Breaking Bad 5x15: Granite State

sábado, setembro 28, 2013



Nada como um velho ferimento para despertar um grande monstro.
O penúltimo episódio da série pode ser descrito facilmente como uma “calmaria” que precede uma tempestade. Granite State traz Walter White em um de seus momentos mais fracos, solitário e frágil. Para alguém que julgava possuir tudo sob controle e manipulava todos para conseguir o que queria, Walter White com certeza não está em seu melhor elemento. Você pode ter certeza disso quando uma discussão que deveria ter acabado em um murro na cara acaba com Saul saindo facilmente, com o grande Heisenberg nem conseguindo proferir uma sentença completa.

Essa cena foi ótima para exemplificar o tanto que Walter perdeu o controle sob tudo e todos. Mais do que isso, ele perdeu tudo aquilo que ele tinha. No episódio passado Walt perdeu sua família, mas com aquele telefonema para a Skyler ele manteve uma ilusão, a ilusão que ele salvaria sua família e mandaria dinheiro para eles, e assim ele acreditava que todo o trabalho que ele fez não seria em vão. Porém, nesse episódio ele perdeu não só isso, mas todo o resto que ele tinha. “All for nothing” é a frase importante aqui. Tudo o que ele tinha feito foi em vão, afinal nem o próprio filho o quer vivo.

Vince Gillian manteve esse clima de coitado durante todo o episódio, mas no final sabemos o que Walter é capaz de fazer e até onde ele iria para conseguir o que quer. Essa dramaticidade é importante, porque sei que muitos torcem para Walter, enquanto muitos outros (eu, inclusive) o querem ver recebendo o que merece depois de tanto tempo – mas a morte é algo muito fácil, Walter precisa sofrer mais. Vê-lo oferecer 10 mil dólares para ter um pouco de companhia foi de partir o coração, assim como a possível última vez que o vemos usando o chapéu de Heisenberg.

É por isso que ao colocar Jesse naquela situação degradante, Vince Gillian quer transmitir que o que Jesse fez foi muito pior do que Walter, algo que contradiz com tudo o que aconteceu até o momento. A sentença do menino está muito pesada, mas temos uma pessoa (além de White, é claro) para culpar: o não tão inocente Todd, que se provou ser um dos personagens mais multidimensionais da série até o momento.

É assustador vê-lo tentando confraternizar com Jesse, para depois se vestir todo de preto para amedrontar Skyler de uma maneira bem eficiente e fria, passando para uma visita à Lydia, em uma cena em que ele parecia mais um adolescente com tesão do que um fabricante de metafetamina matador de crianças. As nuances do personagem são diversas, e não tem como saber ao certo quais são suas reais motivações.

O último passo para que Walter White deixasse de existir e desistisse de tudo foi dado ao telefonar para seu filho. Sabemos que esse monstro que é Heisenberg existe por causa de um orgulho ferido – O orgulho que serve de principal gatilho para a liberação de Heisenberg. Walter White morreu – não há mais nada para ele aqui. Só restava se entregar.

Ele chegou ao topo, ele pegou o dinheiro e saiu vitorioso, pronto pra dá-lo a família e fingir que estava tudo bem, fingindo que no meio do caminho ele não afetou milhares de vidas, que ajudando sua família de alguma forma o livrava de qualquer peso de consciência que teve. Tudo, porém, foi embora. Ele não pode mais ajudar sua família e Walter está fraco, sem rumo.

Porém, sabemos que Grey Matters significava muito para Walter. Sabemos que, no fundo, sua real motivação em tudo isso era ter o poder para tirar das costas algumas más decisões que ele tomou durante o percurso. Cutucaram Heisenberg com uma vara curta, difamando o nome de Walter White e sua importância em Grey Matters. O orgulho apareceu com toda sua força, deixando tudo o que havia acontecido na ligação com Flynn para trás, abraçando totalmente Heisenberg. O renascimento para o último ataque, vindo de uma pessoa que não tem mais nada para perder.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe