Arrow 1x19/20: Unfinished Business/Home Invasion

sexta-feira, maio 03, 2013



Será que veremos um Tommy mais negro?

Se Unfinished Business prova alguma coisa, é que nossos personagens estão no meio de uma transição. Diggle não é apenas o parceiro de Oliver sempre quando ele precisa de uma força extra, ele tem também sua própria vingança e fará de tudo para conseguir. Não é de se estranhar que ele esteja completamente irritado com Oliver, que tenta de tudo desvalorizar isso – o playboy passou meses usando o ‘caderninho’ como forma de limpar a cidade, mas todos sabem que essa limpeza é pessoal. Oliver é incrivelmente hipócrita e não está no lugar de dizer quem Diggle pode ou não ir atrás.

Esta mesma ambivalência é o que afeta o relacionamento de Oliver com Tommy. Não ficou claro se Oliver realmente acreditava que Tommy era o responsável pelo suborno, então foi completamente infundado Tommy ficar extremamente irritado com o amigo. Isso obviamente fez com que Tommy finalmente aceitasse seu destino trabalhando para seu pai, Merlin. Quando algo acontecer, Oliver com certeza ficará com muito peso na consciência por não ter mantido o amigo por perto.

Convenhamos que alguém que sempre não acerta uma é o detetive Lance, que sempre consegue achar novas formas de irritar a filha e deixá-la mais sem motivos de comprar um presente no dia dos pais. Além de ter que lidar com Oliver, Lance precisa lidar com Tommy também e isso inclui uma emboscada no clube do namorado da filha. Claro que não iam descobrir nada, mas sempre é bom ver Lance fazendo papel de idiota.

A segunda aparição do Conde foi pior do que a primeira e tudo indicava que seria bem melhor. Essa também foi a primeira vez que Oliver foi descoberto e, além de tudo, colocado em risca de morte. Pessoalmente, esperava que o Conde fosse a pessoa que estava fazendo novamente Vertigo e, com isso, a dramaturgia do episódio ficaria bem mais pesada e entreteria mais.

Home Invasion marca uma das baixas da temporada, que infelizmente, já foram bastante. A série está perto do final da temporada e esse momento deveria criar grandes arcos que vão levar a série até à segunda temporada (talvez envolvendo o Arqueiro Negro, a guerra contra o Vertigo, e alguém descobrindo a identidade de certo vigilante?). Em vez disso, temos um caso da semana bastante simples envolvendo um empresário corrupto, que contrata um assassino que tem a infelicidade de atingir Laurel, a ex-namorada de Oliver Queen.

A única graça desse caso previsível é o desempenho do ator convidado. Ele é praticamente uma revelação como um assassino eloquente com carisma de sobra. Ele é um encantador, e mesmo não sabendo o nome dele, o ator traz muita presença de tela em um momento em que os convidados andavam sendo muito mal utilizados. Todas as cenas em que ele apareceu foram bem trabalhadas, em especial à grande invasão domiciliar que aconteceu no final do episódio.

Na verdade, o episódio marcou o fim de duas relações importantes: uma romântica e uma platônica. Sim, amigos, o fim chegou para Tommy e Laurel. Depois de lutar para suportar o segredo de Oliver, as inseguranças de Tommy começam a afetar seu relacionamento com Laurel quando ele percebe que Oliver ainda tem sentimentos por ela. Suas inseguras o fazem terminar o relacionamento. Pessoalmente, nunca gostei dos dois juntos e Tommy nunca conseguiu convencer como um personagem muito importante. Agora que ele está longe de Oliver e Laurel, sabemos que ele passará para o lado negro e fará mais do que apenas trabalhar com seu pai.

O segundo relacionamento que chega ao fim é o bromance entre Oliver e Diggle. Era óbvio, porém, que se Oliver tivesse que escolher entre Laurel e Diggle, ele nunca iria escolher o chocolatão. É triste, mas é a realidade. Além do mais, Oliver não tem muita sensibilidade quando o assunto Deadshot aparece. Porém, Oliver fez a pior escolha do mundo, ao ir atrás do empresário em vez de ir atrás de um dos homens mais perigosos do mundo. Estava na hora de rever as prioridades. Agora, só Felicity que aguentará as mudanças de humor de Oliver e, convenhamos, é provável que ela não fique muito tempo por perto também.

Como Roy se tornará regular na próxima temporada, os roteiristas estão fazendo de tudo para encaixá-lo na história. Além disso, estão também dando mais espaço para Thea, que nunca pode ter um plot para si mesma. Estão fazendo de tudo para colocarem a semente da ascensão do primeiro Speedy, mas infelizmente o diálogo foi muito falso e difícil de acreditar, principalmente quando Thea fala que Roy é tudo para ela. Desde quando? Arrow passou tanto tempo com casos esquecíveis que acabou se esquecendo de dar mais tempo de tela para os dois amantes. Se precisamos levar Thea e Roy a sério como um casal, precisamos passar mais tempo com eles.

P.S: Quem diria que para conseguir um super físico e habilidades iguais as de Oliver tudo o que você precisa fazer é dar tapas na água? Os marombeiros com certeza estão muito chateados. 

Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe