Switched at Birth 2x21 (Summer Finale): Departure of Summer

sábado, agosto 24, 2013


Time to grow up.

Switched at Birth encerra sua temporada, naquele clima gostosinho que só os amantes da Summer Season conhecem. Não que esse ano tenha sido como os anteriores, mas, apesar dos pesares, SAB conseguiu fazer um final daquele jeitinho do qual eu sentia falta, que pode ser definido pelo uso de vários diminutivos para descrever a série, como “bonitinha”, “calminha”, etc.

Um dos principais motivos do meu bom-humor é Daphne. Eu geralmente tenho raiva dela e a acho meio mimizenta demais às vezes, mas aqui percebemos um amadurecimento na personagem. Após as aventuras com fins supostamente moralistas ao lado de Jace, Daphne tinha tudo pra se tornar uma chata arrependida, mas resolveu assumir seu erro, em vez de deixar os Kennish acobertarem tudo com dinheiro, que é como as coisas funcionam muitas vezes, nos ensinando a sempre enfrentarmos as consequências de nossos atos, de maneira justa e adulta. Aliás, toda essa sequência final, ao som de Sara Bareilles (de todas as séries da ABC Family, nenhuma desaponta no quesito trilha sonora), foi bem bacana, com Jace sendo deportado, Toby e Nikki se casando escondidos e Bay fechando o parque com Mary Beth.

Sei que estou me contradizendo quando elogio o casamento de Toby e Nikki, mas sinceramente gostei de como a coisa andou. Claro que é maluquice e tudo mais, mas Nikki, além de conseguir me fazer gostar dela a ponto de não me importar com esse plot, reforça a ideia de que, se quisermos de verdade uma coisa, devemos mergulhar de cabeça e irmos atrás dela, seja lá o que os outros irão pensar. Mesmo que as chances de quebrar a cara sejam grandes, o importante é tentar. Achei bonitinho eles calando a boca de Jennice, que dizia que eles só queriam se casar pelo sexo.

Quanto a saída de Ty, fico feliz pelos roteiristas terem levado a sério, sambando na cara do fandom que votou enlouquecidamente pelo casal no site. Não sei se esse fim vai durar, afinal tudo não passava de um plano de Ty para fazer Bay acreditar que ele a havia traído, para que sua despedida não fosse dolorosa demais, mas claramente vai servir para reaproximar Bay e Emmett. E aí então os fãs mudarão de ideia novamente e E-Bay reinará outra vez.

Angelo abrir mão da filha para compartilhá-la com os pais adotivos, inspirado pela relação de Regina com os Kennish, divide minha opinião. Por um lado, acho bacana; por outro, acho todo o plot de busca pela menina uma grande perda de tempo. Mas quanto a isso, só resta esperar para ver o que está por vir antes de julgar.

Não sei se foi só comigo, mas essa Finale causou um sentimento nostálgico e extremamente feliz/angustiante. Me deixou com saudades de casa e me fez lembrar do verão passado, quando assisti a primeira temporada em maratona, num clima que lembra muito o de agora. Por esse motivo, resolvi perdoar os momentos chatos da série nessa temporada. Afinal, quando eu me lembrar dela mais pra frente, até o retorno (que será em janeiro de 2014), será desse jeito que causa em um sentimentalismo entorpecente.


Até a próxima temporada o/

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. " Eu geralmente tenho raiva dela e a acho meio mimizenta demais às vezes." SEJURA? Achei que eu fosse a única! *-*


    Achei que SAB fechou muito bem! Não foi tão cansativa como a temporada passada e realmente, trouxe de volta aquele sentimento bom de assistir a série!


    Achei MUITO nobre da parte de Angelão voltar atrás e aceitar compartilhar a filha.


    Agora sério que iam trazer o Ty de volta pra isso? SÉRIO MESMO? Agora detesto mais ainda Bay e Emmett.

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe