Vikings 1x02: Wrath of The Northmen

terça-feira, março 12, 2013




"Todas as coisas começam ou terminam como histórias"



O episódio dessa semana é principalmente centrado em Ragnar escolhendo sua tripulação para levantar vela em direção ao oeste, baseado nas histórias que tinha ouvido de um viajante sobre um lugar chamado Inglaterra e de seus inúmeros tesouros.

Entretanto Wrath of The Northmen poderia muito bem ser intitulado como Wrath of The Northwomen, pois como sabemos, por trás de todo grande homem existe também uma grande mulher. Siggy, esposa do líder da tribo mostra toda sua influência política e descobrimos também que Lagertha salvou a vida de Ragnar (uma bela maneira de mostrar a força do sexo feminino na semana do dia internacional da mulher).

Haroldson e Ragnar mostram que para conseguir o que desejam não tem problema em utilizar da força, atividade que era muito comum nos costumes locais, ambos estão dispostos a tirar vidas das pessoas que atravessam seus caminhos ou que levantam dúvidas sobre suas decisões, o que prova a força do povo Viking. 

Após sobreviverem a tempestade em alto mar, que como Floki disse, foi jogada sobre eles por Thor para provar que sua criação não poderia afundar, os nórdicos conseguem aportar em uma ilha que é um convento, mostrando para os telespectadores toda a sua crueldade, eles estão ali para conseguir seus espólios e o que estiver em seu caminho será dizimado sem pena, deixando vivos apenas alguns monges para serem vendidos com escravos.

Entre os sobreviventes encontra-se o Irmão Athelsten (George Bladgen), que por ser o único que fala a língua dos invasores, provavelmente será um personagem de grande importância mais adiante. Suas escrituras mostram com pinturas que o personagem era familiar com a existência do povo nórdico, tornando-o de grande valia para Ragnar conseguir corroborar sua história com Haroldson.

Esse segundo episódio continua provando que Vikings tem tudo para ser a grande estréia da temporada, dessa vez tivemos mais explicações sobre a cultura e religião, os efeitos especias continuam muito bem produzidos, a fotografia e os cenários fazem, ainda, as cenas de batalhas parecerem mais cruéis. Uma boa continuação de uma série que começou com o pé direito.

P.s. 1:
Nunca entrem em uma discussão com Lagertha
P.s. 2:
Convenhamos que a tradição de todos lavarem o rosto e escarrarem na mesma tijela é nojenta.
P.s 3:
Cada vez mais Rollo ganha minha antipatia.
P.s 4:
Jormungand, a cobra dos mares, é descrita de forma muito similar a Ouruborus, o símbolo grego da eternidade.

Talvez Você Curta

3 comentários

  1. Estou cada vez mais adorando assistir Vikings, e vou estudar mais a mitologia nórdica para não perder nenhuma referência.
    Qual é a desse Rollo? Ele é assim por causa da sua cultura e criação ou tem algo por traz de suas ações? Muito antipático.

    P.s.:concordo com todos seus p.s.

    ResponderExcluir
  2. Única coisa que me incomodou um pouquinho (mas muito pouco mesmo) foi terem chamado o lugar que eles chegaram de Inglaterra, sendo que ainda não existia Inglaterra naquela época, e sim a ilha da Britânia, que era dividida nos reinos de Wessex, Mércia, Ânglia Oriental e Nortúmbria (onde Lindisfarena fica), mais os reinos dos escoceses e dos galeses. Mas relevei (y)
    Me perdoem pela aula de história, mas não consigo deixar passar essas coisas u.u

    Quanto ao episódio, conseguiu ser melhor que o primeiro. Tá tudo perfeito *-* Lagertha <3 Floki <3 Athelstan <3 Rollo +o(

    ResponderExcluir
  3. @facebook-100000118407066:disqus apesar de não chamarem de britânia é explicado a divisão da Inglaterra em 4 reinos no 3º episódio.
    Aparentemente foi planejado a falta dessa informação nesse episódio.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe