Once Upon a Time 2x13: Tiny

segunda-feira, fevereiro 11, 2013


A série voltou... mas fiquei com a sensação de que não.

Após um ótimo começo de temporada, entramos numa fase de episódios mais soltos, que pouco ou nada acrescentam ao arco central. Seria algo normal e fácil de aceitar se as tramas fossem interessantes, mas isso não está acontecendo e me pego desatenta com mais frequência do que gostaria de admitir.

Toda artimanha com o gigante não passou de uma distração, provavelmente para os pertences de Cora serem retirados do navio. Além de garantir o salário da Lana com uma participação tamanho PP, Regina somente confirmou aquilo que já parecia bastante óbvio. Na verdade, a aparição dela me pareceu dizer “desculpa pessoal, não vai acontecer nada interessante aqui, mas tenham fé que estou preparando uma torta de maçã das minhas antigas receitas para vocês se banquetearem”.

Disposto a descobrir tudo sobre os planos de Cora, Charming lidera um grupo de buscas ao navio e descobre a presença de um novo personagem a bordo. O aparecimento de um prisioneiro adormecido no navio foi um tanto absurda. Ele esteve desacordado todo este tempo? Sem comer, beber, reclamar ou mesmo soltar gases? E, se o sono fosse mágico, um cutucão seria suficiente para despertá-lo? Lembrando que Archie passou um bom tempo preso naquele navio, sem contar que Bela esteve lá procurando o xale de Bae e fica difícil engolir que ela não arriscou uma olhadinha sob aquela lona no meio do convés com uma gaiola super bandeirosa. Como se não bastasse, gostaria de saber quem abre uma cela sem saber o que vai encontrar dentro? Um grupo de buscas prático e objetivo completaria a varredura antes de tentar uma aproximação com o prisioneiro desconhecido e desconfiaria de uma chave ofertada por Hook.

A concepção da verdadeira historia sobre a guerra entre os humanos e os gigantes foi muito mais coerente do que a versão de Hook e deu todo sentido ao fato de não ter sido mostrado quando anteriormente contada, bem como à carinha amigável do Garcia, que não havia me convencido como grande malvado desde o outro episódio.

Depois de sofrer com o bully dos irmãos, Tiny resolve se rebelar e parte rumo ao desconhecido mundo dos humanos. Muito ingênuo, se deixa envolver pela lábia do casal de vigaristas e acaba causando a ruína de seu povo, razão pela qual se torna arisco e desconfiado. Depois de tudo, fica claro até mesmo para ele que todo o propósito de sua vinda é o plantio dos feijões mágicos e a possibilidade de que todos possam voltar para casa (nos dando um vislumbre do que poderia vir a ser a próxima temporada?). Enfim, controversamente, o gigante encontra nos anões sua nova família, com direito a nome no pau e tudo o mais, no entanto achei meio exagerado arar aquela terra toda para uma mudinha ínfima, não?

Aquele esqueleto na Terra dos Gigantes não era do garoto João, mas de Jacqueline (Jack), a amante da vez de James, o original. Vocês podem ter entendido quando ela se apresentou, mas eu só me lembrei do assunto quando percebi que ela ia ficar caída ali no pátio, abandonada pelo príncipe canalha. Por sinal, não lembrei logo do gêmeo e também tomei um susto quando Charming leva um soco do gigante. Já estava achando que ele não era perfeito, mas o engano só durou alguns segundos.

Falando em canalhice, Hook jogando charme para Snow?? Tem como não rir? O pirata continua atacando em todas as frentes, ao sabor da maré, e demonstra continuar bem ativo nas artimanhas, o que não chegou a ser surpresa, pois estava apostando nisso.

A viagem de Rumpels parece um prenúncio de desastre. As cenas do aeroporto podem ter parecido de pouco proveito, mas me passou a ideia de que a retirada temporária do xale vai causando efeitos graduais. Neste primeiro momento, fez ele perder os poderes e nem dá para saber se será algo temporário (desconfio que não). Também não estou certa de que a volta a Storybrook possa resolver a situação por si só. O mais absurdo, no entanto, é aceitar que ele correria o risco de perder algo tão importante deixando solto sobre os ombros. O mínimo que se esperaria, seria prender o xale por baixo da roupa (de preferência com um belo nó de marinheiro pra garantir), o que evitaria não só a retirada no balcão do aeroporto, mas que alguém questionasse num ambiente de calor, puxasse, prendesse em algo ou mesmo que o vento se encarregasse de levar, não? Enfim, embora à primeira vista pareça desconfortável com o avião, o Senhor das Trevas tem bons motivos para estar nervoso!!

Não entendi e nem aprovo o tratamento que está sendo dado a Bela. Logicamente o único propósito é dar instrumentos para Greg trabalhar, mas não parece lógico sedar e negar tudo sobre a magia que ela viu, afinal ela é um deles também. Ruby teve a chance de se aproximar ao ouvir sua confissão e poderia ajudar no processo de adaptação, mas tudo que fez foi negar e afastar ainda mais a chance de obter sua confiança.

Ps1: O que foi Charming reclamando porque não teve direito a ver seu nome no pau (ui!)?

Ps2: Que foi aquele papo doido do Leroy tentando entender o nome de David? Subestimando nossa capacidade?


Talvez Você Curta

11 comentários

  1. Eu nao gostei do episodio,achei muito morno.

    E a Regina nao esta aparecendo muito;na minha opniao ela uma das pessoas que

    mais dao folego a serie.

    Os roteiristas estao fazendo muito dramaticidade com a Bella,pra que essa frescura e ela tambem fica dando ataques do nada.#Chato.Gente tem como nao amar o Hook.Gato demais.

    ResponderExcluir
  2. Sim, Brenda, Regina faz muita falta, por isso mesmo encarei a presença dela neste episódio como uma promessa de algo bom, bem ao estilo Evil Queen!! Estou cruzando os dedinhos!!!

    ResponderExcluir
  3. Silvia, é exatamente isso, Jack é o nosso João matador de gigantes by Once Upon a Time. Se voltar no episódio 06 vai ver que quando Hook fala da lenda se refere ao dono do esqueleto como Jack foi uma trollagem da produção nos entregar um personagem feminino.

    ResponderExcluir
  4. Eu entendi de modo diferente a "perda" dos poderes do Rumples. Para mim ficou bem claro que ele foi ao banheiro para testar suas potencialidades, apenas para ter certeza do que ele já suspeitava. A magia só foi trazida a Storybrook conforme exposto na season finale da primeira temporada, então no restante do mundo ele será o Mr Gold, isto é, limitado da mesma forma que na maldição.

    ResponderExcluir
  5. Lucas, eu pensei nisso, mas ele usa os poderes fora da cidade para curar Bela, então não fazia sentido.

    ResponderExcluir
  6. Na verdade, logo no final do episódio em que a Belle é baleada, o Rumplestiltskin a arrasta de volta para dentro dos limites da cidade e cria a bola de fogo para lançar no Hook. No começo do próximo, eles voltam do ponto em que pararam, que eu acabei de observar e confirmar como sendo no exato local!

    ResponderExcluir
  7. Eu tinha ficado com a impressão de ter sido fora. Também achei que a retirada do xale tivesse algum significado maior, mas talvez tenha viajado demais mesmo!

    ResponderExcluir
  8. Uma coisa que pra mim não faz muito sentido é o Gold precisar do xale para não perder a memória. Sendo que a proposta é que quando se sai da cidade, a pessoa esquece a identidade do Reino e assume a usada em Storybroke. Mas o Gold nunca foi afetado pela maldição, ou seja, mesmo quando ele era Gold, ele sabia da sua verdadeira identidade. E fora que uma vez que a maldição foi quebrada, por que a divisa continua encantada ??! Enfim, achei esse ep. meio chato..esperava um pouco mais ! =/

    ResponderExcluir
  9. Sim, bem lembrado. Esse plot do xale está mesmo bem esquisito.

    ResponderExcluir
  10. Concordo com tudo o que vc escreveu, até que enfim leio uma review sensata desse episódio. Só faltou comentar a proposta indecente do Charming para a Snow de voltar para o mundo dos contos de fadas e deixar o neto e a filha em Storybrooke.

    ResponderExcluir
  11. Espero que o próximo episódio seja focado em Regininha e na busca por Baelfire. Gostei bastante desse retorno, estou ansioso pelo que vem por aí.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe