Castle 5x17: Scared to Death

domingo, março 24, 2013



Um crime, um vídeo e a ameaça de morte mais engraçada da temporada.


Com um episódio sem qualquer grande pretensão, mas um plot muito bem elaborado, Castle trouxe ao ar nesta última semana um dos episódios mais engraçados da temporada. Sendo impossível não associar o roteiro a uma referencia direta à adaptação do cinema ao romance de Koji Suzuki, (Ringu). O episódio Scared to Death aproveita-se da contextualização de uma ameaça de morte sobrenatural para impor todo o humor sagaz e bem dosado que Castle é expert em produzir.

Toda temporada de uma série que ultrapassa a margem dos 16 episódios é banhada por plots não evolutivos para a storyline ou que não trás qualquer conexão para futuras tramas, principalmente no tradicional procedural. E a grande sacada destes fillers é de expor um caso envolvente, de alguma forma, ao telespectador. Quando este é bem estruturado, e atinge seu objetivo, estes episódios preenchedores de lacunas tendem a ser muito mais, e expõem as grandes qualidades do seriado.

Scared to Death cumpri a cartilha ao pé da letra, e além de trazer um caso interessante por suas reviravoltas, o episódio explora o cenário do terror psicológico derivando-o para um humor irônico e perspicaz, retomando momentos, há tempos, desejado pelos fãs, de recordar as primeiras temporadas de Castle e abordar a grande qualidade diferenciada da série, em expor a investigação criminal em um cenário de comédia.

O episódio em inúmeros momentos nos faz retomar a Wrapped Up in Death exibido durante a segunda temporada e que envolve Castle em uma trama onde uma múmia amaldiçoa todos aqueles que a olharem, com uma iminente e trágica morte. A diferença naquele cenário é que Rick não acredita na maldição, mas Beckett induz a sua crença montando “armadilhas” por toda a delegacia destinando-o como a próxima vítima, e neste contexto fomos banhados com cenas hilárias desde a fuga de um cão raivoso com as calças rasgadas até ao abraço desesperado ao piso do elevador. Vocês se recordam?

Seguindo a mesma premissa, Scared to Death apoia a “maldição” de morte a um vídeo de origem desconhecida aonde as imagens de surrealismo de “The Ring” são substituídas por símbolos conhecidos em uma sequência estranha que segue para o ritmo do cômico com as caras e bocas expressadas por Nathan Fillion enquanto observa a montagem. Seu personagem lidera, mais uma vez sozinho, mas com primor os momentos engraçados do episódio. Desde o momento em que descobre sobre a morte da vítima e percebe “seu destino”, todas as suas ações são objetivadas a proporcionar cenas descontraídas e humoradas.

A falta de pretensão do episódio é tão clara que talvez esta tenha sido sua grande sacada. Pois não há apresentação de casos secundários ou panos de fundos diferenciados que buscam conexões com o caso e trazem complexidade ao enredo. Na realidade o plot simplifica-se apenas a investigar a morte da primeira vítima e a correlação do vídeo a mesma. E talvez, por tamanha singularidade, não existam complicações ou falta de contextualização do enredo com o desfecho da história. É simples e objetivo, clássico e básico ao enredo de uma investigação criminal, e exatamente por isso, não deixa a desejar na trama do entretenimento apresentado.

O preenchimento do plot com diálogos dinâmicos e divertidos, na maioria dos casos estruturados ao tema e ancorado ao protagonista, é enriquecido ao tempo de suas aplicações e o cenário que induz a conversa, como por exemplo: Esposito aborda Castle enquanto faz uma busca, para dizer o quanto valoriza a sua amizade se caso ele venha a morrer, mas que era preciso estabelecer o valor financeiro da mesma, com a intenção de ser inserido ao testamento do escritor. E o medo de Rick que se contrapõe a sua posição em não deixar a namorada sozinha nesta “empreitada”, reassistindo ao vídeo, (ainda que com muito pavor), ou acompanhando-a a uma cabana no meio do nada, mas carregando consigo uma bolsa repleta de acessórios “emprestados por Buffy”.*

*A ironia não seria perfeita se Castle não atingisse a assassina com aquele frasco de água benta.


E é lógico que eu não deixaria de comentar sobre a grande participação especial de Wes Craven, atendendo a um telefonema de Rick às 3h da manhã, (reparem a importância de nosso escritor, diante de tamanha ousadia). Um dos grandes nomes das sequencias de terror cinematográfico oferece suporte criativo a Castle.**

** Devo concordar com a frase final de Wes: “Competição amigável, o cacete!”.


E como não encerrar esta bela trama com uma briga em uma cabana no meio do nada e a assassina é um personagem consideravelmente sinistra. Clássico do terror convertidos em belas cenas de humor.

O que dizer sobre a lista de Castle? Bem, tenho uma teoria de que ele criou a mesma durante sua possível ameaça de uma morte trágica por uma múmia Maia. Mas que belo número 01. O único problema é que demorou três anos, se ele realmente estivesse amaldiçoado...

Definitivamente Scared to Death é a exibição de um belo filler durante a etapa final desta quinta temporada. Momento exato em que se deve apostar nos melhores roteiros, sendo estes significativos à trama da série ou não. E neste conceito podemos observar que Marlowe fez muito bem o dever de casa.


Momentos mais que divertidos:

Esposito:
Como um DVD irá te matar? Virá até você como uma estrela ninja e cortar a sua cabeça?
Castle:
Não é o DVD que vai me matar, Esposito.
É o espírito que está dentro do DVD.

Castle:
Você quer segurar a minha mão?
Beckett:
Castle, eu não estou com medo.
Castle:
Eu não estava pedindo por sua causa.

Esposito:
Eu só quero que você saiba que eu realmente aprecio a nossa amizade...
Não tem preço para mim...
Mas se pudéssemos colocar um preço, quanto seria?

Beckett:
Castle, isso é tão fofo. Você quer que eu sobreviva?
Castle:
Claro, quem mais contará a minha história de sacrifício e abnegação?

Castle:
Mas você é uma policial.
Eu sou um policial... Ajudante!

Beckett:
Pense o seguinte Castle. Em todos estes filmes de terror alguém sobrevive.
Castle:
Sim alguém, um de nós.
E o outro é amaldiçoado por ser charmoso e engraçado.
Acho que eu não preciso te dizer qual o tipo de chance que o comediante tem.

Castle:
Você acha que importa por ainda termos um dia sobrando ou serão três pássaros em uma única pedrada?

Quer saber sobre o truque do gelo de Beckett? Ela comenta sobre o mesmo no episódio (Poof! You’re Dead), vale a pena conferir. Mas descobrir sobre o mesmo, só o Castle.

Talvez Você Curta

5 comentários

  1. Novamente um, excelente review !

    Castle a cada dia me surpreende!
    Dos 17 episódios transmitidos até agora da 5ª temporada, apenas 1 eu classificaria como dispensável.
    Espero muito mais surpresas até o final da temporada, e só de pensar nisso já fico triste....

    ResponderExcluir
  2. Episódio muito bom, estava sentindo falta desses momentos Castle.. Esposito falando com o Ryan do testamento foi ótimo. Querendo a ferrari kkkkk muito bom. Senas hilárias. Esse foi um daqueles episódios pra não prestar atenção ao caso. Adoro

    Review muito boa como sempre. Parabéns ;)

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente com tudo! Um episódio leve e divertido daquele melhor estilo temático de Castle :) foi no mesmo género daquele que homenageou X-files ou do que tinha um cara com um programa sobre casas assombradas, sempre acho interessante a referência contrastando a animação do Castle já imaginando grande história sobrenatural com o sentido prático da Beckett de arranjar uma explicação plausível para tudo… nem tinha lembrado do da múmia à primeira, mas foi muito engraçado também!

    E que fofura aquele final com a Kate a ver que o primeiro item da lista dele de há 3 anos era ficar com ela :) não lembro dessa referência ao cubo de gelo! Obrigada pela dica, tenho de ir rever esse episódio!

    ResponderExcluir
  4. Amei a review e o episódio! Bem despretensioso... gostoso de assistir. Muito engraçado tb quando Ryan se recusa a assistir ao CD. Tudo muito bem elaborado.

    ResponderExcluir
  5. kkkk, boa essa Pri, mas pelo menos esta Amanda pôs a mão na massa, não ficou com manobrinhas ninjas e recuou na hora H, risos, mas gostei da perspicácia. :)

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe