The Blacklist 1x09: Anslo Garrick, Part 1

quarta-feira, novembro 27, 2013



Nunca se diga que valorizei uma gravata Zegna Venticinque mais que uma vida humana”

As observações debochadas e bem-humoradas de Reddington são os melhores momentos de The Blacklist e nesse episódio, diante de uma ameaça tão grande, é a mudança no comportamento de Red que consegue trazer algum peso para a narrativa que, sem isso, se tornaria burocrática e pouco impactante.

Apesar da surpresa inicial criada pela invasão da base secreta do FBI, os acontecimentos seguintes permanecem até próximo do fim completamente previsíveis e inverossimeis. Os invasores matam indiscriminadamente até o momento em que sobram apenas os personagens principais. Nesse momento os vilões demonstram um controle na hora de puxar o gatilho até então inexistente.

Não que em momento algum eu espere que algum membro do elenco principal será morto em um procedural, e Anslo Garrick não foge disso já que as únicas mortes além dos figurantes se limitam a Dembe e Luli, que nada mais são que assistentes praticamente mudos. O assassinato de ambos – um pouco inesperado, já que imaginei que nenhum personagem, relevante ou não, morreria - pesa pela reação Reddington, seu sentimento de impotência, mas jamais por que, em algum momento, aqueles personagens tivessem sido trabalhados, recebendo uma personalidade reconhecivel e independente da função primordial desempenhada por eles para a trama.

O aprisionamento do protagonista dentro da sua cela de vidro é a única ideia que se destaca. Além da ironia do lugar que um dia o prendeu agora ser tão util para manter ele e Ressler vivos, o fato dele ter sido encurralado por uma força bruta contra a qual a inteligencia dele é irrelevante. Anslo é bastante unidimensional, agindo apenas para satisfazer um desejo de vingança, e essas características poderiam ser mortais para um personagem mas aqui são bem vindas pelo contraponto que criam com o protagonista.

Dentro do cubo de vidro, os roteiristas aproveitam a chance do confinamento de Red para explorar um pouco mais suas motivações. A cena em que ele sonha com o que deseja fazer quando fugir dali é piegas e incaracterística, mas os outros momentos onde ele se esforça para salvar Ressler e aos poucos vai revelando detalhes sobre o seu passado a maneira extremamente pragmática como pensa - inimigos hoje, aliados amanhã – funcionam para reforçar a imagem do homem que não mantém alianças duradouras, tudo pode sempre mudar.

A participação de Keen nesse episódio se limita a tornar-se instantaneamente uma heroína de filme de ação, capaz de derrotar soldados muito mais treinados que ela sem problemas, como se aquilo fosse seu cotidiano. A hesitação demonstrada pela agente quando percebe a situação é o único momento crível dela. Gosto que ela é vista na maioria das vezes – menos nesse episódio – como alguém que tem fraquezas e admite não ser capaz de certos feitos, ou que demonstre medo quando faz algo perigoso. Ela é inexperiente e isso quase nunca é esquecido.

Talvez se em algum ponto dos oito episódios passados os roteiristas da série tivessem me convencido que devo me importar com qualquer personagem que não Red e Elizabeth, esse episódio teria sido muito melhor.


Talvez Você Curta

7 comentários

  1. Gilberto Proença Roquequarta-feira, 27 novembro, 2013

    Huggzinho!!! *-*




    Estou gostando de AHS, apesar da aleatoriedade. Peguei amor por essas quenguinhas poderosas! Titia quebrando tabus! Primeiro zoofilia. Agora, necrofilia!!!


    The Day of the Doctor teve um único efeito em mim: decidi maratonar a série nas minhas férias da facul.


    Gostei muito de Almost Human. Tenho fé na série.


    Draculazzzzzzzzzz...


    Once Upon a Time. Nossa, o que foi esse episódio da revelação sobre Pan?
    Uma grande bosta!!!


    Survivor começou a ficar ruinzinho depois de algumas eliminações...


    Pena não poder ir ao Karaocast...
    :/

    ResponderExcluir
  2. Vcs demoram pra lançar o SACast, mas quando voltam... voltam com tudo! ♥♥♥
    Esse lance de 'pegar' câncer me deixou preocupado, mas a voz do Thiago compensa qualquer bobagem como essa.
    Gostaria de saber se há um espacinho no barco da Érika? quero navegar sempre ao lado dela.


    Um beijo seus delícia
    xau

    ResponderExcluir
  3. Lea tem tattoo de gold star e a que dizem que foi para o Cory é uma escrita "if you say so". O que está na boca do povo é que essa foi a ultima coisa que ele disse para ela. Só isso mesmo para explicar uma tatuagem nonsense.


    Nao podia concordar mais com a Camis. Nao aguento mais esse mimi de Glee, esse povo que ainda nao entendeu que nao vai ter mais finchel. As pessoas precisam move on. Glee é comédia acima de tudo.


    Eu até comentaria as outras séries, mas nao vejo.

    ResponderExcluir
  4. Depois de meses devorando todos os produtos da marca Seriadores e mais alguns meses comentando só pelo Facebook, finalmente estou comentando o podcast! E, para surpresa geral da nação seriadora, Camis não só viu, como também gostou do especial de Doctor Who, mesmo tendo o Tennant! É, milagres acontecem mesmo. Eu assisti e chorei que nem criancinha e já estou sofrendo com a saída do Matt Smith.


    Quanto a Glee, estou sem coragem de assistir desde o fatídico tributo ao Finn, mas agora que vocês mencionaram a overdose de Sam sendo lindo, até fiquei mais animada pra cruzar o rio de volta em direção a Glee. Por falar nisso, adorei a participação do Tiago, com suas metáforas inspiradíssimas. Quando eu tiver uma sogra, vou fazer questão de chamar de tia também.


    Estou ansiosíssima para ver os Little Crackers dando show na cantoria e para conhecer pessoalmente o trio de ferro do Seriadores Anônimos.


    Bjos, vejo vocês no Karaocast.

    ResponderExcluir
  5. Oi gente,td bom com vcs. É a primeira vez q comento.
    O primeiro q ouvi foi o 100 ability,depois o 4x24 e depois fazendo uma maratona ao contrario pra entender a birra de vcs com Doctor Who.

    A boa esposa:eu n vejo,mas pelo q escuto,vcs devem criar uma categoria no seriedade:série safadjenha e sensual ou série mais comidinha kkkkkk

    Almost Human: sinceramente, achava q nao ia gostar,pois n gosto mto de filme só com robôs, mas a série tem algo a mais-a pegada Fringe-ai me pegou de vez

    AHS:morro de medo dessa porra e nao quero assistir,mas outro lado meu quer assistir,mas n vou assistir

    Doctor Who <3:nao tem como nao ter achado esse especial ruim (até Camis,com seu coração peludo gostou(alias,to feliz pq Camis vai voltar a ver)
    Esse especial foi simplemente FODA.

    Fringe(eu sei q nao ta no cast ) : to apaixonado cm essa serie. É tão legal e ainda to na 2 temporada (n entendo pq Erika nao gosta)

    Brigado por esse cast tão lindo q me entreteu em varias viagens

    ResponderExcluir
  6. Achei o melhor da temporada e ri bastante dos comentário de OUAT, mas só estou comentando porque estou carente e quero um hug no próximo episódio.


    PS: Bem que o próximo episódio poderia ter a trilha sonora do karaokast que vai acontecer.
    PS2: Este PS é só um coração para esse podcast lindo que eu já estava com saudades e para esses podcasters, que são tão bons que merecem um Seriedade Anônima de melhor elenco de um podcast
    PS3: BLOOOOOOOPPPPEEEERRRRSSSSS!!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Alô, gente! Separem uma parte do dinheiro que vcs recebem pra assistir séries o dia inteiro e venham fazer a próxima edição do Karaocast aqui em Fortaleza. Acho digno e ainda podemos pegar uma praia :)

    Ainda tô me questionando como, meu Deus, a Érika Ribeiro lembrou desta pérola da MPB "galo cocorocô" da Syang!

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe