Skins 7x01: Fire (Part 1)

segunda-feira, julho 08, 2013



Para uma série que tratava tão bem do cotidiano adolescente, fazer a travessia dos seus personagens para a vida adulta era um risco, pois poderíamos acabar vendo pessoas que, agora mais velhas, continuam se comportando como adolescentes. Felizmente, ao menos nessa primeira parte do episódio de Effy, os roteiristas de Skins conseguiram criar essa transição com a mesma competência com a qual nos apresentaram esses personagens.

Usando Effy e Naomi como contrapontos, onde a primeira tenta construir uma vida profissional além da sua entediante realidade atual e a outra esta perdida mantendo praticamente os mesmos hábitos da adolescência, Fire consegue expressar as dúvidas e inseguranças de pessoas que antes sequer se preocupavam com o futuro, mas que agora devem descobrir para onde querem ir e o que fazer para chegar lá.

A dificuldade em terem de cuidar de si mesmas se apresenta no episódio de várias formas, passando pelo mais superficial, como a necessidade de pagar o aluguel, até as mudanças causadas na maneira como as duas vêem o mundo. A apresentação stand-up de Naomi é um relato sobre sua própria ilusão do quão fácil seria a vida se quebrando, e também sobre a sua falta de perspectiva para o futuro.

Effy, por outro lado, sabe exatamente o que quer e isso se reflete na sua atitude mais séria e comprometida, ainda que bastante inocente, como quando acha que receberá algum crédito por notar um erro num relatório. Ela mudou se distanciando da superficialidade adolescente contida no ato de, pro exemplo, debochar de garoto tímido que claramente gosta dela. Muito pelo contrario, embora busque na maioria do tempo não criar nele nenhuma esperança de que os dois vão ficar juntos, ela é sempre simpática com Dominic, chegando a criticar uma colega como forma de represália por ela rir dele.

Quando Effy finalmente passa a conseguir o que tanto queria na empresa onde trabalha, o episódio quase cai na formula fácil da pessoa ambiciosa que finalmente melhora de vida e abandona os amigos. Por alguns momentos, isso é o que parece que irá acontecer. Felizmente as coisas se mantém complexas chegando a uma cena, quando ela e Naomi discutem no casino que resume bem o conflito do episódio: você se mantém fiel ao que acredita independente das conseqüências (Naomi) ou se adapta para conseguir o que quer (Effy)?


Effy não é a vilã por mudar ou se adaptar, Naomi não é glorificada pela sua honestidade exagerada e sua visão ainda romântica do mundo. Essa adorável complexidade sempre fez Skins única e foi muito bem transposta para apresentar esse momento diferente na vida dos personagens.

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. gostei muito desse episodio me deixou com expectativas bem altas para os outros, o tempo muda a todos como o trailer diz, e ver effy tentando ser adulta, ter que encarar a vida no trabalho, achei muito bom, é nítido o fogo que ela tem mesmo amenizado durante o trabalho pode arder com força quando ela quer.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe