Switched at Birth 2x14: He Did What He Wanted

domingo, julho 07, 2013


Confrontos e colapsos.

OK. Switched at Birth conseguiu se redimir comigo essa semana e, se tudo caminhar de acordo com minhas expectativas, nas próximas semanas também. Vou até dizer que me arrependi de ter demorado tanto tempo para assistir a esse episódio e que vou correr para ver o próximo assim que sair. Bipolaridade minha? Talvez. Mas SAB mostrou em He Did What He Wanted que tem potencial para voltar com tudo ao topo da minha watchlist.

O ápice do episódio foi, sem dúvidas, as cenas finais de Regina e John. Ele veio engolindo sapo até agora e, por mais que eu não o ame, a explosão dele é compreensível. O diálogo com Regina foi bastante forte e me deixou com gostinho de quero mais. O mais legal é que não dá para apontar nenhum culpado nesse confronto e não dá para tomar partido de ninguém. Quando Regina entra na casa, a gente acha que ela vai retomar a discussão e, de repente, John está lá, estirado no chão. Não esperava por isso e gostei dos rumos que estão tomando.

Reparem que não estou me contradizendo, caso alguém resolva me acusar. Não reclamo do drama, mas sim do excesso que vinham apresentando de forma aleatória e desconexa. Dessa vez, ele foi bem controlado e tem tudo a ver com a premissa da série, então é impossível não esperar algo grandioso. Ainda não sei o que a ABC Family planeja fazer com essa temporada, se dará mais 100 episódios ou fará uma temporada normal, mas é surpreendente seguir esse caminho logo agora. Estrelinha dourada para os roteiristas. Para quem viu o promo do próximo episódio, sabe muito melhor do que estou falando e acredito que também tenha grandes expectativas.

Angelo e Regina continuam reconstruindo sua relação, num ship que eu vou denominar “Angelina”. Tudo indica que essa relação terá grande importância para as próximas semanas, principalmente para Regina.

E foi ainda mais surpreendente porque tudo começou daquele jeito levinho e adolescente que eu já havia elogiado na semana passada. Daphne e o inglesinho, que logo se mostrou um jovem revolucionário e pronto para limpar a sujeira na política. Daphne fez mimimi no começo, mas o link que o moço fez com a luta dela em Carlton serviu para abrir os olhos dela e podemos esperar uma boa parceria a caminho.

Até o dramalhão de Ty estava equilibrado dessa vez. Não morro de amores por ele, mas não me incomodou. Talvez seja porque o foco maior foi na adorável Mary Beth, a clássica gordinha rejeitada que todo mundo adora.

P.S.: Demorou, mas finalmente ganhamos shirtless de Gilles \o/

P.S.: Uma das melhores partes do episódio: Não teve Toby e Nikki. Ou teve e foi tão boring (para variar) que eu nem reparei?

P.S.: Apelo à ABC Family: Eu estou adorando The Fosters, mas PAREM DE COLOCAR AQUELE ANÚNCIO GIGANTE NA TELA JUSTAMENTE NAS MELHORES CENAS. Acho extremamente chato e fica uma merda quando dou print pra colocar a foto aqui.

Talvez Você Curta

3 comentários

  1. Realmente, parece que SAB está voltando aos trilhos! kkkk


    OHN vomitei arco-íris com a atenção que deram a Mary Beth esse episódio!
    Estava sentindo falta dos personagens 'aleatórios' que conseguiam roubar a cena...

    ResponderExcluir
  2. Vaninha oliveiradomingo, 07 julho, 2013

    Adorei o episodio dessa semana, Mary Beth é muito legal
    Acho que o confronto entre Jhon e Regina foi uma das melhores cenas dessa temporada, que alias vai ter 21 episódios, normal dessa vez.
    Só eu ache Emmett um pentelho?
    Daphne e Jace para mim são apenas chatos

    ResponderExcluir
  3. Não é só você, eu achei ele um porre. Até esqueci de comentar =/

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe