Agents of S.H.I.E.L.D. 1x10: The Bridge

domingo, dezembro 15, 2013


Poderia ser melhor...

Desde que vi a promo da summer finale de Agents of SHIELD era possível saber que não seria mais um “episódio avulso” e sim trataria fortemente da mitologia que aos poucos está sendo criada na série. Quanto a isso não me decepcionei, eles realmente cumpriram com o prometido e desta vez não tivemos casinhos da semana, apenas a equipe 616 tentando descobrir mais sobre o programa da Centopeia e Raina, a mulher de vestido florido.

Contudo, a execução foi terrivelmente fraca – o que acabou frustrando a mim e outros fãs da série. Eu gosto desta série, adoro universo Marvel e entendo totalmente quem acaba não gostando ou a achando chata, acho que se eu não fosse um fã Marvel tão grande assim eu também teria retirado a série da minha watchlist no segundo episódio, porém é possível ver que SHIELD vem se encontrando com o tempo. Não é uma série fácil e acredito que há muitas decisões executivas que atrapalhem seu desenvolvimento completo. Assim acho que, pelo menos de minha parte, como fã da Marvel e de (quase) tudo o que ela faz, devo dar mais chances pois o tanto de vezes que fui decepcionado sequer compara-se ao quantos sorrisos abri vendo uma série que supostamente não deveria me fazer sorrir.

Acho que o maior problema de The Bridge é que: Foi um ótimo episódio, mas uma Summer Finale fraca. Eu realmente não me senti nem um pouco intrigado para voltar a ver a série ano que vem e a verdade é que, se eu não fosse fã, talvez nem voltasse. Contudo foi ótimo rever personagens interessantes já apresentados novamente. J. August nunca foi um dos meus preferidos em Angel, porém gosto muito de seu personagem em SHIELD e, se ele realmente tiver morrido, será uma pena, afinal adoraria ver ele sendo uma parte integral do Time do Coulson.

E depois Raina... Raina... Essa vadia é uma louca psicótica deliciosa, exatamente o tipo de vilã(o) que aprendi a amar com o tempo e posso apenas esperar que ela faça tudo o que espero para ela: Uma vilã louca, egocêntrica, depressiva e poderosa. Algo semelhante a Glory de Buffy, seria fantástico.

Mas nem tudo são (vestidos de) flores. E AoS continua com os mesmos erros. A série insinua que há uma grande mitologia por trás de tudo, mas é isso. Ela insinua, mas nunca há algo realmente palpável. Sabemos que Coulson tem um segredo, os pais da Skye tem um segredo mas... É isso, dez episódios e nenhum desses assuntos foi realmente desenvolvido, e meu maior medo é que, após a volta continue sendo assim. Espero que não, tramas rápidas e fáceis são coisas que fazem com que uma série, mesmo que procedural, seja interessante e divertida de se assistir.

Neste episódio tivemos a menção de um outro personagem que parece ser o “Big Bad” da temporada. O Clarividente parece estar por trás de todo o projeto da Centopeia e dos Olhos implantados megaevil, e mesmo com o nome todos os agentes da SHIELD continuam dizendo que poderes psíquicos são totalmente irreais. Isso faz com que eu queria taaaanto que ele seja um clarividente de verdade. Sério, Skye volta a ser a voz da razão ali, com tudo o que eles virão, poderes psíquicos seriam a coisa mais normal do mundo já. É ridículo que eles continuem dizendo que é apenas um mito, quando eles de fato já viram aliens, pessoas virando monstros verdes, pessoas que fazem fogo com a mente entre outros?

Mas devo admitir que gostei bastante da conversa entre Coulson e Mike, sobre o filho dele e depois entre Coulson e Ward, sobre como ser um agente da SHIELD acaba influenciando as vidas pessoais e faz com que eles não possam se relacionar com alguém de fora, e com de dentro sendo pior. Foi bom também ouvir mais da violoncelista – que no tumblr já dizem ser a Clarividente!! – e como sua morte afetou tudo. Já que os Vingadores acham que ele está morto, então ele deve estar morto... Agora vamos lá:

Se os Vingadores não podem saber que ele está vivo. Então como ele pode sair andando de boa pelos prédios da SHIELD, frequentados pelo Capitão América, Viúva Negra e Gavião Arqueiro (possivelmente Homem de Ferro), sai andando pela rua normalmente e continua usando o seu nome? Sério... Para um superespião Coulson não parece estar fazendo um grande esforço para ficar secretamente morto.

E no fim, o relacionamento de Ward e May realmente está rendendo boas histórias, o que é algo que jamais imaginei que fosse acontecer. May vadia é a May que eu gosto e ver ela estressada com o relacionamento e dando uns chega pra lá em Skye foi maravilhoso. Acho que, com a equipe não sento totalmente integrada, e não sendo totalmente amiguinhos e tudo o mais, o relacionamento entre Ward e May parece algo mais real, interessante.

No fim com o filho do Mike sendo sequestrado e todos achando que ele deveria ir com Raina e os bad guys, sendo que na verdade ele deveria entregar Coulson foi uma boa surpresa. E o mais legal é que isso não faz de Mike um vilão ou qualquer outra coisa do tipo, mesmo ele tendo “traído” Coulson você consegue ainda gostar do personagem, que obviamente não morreu.

Assim como Ward não morreu com aquele tirinho, se você acha que ele morreu, bem, fique feliz enquanto pode, pois assim que a série voltar ele estará vivo, pulando e se esfregando em May. Espero muito que revelem logo sobre o passado de Coulson e que Mike entre para a equipe, acho inclusive que ele poderia ser a “cola” que faria com que todos se unissem, papel que deveria ter sido de Skye, porém ela não o fez muito bem.

A série volta em Janeiro, a promo está FANTASTICA, porém não sei se irei voltar com faculdade e trabalho... Espero que sim, mas nunca se sabe. Até mais e see ya.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe