The Walking Dead 3x09: The Suicide King

sexta-feira, fevereiro 15, 2013



Uma volta não tão memorável, mas completamente coerente.

A guerra entre o time Grimes e o time Woodsbury começou, mesmo que não tenhamos visto nenhuma batalha nesse episódio. O retorno serviu, então, para preparar terreno para algo que com certeza será considerada uma guerra épica, e olha que os zumbis nem estão no meio da bagaça.

O problema que tive com este episódio foi o sentimento de previsibilidade. Sabemos que ainda faltam sete episódios para que essa "guerra" se concretize, então tudo que vai acontecer é somente para prepara o terreno para que tudo que foi prometido aconteça. O que geralmente é tão intrigante sobre a série é a incapacidade de saber o que vai acontecer afinal a qualquer momento qualquer personagem pode acabar morrendo. É óbvio, porém, que Michonne e Tyreese e companhia se tornarão importantes na luta contra o Governador, lutando do lado de Rick. Desnecessário então gastar muitos minutos em tela para desenvolver uma ‘desconfiança’ que na verdade não vai dar em nada. O único choque foi perceber que Daryl realmente bateu a cabeça de uns meses para cá, querendo ficar com Merle e se separando do grupo e da sua futura parceira de foda, Carol.

O início do episódio também foi previsível. Rick estava por perto pra quê, se não fosse somente para salvar Merle e Daryl? E o fato de Merle tentar matar o irmão com certeza não deveria ser novidade e só por causa disso Daryl já devia ter deixado ele na mata, de preferência com um tiro na cabeça. Mas é aquela coisa: o que realmente conta é a família e Daryl finalmente teve a sua de volta.

As ramificações do ataque em Woodsbury ainda precisam ser tratadas, como por exemplo, o ‘ataque’ do Governador a Maggie. Glenn obviamente deu um salto enorme nesse episódio, praticamente matando tudo que via na frente, pelo fato de não ter conseguido salvar a namorada das mãos do tirano. Essa raiva pode acabar sendo uma motivação extra ou, quando chegar a hora, pode acabar sendo a ruína do personagem.

O episódio, porém, veio para mostrar a instabilidade de Rick, algo que já tínhamos visto antes, por meio do telefonema do além. Por tudo que ele já passou, Rick não consegue confiar em mais ninguém - ele questiona as decisões e motivações de todos, mesmo de Herschel e de seu próprio filho. Não há dúvida de que Rick está carregando alguma grave culpa pela morte de Lori, mas não acho que ele se tornou tão desequilibrado como seu arquiinimigo. Rick é uma pessoa do bem e que pelo menos não vê vantagem em estudar os walkers. Ele está com uma mente frágil - e não há como dizer o que poderia acontecer se tudo explodisse.

Pelo menos agora Andrea sabe que seus amigos estão vivos e finalmente ela está desconfiando das intenções e ações do Governador. Se bem que isso não deve levar a nada, acredito que ela vá continuar em Woodsbury até o fim dos dias por motivos de: fornicação. Vale ressaltar também que a colocação dos novos personagens da prisão ficou mais aceitável nesse episódio do que no passado. Antes, queríamos luta, pancadaria e tiros, então realmente não havia espaço para a introdução de novos personagens. 

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe