True Blood 6x04: At Last

sábado, julho 13, 2013



Na seção dos comentários da minha review do episódio passado cheguei a dizer que não veria mais essa série quando um leitor aventou a possibilidade de Ben ser Warlow tamanho o absurdo que considerava essa revelação. Não acredito que manterei o que disse, mas é lamentável que o mesmo erro que aponto desde o primeiro episódio persista, e ainda seja aumentado.

Já mencionei antes que na trama de Sookie o peso dramático foi substituído por grandes declarações sobre o poder dos personagens. É muito superpoder para pouca ação, e a revelação de Ben como um hibrido de fada e vampiro é a coroação dos exageros vistos até aqui. Não basta termos a realeza das fadas e um vampiro quase-deus na série, também era preciso colocar um vampiro que pode andar durante o dia.

Essa constante adição de personagens cada vez mais poderosos — só que não, já que Niall fez muita propaganda para pouca ação — não torna a série melhor ou mais complexa, pelo contrario, já que acaba destruindo outras tramas. Bill já havia se tornado muito menos ameaçador quando fez seu cosplay de tocha-humana no episódio passado, agora que sabemos dos poderes de Ben, quem se importa com o escolhido de Lillith?

A única esperança de um pouco de redenção para essa trama é Ben se revelar um personagem com alguma complexidade. É o mínimo que se espera de alguém com naturezas tão conflitantes. Isso foi sugerido na sua breve conversa com Niall — o único bom momento dessa trama —, quando ele poupa a vida do rei e conta sua história, que pode ser boa

Bill e sua tentativa de sintetizar o sangue das fadas é, no máximo, desinteressante. Não consigo me importar com as filhas mortas de Andy, apenas fico levemente curioso para saber como a morte delas afetará Bill e, principalmente, Jessica. Não importa quantas pequenas cenas tentando tornar as garotas personagens importantes sejam postas no episódio, não há como se importar com elas. É irônico que as garotas não tenham nome como uma piada do roteiro, mas poderia muito bem ser um reflexo da irrelevância delas. Se o caixa do mercado onde ela compram cerveja morresse, eu me importaria mais já que é um personagem que podemos reconhecer (ele aparece no primeiro episódio da série, na primeira cena fingindo ser um vampiro), diferente das garotas

Tudo isso fica muito pior quando percebemos que a série perde tempo com essas tramas ruins quando existe outra muito mais interessante acontecendo: Eric contra o governador. Essa trama tem conflitos mais bem construídos e personagens muito melhor desenvolvidos

Na primeira review dessa temporada, apontei que os vampiros descendentes de Godric parecem ter uma enorme lealdade entre eles. Mais do que isso, como podemos ver através de Eric, eles seguem um código moral rígido. Bizarro, considerando o que eles se permitem fazer sem questionamentos — mas eles são vampiros, isso é esperado —, mas rígido. É nítido que, apesar de ser parte do seu plano contra o governador, a decisão que Eric toma ao transformar Willa parece realmente pesar nele.

Um outro exemplo dessa moralidade deturpada mas funcional é a relação de Pam e Tara. Enquanto a primeira aceita a agressividade de Eric por respeito e, talvez, por entender que ele se importa com ela, mesmo que demonstre isso de uma maneira agressiva — qualquer outro vampiro que fizesse o que Tara fez muito provavelmente estaria morto — a outra é incapaz de entender o que motiva sua criadora a aceitar calada tudo que Eric faz pois ainda não entende essa dinâmica.

Sarah Newlin foi bem reaproveitada, agora como a figura manipuladora por trás das atitudes do governador da Louisiana e se tornando o único elemento de comentário sobre o mundo real existente atualmente na série, já que ela não é diferente de qualquer pastor ou politico que usa o meio em que esta apenas para espalhar seu preconceito.


Certamente não vou abandonar a série por causa desse episódio, mas não sei por quanto tempo mais aguentarei True Blood e seus exageros vazios dessa temporada. Qual o próximo passo? Sereias marcianas? Dragões lunares, talvez?

Talvez Você Curta

3 comentários

  1. Eu gostei do episódio. Achei legal a Sokie e sua história, ela é a unica protagonista de série que não é mentalmente retardada, e gostei do resto dos núcleos, só a arlene e o terry que poderiam morrer sem problemas. Acho que a série não está no seu alge da primeira e segunda temporada, mas ainda da pra se divertir assistindo, e está infinitamente melhor que a quarta temporada que foi uma bosta

    ResponderExcluir
  2. Estou gostando da temporada e MUITO, talvez vc devesse parar de assistir se as tramas são desinteressantes. Odiei a review.

    ResponderExcluir
  3. Realmente, a serie está uma droga, os efeitos podres demais. Estou assistindo pq odeio começar uma serie e não terminar mas confesso que não gostei quando fiquei sabendo que seria renovada.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe