Cougar Town 4x10/11: You Tell Me/Saving Grace

segunda-feira, março 25, 2013



E só quem tem se dado bem é Bobby Cobb.


Depois de dois episódios decisivos (ou não tão decisivos) sobre o futuro de Laurie e Travis, You Tell Me não poderia ter começado se não com a crise de Laurie depois de ter levado um fora de Wade e admitido que tem ~sentimentos~ pelo filhote de Jules. Mas, mais do que crise, a loira estava numa verdadeira fúria – de assustar até Ellie.

O título da vez avisou que o episódio tinha sido escrito pelos piores roteiristas da equipe e, não é por nada não, mas comparando-se aos anteriores, realmente não foi aquela BrastempTM.  O que não quer dizer que não tenha sido um capítulo engraçado e sem noção, como Cougar Town se propõe a ser.

Para quem estava sentindo falta de Lynn, a psicóloga surtada de Jules, You Tell Me foi um prato cheio. A profissional deu dicas ótimas a Jules sobre como superar a morte de Michael Jackson. Quase um serviço de utilidade pública! E teve várias aparições loucas no episódio, pra sair da rotina.

Como sempre sobra pra Grayson desde que ele caiu na besteira de se envolver com a protagonista, a terapia começou no consultório e terminou no quarto deles e veio a revelação de que G-man foi ~usado e abusado~ por um suposto ceguinho e isso garantiu ao rapaz, no ápice da puberdade, a aparição em um clipe da Alanis Morissette. Sdds MTV!

Com efeito cascata, o que começou no consultório e terminou (ok, não exatamente) no quarto trouxe o problema da vez: a descoberta de Jules de que todos na panela tinham segredos não compartilhados com todos os membros do grupo. A gota d’água: nem Ellie é um livro aberto para a Sra. Cobb. (destaque para a vingança maléfica de Jules fazendo Laurie modo ultra TPM atacar Ellie)

Enquanto Jules sofria com a descoberta, os demais personagens enfrentavam problemas menores, a exemplo de Tom querendo operar usando tapa-olho. Andy poderia estar feliz ao ter descoberto que era ~prefeito~, mas ninguém deu muita trela pra nomeação e o careca ficou meio excluído. Ele e Laurie estavam parceiros do crime no episódio e até saíram na porrada. Se não estava fácil para eles, para Jules estava menos ainda. A terapia em grupo com a terapeuta e o terapeuta da terapeuta (tente esse trava-língua) foi sinal de que a coisa estava feia.

Mas, nem todo mundo estava numa pior. Bobby, que tem se saído melhor que encomenda, tinha levado Travis para relaxar num dia de folga no hipermercado. E foi lá que ele conheceu Mary (Gillian Vigman), sua paixão relâmpago de uma folga. Um fato: eles eram feitos um para o outro. A despedida foi tão emocionante que deixou Travis e a geral com lencinhos encharcados. 

Falando em Travis, lágrimas e romance, o final do episódio veio mostrar que o lenga-lenga do Cobb filho e de Laurie ainda vai longe. A loira tinha decidido falar para ele o que sentia, mas na hora H, mudou de ideia. Ahh, Laurie!

E para fechar, o problema de Jules foi quase resolvido. Ela e Grayson resolveram abrir o jogo um com o outro e todos ficaram sabendo os segredos dela por meio da babá eletrônica dela mesma. Um fato nada chocante: Grayson é a mulher da relação.

Se um problema estava resolvido, em Saving Grace veio outro no lugar. Na verdade, o principal problema do 4x11 foi a invasão dos pássaros na cidade. Tom que o diga! 

Mas o X da questão era outro. Grayson se queixou sobre querer jogar Dodgeball e Jules se recusar a fazer sua vontade e com isso, arrumou uma arma para ser usada contra ele. Isso porque outra revelação foi feita: G-man é ateu. E Jules é praticamente uma testemunha de Jeová. Com toda sua intolerância, virou a meta da sra. Ellis (Cobb!) converter o marido. Uma coisa que tem deixado a personagem um pouco pedante é o fato de tentar a cada episódio moldar Grayson às suas vontades. A relação dos dois era mais ~bonitinha~ antes do casamento. Agora, só percebo o esforço de Grayson em agradar e Jules sendo uma putinha egoísta. Aí não, sra. Cobb!

Felizmente, não é só de crise que se vive Cougar Town. Então, uma pausa reflexiva para a cena de Bobby surfando e saindo do mar mo-lha-di-nho. Andy Torres pira e pira de ciúmes, pois em Saving Grace o ex de Jules continuou se dando bem e arrumou um aparente colega (no masculino) para deixar Andy no recalque. Era Riggs pra cá, Riggs pra lá... mas o bromance Bobbandy continuou firme  e forte!

A relação de Jules e Grayson, até então, não tanto. Uma das cenas mais engraçadas foi a do treino de Dodgeball, com o capitão Grayson ensinando as regras e todos fazendo perguntas idiotas e, em seguida, ajudando Jules a atacar o não crente.

De volta ao assunto Riggs (Maria Thayer), logo foi revelado que não era um dude, mas uma garota. E ainda mais perfeita para Bobby do que a passageira Mary. Nas palavras de Andy: “sempre pensei que se eu fosse a mulher do Bobby, seria como ela”. Na expectativa de serem bem-sucedidos cupidos, Andy e Travis fizeram “Um dia de princesa” com Riggs – destaque pra cena, trilha sonora e etc., dignos de filme da Sessão da Tarde - e a transformaram em uma linda mulher. (a pergunta que não quer calar: como os dois sabiam tantas técnicas de beleza?) Mas, para Bobby o resultado foi como “colocar óculos escuros num cachorro”. Sofremos!

E nesse meio tempo, sofriam também Jules e Ellie. Jules porque estava sendo perseguida pelos pássaros (e reza a lenda aka título que Courtney Cox tem pavor de pássaros) e Ellie porque foi desbancada por uma pirralha de 14 anos pra quem Andy tinha pagado pau – depois de se queixar que Ellie não fica ~sexy~ quando está com ele. A menininha audaciosa (Lexi Ainsworth) peitou a sra. Torres como nenhum ser humano com sanidade faria. Para não deixar barato, Ellie juntou sua gang (lê-se Jules e Laurie) e chamou a pivete e suas amiguinhas pro pau. Mas, não rolou tapa na cara nem puxão de cabelo porque a mãe da guria estava ali de backup e deu sermão nas três adultas (!?). Épico ver Jules se queixando #chatiada sobre a mãe da menina dizendo que estava decepcionada com elas. 

O ponto alto do episódio foi a competição de Dodgeball. Ellie não deixou passar toda a crise e fez um pseudo strip tease pra Andy que parou a audiência. As emoções não pararam por aí. Riggs mostrou que era a guria ideal que Andy e Travis haviam defendido – alguém que é sua amiga, com quem você conversa por horas e que levaria um tiro por você – e levou uma bolada no peito por Bobby. Coraçõeszinhos no ar com o beijo dos dois, em campo. 

No fim das contas, Jules foi a última do time a restar e Grayson realizou seu sonho, fazendo uma oração com o time por ela. Chorei com a morena levando boladas na cabeça e ganhando o jogo! Como era de se esperar, isso trouxe a paz entre ela e o marido, que continua abrindo exceções e mais exceções para fazê-la feliz. Acorda, Jules!

E a cena final foi ótima. O jogo que Jules havia criado para sempre que Andy mencionasse ser prefeito foi adaptado e divulgado no Twitter por Laurie. Assim, acabou rolando um quase flashmob no meio da cidade, com direito a um passinho especial quando Andy berra “come on!”. Hilário! 

Saving Grace foi mais engraçadinho que You Tell Me e trouxe alguém que vale a pena entrar no grupo: Riggs! Vai que é tua Bobby ~ literalmente!


Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe