The Paradise 2x08 (Season Finale): Episode 08

domingo, dezembro 15, 2013


Pura covardia!!!!

Em meio à alegria pelos finais felizes, muito drama e um clima bastante carregado marcaram o final desta temporada. Se não li nada sobre renovação, também nada havia sobre cancelamento, então sigo confiante de que o próximo ano nos trará novas aventuras e desafios. Da mesma maneira, apesar de saber que tudo acabou bem e estar impressionada com o bom trabalho realizado, não cheguei aqui realmente leve e sorridente, mas reflexiva e incomodada, tentando compreender como chegamos a eventos tão desesperados.

O clima descontraído envolvendo a chegada de Clemence não poderia ter sido mais enganador. Depois de ser traído pela esposa e rejeitado pela funcionária, Tom decide comprar o consolo de uma mulher. Pior que isso, de uma mulher que ele sabe não sentir atração por homens. Qual o segredo fundamentando suas atitudes?

Me deixei enganar pelo mistério, pela possibilidade de um segredo que justificasse tudo. Acreditei na mentira que Tom contava a si mesmo diariamente para sobreviver. Fui acometida pelo mal de Katherine e Clara e tive como primeiro instinto oferecer consolo e compreensão. Talvez por esta razão tenha ficado chocada ao me deparar com a verdade que já se descortinava há tantos episódios: ele não passava de um covarde.

Que Tom era um bastardo covarde não havia dúvidas, afinal Flora e Katherine estavam ali para nos provar, sofrendo debaixo do seu julgo. Aí também está fincada a justificativa para sua atração irresistível aos desafios; sua necessidade de impor a condição de superioridade frente aos empregados e familiares; a teimosia e obstinação por derrotar e humilhar aqueles que não podem revidar.

Perceberam que não bastou chantagear Clemence, mas precisou fazê-lo diante de todas as garotas da loja? Mais do que possuí-la, ele queria humilhá-la. Nessa hora até pensei o quanto sua arrogância estava causando a antipatia das outras. Fiquei surpresa ao perceber que a raiva foi toda direcionada à Clemence! De qualquer forma, depois que tudo se esclareceu já não via como ele continuaria exercendo a chefia na The Paradise. Chegou num ponto em que todas consideraram seriamente sair do emprego!

De um instante para o outro, a vida de duas pessoas passam a depender de uma rodada de apostas nos dados. Não existe lógica capaz de atingir o homem, então Moray faz uma tentativa desesperada. Não contente em perder os papéis da dívida de Clemence, Tom aposta a The Paradise, num jogo doentio e psicopata. Ao final, Moray resume todo meu sentimento de repulsa diante do quadro: faz-lhe enxergar que ninguém precisava conhecer o passado humilhante do falso herói para perceber estar diante de um covarde. Ele continuava sendo aquilo que negava constantemente a si mesmo. Talvez o confronto e publicidade de sua condição possam motivar transformações reais. O engraçado é que sempre tive este desejo, mas agora já não tenho convicção.

 Katherine está disposta a lutar pela família que escolheu e a vinda de um filho promete fortalecer esta resolução. É incrível o quanto meus sentimentos pela personagem mudaram ao longo da temporada!! Que coisa mais angustiante o cerco fechando!! Me senti sufocar junto!! E o quase suicídio?? Muito surreal! Assustador e nada condizente com a personagem caprichosa que sempre foi, que nunca abandonaria a garotinha que acolheu como mãe, imagine ceder ao impulso na frente dela?? Enfim a mulher reagiu, recebendo um apoio bastante inesperado.

Jonas seguiu observando e finalmente percebeu quanto mal fomentou. É tão brilhante e singular a condução do personagem, que me emociona verdadeiramente. Tão igual, mas tão diferente da temporada anterior!! Ele acaba protagonizando mais uma prova da covardia de Tom, que depois de botar Denise para correr desce o cajado no pobre aleijado. No entanto, mais do que isso, ele viu a chance de se redimir e não pensou duas vezes.

Falando em reagir, Dudley também estava incomodado com aquele amigo deprimido, cansado de guerra, derrotado por si mesmo. Adorei seu sábio conselho: “Você tem tudo com que começou.” Serviu como uma luva e fez Moray entender que ele não precisava ficar preso àquilo que perdeu, pois possuía as ferramentas para fazer algo novo e melhor. Também permitiu que ele voltasse a experimentar a empolgação do empreendedor e percebesse o quanto daquilo era parte do brilho que fazia de Denise quem ela era.

Foi lindo quando Moray acabou confrontado com a questão da posse!!! Como não se esquecer de respirar naquele precioso minuto junto com Denise?? Adorei a construção!! Ele estava tão do lado de fora na situação, então surge de repente e fica tão surpreso quanto nós com o rumo de seus próprios pensamentos! E depois disso sabemos que Denise finalmente foi compreendida por seu amado!!! Agora ele sabe que não poderá deter o rolo compressor que a motiva profissionalmente e está disposto a aceitar que ela lute por seus sonhos.  

Que perfeito ter sido Moray quem levou Denise a investir num negócio próprio!! Ela não sairia de perto dele (nem da The Paradise) de outra maneira, mas agora está pronta para iniciar uma nova etapa pela qual sempre esperei, na qual sempre apostei!! Aquele rouge chega de forma tão despretensiosa! Quem iria imaginar que acabaria por ser a aposta de Denise quando já despontava como seu primeiro fracasso? E agora que sabemos, fica tão fácil imaginá-la expandindo uma rede de cosméticos!!!

A temporada mudou um pouco o foco dos desafios logísticos para os dramas interpessoais. Enriqueceu o quesito drama, mas perdeu um pouco a leveza e entusiasmo característicos que tanto me empolgavam. Embora preferisse a primeira forma de abordagem, percebo que a qualidade permanece e a necessidade de mudanças é natural, portanto continuo cativada.

O final promissor que tivemos aqui, não foi definitivo. Moray está de posse da metade da loja, portanto o embate com Tom está longe de terminar! Já estou imaginando suas idéias favorecendo apenas os setores de seu domínio... E, outra vez, os pombinhos decidem que é preciso esperar, que é hora de Denise alçar seu próprio vôo primeiro. É possível que a concorrência volte a minar este romance e novos desafios se interponham ao casal. E se for... bem que eu quero ver!

Meus sinceros agradecimentos a todos aqueles que têm acompanhado comigo este delicioso drama. Espero estar contribuindo para que a experiência seja ainda melhor que a oferecida pela BBC. Até a próxima!!



Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe