Arrow 2x04x05: Crucible/League of Assassins

quarta-feira, novembro 13, 2013


Seja bem vinda à Starling City, Sara Lance.

Mesmo que a revelação de quem era a Canário Negro tenha tirado a surpresa, a expectativa foi mantida e todo mundo pode confirmar que o episódio conseguiu introduzir bem essa nova personagem, que basicamente é o Oliver Queen da primeira temporada. Sendo vilã ou não, ela é essencialmente Ollie. Ela acredita em matanças, tem medo de criar elos com as pessoas e ela ainda acredita que sua vida acabou quando ela estava na Ilha. De muitas maneiras, Sara existe para fazer uma comparação do tanto que Oliver conseguiu crescer dentro da série e dentro de suas personalidades: Sara é tudo o que ele já foi, mas que não é mais.

Portanto, uma tentativa de “humanização” da personagem é necessária. Por enquanto, não tocaram na parte romântica, que envolve Sara e Ollie, mas sabemos que isso virá em algum momento futuro. A Canário tem medo de se conectar com sua família, mas sabemos que o motivo dela ter voltado para Starling City é exatamente esse. Da mesma forma, um triângulo amoroso pode vir a acontecer no futuro, mas isso não é bom – a simpatia por Laurel Lance já está quase nula, imagina quando colocarem a outra Lance no meio.
E mais uma vez a verdade vem à tona quando Ollie confirma que havia visto Sara viva depois do naufrágio do Gambit. Mas é claro que ele não iria comentar sobre essa cena, afinal ela basicamente estava torturando o menino e Oliver é macho demais para confirmar que apanhou de uma mulher.

De qualquer forma, Oliver sempre teve diversos demônios interiores para lidar e nada é pior quando ele percebe que a família Lance realmente está se desmoronando. Ele pode até tentar ajudar Laurel, mas sabemos que no fundo, no fundo, ele não pode fazer nada – na verdade, até hoje Papa Lance culpa o menino pela morte da filha mais nova. Imagina quando ele descobrir que a filha está viva e que Ollie sabia disso.

Laurel continua, então, a ser a deprê da série. Drogada, bêbada e chorona são palavras que descrevem bem o que ela é nesse momento. Pelo menos, agora ela tem algum assunto em comum com o próprio pai (a bebida), então talvez ainda haja solução para o relacionamento danificado dos dois.

O desenvolvimento de Roy tinha sido mais prazeroso no episódio passado, mas é claro que colocaram Sin como uma vítima para mostrarem o tanto que o personagem se importa com os outros e o tanto que ele está disposto em sacrificar tudo para salvar vidas inocentes. Isso faria muito mais sentido, é claro, se Roy conhecesse Sin a mais tempo, mas tudo fica meio superficial e dramático demais, já que eles se encontraram uma só vez.

Isabel está de volta e fiquei feliz em perceber que ela está tentando ajudar Oliver, mesmo que sempre escolha as palavras erradas. A vida de Oliver Queen como Vigilante e Arqueiro novamente se colidem, deixando espaço para que um Alderman apareça novamente para deixar claro que odeia quando Oliver marca um encontro e o deixa esperando longas horas!

2x05: League of Assassins

Com a grande revelação do episódio passado, Arrow se propôs a introduzir um pouco mais essa personagem que precisa de tudo ficar mais tempo na série. Sara Lance com certeza tem seus motivos para não querer se revelar, contando para seu pai e sua irmã que está viva, afinal como isso é possível se há uma liga inteira atrás da mesma? Porém, Sara não precisava se envergonhar do que ela teve que fazer. Tudo o que ela fez (ou pelo menos tudo o que sabemos, por enquanto) foi por sobrevivência. Tanto é isso que quando ela pode, foi embora da Liga das Sombras, deixando todo mundo esperando no meio da Ásia pelo seu retorno.

Na realidade, não foi mostrado muito sobre a Liga das Sombras. O que sabemos é que Ra’s Al Ghul está querendo a menina de volta. As expectativas para esse episódio foram imensas, e estava esperando mesmo que o tal vilão fizesse sua primeira aparição, mas fomos apresentados ao Professor Ivo, o tal criador do Amazo (perceba que esse é o nome do barco em que Oliver e Sara estavam seis anos atrás), um androide que tem como habilidade especial replicar as habilidades e poderes de vários super-heróis e super-vilões que ele entra em contato. Não sabemos se isso vai aparecer na série, já que Arrow não lida com poderes “sobrenaturais”, mas sabemos então que Ivo não está para brincadeira e não vai parar até conseguir o que ele quer.

Por isso, os flashbacks do episódio foram bem interessantes, mesmo que tenham mostrado coisas que já sabíamos, sobre Sara, pelo menos. Fica evidente aqui o aumento de desenvolvimento que a série está tendo em sua segunda temporada, apresentando bem seus personagens, para depois sentirmos sua falta quando forem embora. A introdução do Al-Owal foi bem curta, mas há a possibilidade do mesmo aparecer novamente em novos flashbacks.

O que mais agradou foi que Sara não demorou a contar a verdade para Papa Lance. Na realidade, foi Papa Lance quem ligou todos os pontos e percebeu que a filha é a nova Vigilante, mas convenhamos que ele está muito lento em não fazer essa ligação com Oliver Queen. Isso sem contar que tudo está mais claro: Felicity conhece Oliver, conhece o Vigilante e conhece a Sara. Sara conhece o Vigilante, Oliver, Felicity. Oliver conhece Felicity e conhece Sara. Vamos colocar a cabecinha pra funcionar, Lance! O reencontro de Sara e Lance com certeza foi um momento memorável para a série, mas convenhamos que Sara precisava continuar por mais um tempo em Starling City. A narrativa da personagem mal começou e a jogaram fora? Vamos torcer para que ela apareça logo (no presente), novamente.

O único elo fraco do episódio continua sendo Laurel e sua deprê eterna. Adoro que ela tentou de todas as formas conseguir Ollie na cama mais uma vez, só para não ter que lidar com seus próprios pensamentos. Estava esperando um desenvolvimento para esse plot, como por exemplo, ela finalmente se entregando de corpo e alma para o promotor de justiça, deixando todos para trás e se concentrando no que realmente importa.


O outro plot que tomou conta de mais da metade do episódio foi Mama Queen e sua vontade de morrer para não envergonhar os filhos do que ela já fez. Já foi avisado que algum personagem importante morreria nessa temporada, então continuo torcendo para que seja Mama Queen ou até Thea, para deixar Roy sozinho para que o mesmo consiga seu tão sonhado encontro com o Vigilante. 

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe