True Blood 6x01: Who Are You, Really?

quinta-feira, junho 20, 2013



Ao fim da quinta temporada, escrevi sobre meu temor de que os roteiristas, num ato de covardia, revertessem de alguma forma o excelente cliffhanger do último episódio. Mesmo que essa ainda seja uma possibilidade, diante do que foi apresentado, isso já nem importa mais tanto.

Sendo Bill um dos protagonistas da série, vermos um desenvolvimento incoerente das suas atitudes ainda seria um grande problema. Isso ainda é possível, até provável, já que o episódio é rápido em desfazer a imagem animalesca do fim da temporada passada e dos primeiros minutos dessa estréia. Apesar de obviamente e — espero — irreversivelmente diferente, o antigo Bill, com seus conflitos existenciais, ainda esta lá misturado com uma nova personalidade e pode voltar a qualquer momento.

A mudança mais importante e de fato irreversível, entretanto, foi uma mais inesperada. A reação do governador da Louisiana, inflamando os sentimentos preconceituosos e violentos da população contra os vampiros, unido a revelação ao vivo da existência dos shapeshifters coloca a  série em um caminho sem volta onde os humanos estarão contra todas as criaturas sobrenaturais.

É um momento complicado e perigoso para todos os personagens e esse episódio é eficiente em mostrar a tensão. Sookie parece se dar conta da insanidade que sua vida se tornou, o que, se for mantido, trará uma grande evolução para personagem. Pontualmente ela havia demonstrado perceber os problemas que seus relacionamentos com Bill e, mais tarde, Eric traziam para ela, mas isso sempre era uma resposta passional a algo que algum dos dois havia feito. Agora parece uma constatação mais racional, ainda que motivada pelo choque dos eventos da última season finale, de que ela jamais terá uma vida comum com qualquer um dos dois.

Eric e Pam têm um relacionamento cada vez mais complexo. Se lá no começo da série ela era apenas uma personagem sem muita importância, que vivia fazendo comentários sarcásticos, agora ela não só tem seus próprios dilemas, como também funciona como uma base para conhecermos melhor Eric, que sempre parece querer protegê-la, mas nunca tendo muita paciência para suas infantilidades.

É interessante notar que todos os membros da “família” criada por Godric parecem ter uma enorme ligação com os outros. Godric era idolatrado pelos vampiros que criou, Pam é extremamente leal ao seu criador e Eric e Nora se arriscam um para salvar o outro. A intensidade desses relacionamentos torna todos eles personagens mais complexos por serem, nesse aspecto tão diferente do meio em que se encontram, já que para os vampiros parece natural matar ou trair.

 Mesmo que alguns momentos pareçam perdidos — todas as cenas dos lobisomens e das filhas de Andy são pouco importantes para o momento e poderiam ser deixadas para outro episódio —, no geral tudo contribui para a construção do cenário da sexta temporada. Talvez agora que a temporada terá dois episódios a menos que o de costume, teremos tramas mais focadas. Se for como esse episódio indica que será, temos uma temporada promissora pela frente.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe