relacionamento. E ainda, o homem que se posiciona como protetor e amoroso junto à namorada.

Permito-me abrir um gancho sobre o assunto para comentar sobre o exemplo moral expresso na série quanto ao relacionamento de Castle e Alexis, fator este sempre bem aproveitado desde o piloto. Eu confesso ficar admirada desta conexão pai e filha de forma tão belamente proclamada. E esta afinidade se expressa desde uma Alexis que agradece ao pai por apenas ter estado presente durante a criação da garota (Nanny McDead), até o episódio da última semana onde Castle abre o coração dizendo que um pai faria qualquer coisa pela filha.

Eu confesso que o conceito de moralidade expresso na série é uma das principais razões que me fazem ter orgulho de admitir que sou uma fã assídua. E torna-se impossível criticar um episódio como Death Gone Crazy quando o foco do mesmo tenha sido exatamente a exposição deste foco.



E aqui encerro o resumo da temporada de Castle. A partir de agora as reviews serão apresentadas semanalmente, conforme a exibição dos episódios. Começando por Recoil, exibido na noite de ontem e que terá sua review postada até o final desta semana.

E você leitor, se recordou dos melhores momentos de Castle? Se a saudade apertou após esta leitura, aceite a sugestão de uma boa maratona durante o próximo feriado, você não vai se arrepender.

Até a próxima.

Talvez Você Curta

9 comentários

  1. Adorei o resumão! Essa é uma das melhores temporadas de Castle e estava sentindo falta de ler sobre a série! Ganhou uma leitora semanal com certeza!

    ResponderExcluir
  2. Excelente review, não sou um dos seguidores da série, mas diante desse resumo estou tentado a assistir... Parabéns pela review!!!

    ResponderExcluir
  3. O que mais gosto em uma review é quando nos apresentam informações adicionais que vão nos acrescentar sobre a série e tb pontos de vista diferentes para ver a história de outro ângulo. Além de mostrar como a série tras referência de outras que muitas vezes não assisto, mas por serem citadas já fico curiosa pra ver. Acho que você faz isso muito bem.

    Pra fazer um bom trabalho como reviewer tem ki ter muito amor e dedicação pela série e com certeza você tem para nossa alegriaaa rsrsrs

    Parabéns pela review !!! Great job :)

    ResponderExcluir
  4. Minha serie favorita a melhor do mundooooo

    ResponderExcluir
  5. A 5º temporada ja foi exibida aqui no Brasil? Em qual canal?

    ResponderExcluir
  6. Desculpem a minha ignorancia, eu assisti as 4 temporadas da série, fiquei super ansiosa pela 5º, ja li os resumos dos capítulos na net, mas ainda não consegui assistir. Tem algum site que consiga baixar? Tem alguma previsão de quando será exibida aqui no Brasil?

    ResponderExcluir
  7. Lud, Castle ainda não está sendo exibida no Brasil. Provavelmente o canal Sony transmita a 5ª temporada no mesmo período que transmitiu a 4ª o ano passado, (entre junho a setembro, maios ou menos). O canal ainda não divulgou suas datas para as séries de meio de temporada. Para acompanhar, a partir de maio, entre no site da emissora, provavelmente já haverá alguma informação.


    Quanto a sites para download, não podemos citar links para downloads em blogs como o Seriadores, mas faça uma busca em algum site de pesquisa com o nome da série e o número da temporada e episódio, surgirão várias opções para download.

    ResponderExcluir
  8. Ufaaa. Até que enfim consegui uma resposta para a minha dúvida! Solange, muito obrigada. Estou super ansiosa para assistir.

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe