Switched at Birth 2x06: Human/Need/Desire

sexta-feira, fevereiro 15, 2013


Happy Unvalentine's Day.
Mais um episódio cheio de drama em Switched at Birth, mas sem perder aquela pitada de diversão que tanto amamos. É Valentine’s Day e Bay, solteiríssima, não perde a chance de fazer uma anti-festa que promete altos agitos e corações partidos. Ou não exatamente.

O que era para ser uma festa para solteiros acabou recebendo casais, com o único propósito de sacudir as coisas. Tivemos o término de Toby e Nikki, motivado pela vergonha que ele sente da crença dela. Achei muita sacanagem da parte dele; não tinha nada demais naquele bracelete e não discordo de Nikki. Só a demora dele ao responder o “Eu te amo” dela (a clássica declaração não correspondida) já indica que não iria dar certo.

Travis e Daphne também resolvem aparecer. Daphne ainda cheia do trauma causado pelo roubo e Travis todo esquentadinho. Só bastou um surto de Noah, que perdeu de vez a audição, para fazê-lo explodir e partir pra cima do outro. Defendo Travis até a morte, porque, nem o problema de Noah justifica aquela falta de respeito toda não só com Travis, mas com todos os surdos. Desavenças à parte, “Boah” (em busca de um nome melhor) enfim aconteceu.

Só fico com peninha de Emmett. Ainda não o perdoei 100% por trair Bay, mesmo que faça tanto tempo, mas sinto falta das fofuras dos dois juntos. Como não costumo shippar loucamente, não vejo isso com um problema também.

Daphne e Travis (Davis? Traphne?) também ganharam boas possibilidades. Pelo visto não para Travis, mas para nós. A dúvida implantada por Emmett em Daphne deve render muita incerteza para o casal, se Daphne está mesmo com Travis só para provar pra Emmett que ela consegue namorar garotos surdos.

Quem caminha para trás é John. Eu vinha gostando cada vez mais dele, mas essa semana ele desfez todos os passos que tinha feito desde o piloto. Eu entendo a preocupação dele, assim como a de Kathryn, mas eles se esquecem de que Regina criou Daphne sozinha todos esses anos. Ela sabe como deve proceder. Todos chegam num acordo depois, mas claro que isso ainda vai dar merda. Por mais traumatizada que Daphne esteja, eu não a vejo desistindo do restaurante ambulante.

P.S.: Muito romântico o saco de farinha que Travis deu para Daphne como presente de dia dos namorados. Eu ri com o trocadilho. Fico me perguntando se Daphne vai ter essa visão tão carismática que eu tenho de Travis e vai apostar nele.



Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe