Dracula 1x07/08: Servant Of Two Masters/Come To Die

sexta-feira, janeiro 17, 2014



Após assistir os mais recentes episódios de Dracula, tenho a impressão cada vez maior que o grande problema da série é a falta de ritmo. É impossivel distinguir momentos realmente importantes, as cenas mais relevantes, daquelas que estão ali meramente para avançar a trama.

Servant Of Two Masters, por exemplo, se concentra exclusivamente na apresentação publica da tecnologia criada por Drácula e nas ações da Ordem do Dragão para impedir que o lançamento seja um sucesso. Apesar do cenário propenso a suspense e intrigas, jamais há qualquer antecipação pela resolução da disputa entre os lados adversários pois de um lado temos as maquinações infantis de Browning – a solução que ele encontra para atrapalhar Grayson é digna de um vilão de novela -, de outro temos a repetição do mesmo problema: o desejo de Grayson ser novamente humano.

Acreditando bastar exibir repetidas vezes a mesma conversa entre o vampiro e Van Helsing, onde o último diz que o outro precisa se alimentar, para que nos importemos com aquilo, os escritores do episódio falham em perceber que não importa quantas vezes escutemos uma coisa, ela será crível apenas se os personagens agem de uma maneria condizente com o problema que dizem existir.

Longe dos planos e esquemas rasos, a série tem muito mais sucesso quando desenvolve o triângulo entre Alexander, Mina e Harker. Apesar do clichê da situação, a maneira como o vampiro se comporta ao lidar com seus sentimentos é interessante. Se em momentos ele se mostra disposto a permanecer por perto, mas nunca perto demais, em outro não hesita em manipular Harker ao se ver diante de uma oportunidade que surge ao acaso¹. Ele não parece desejar fazer o que faz, mas ao mesmo tempo se mostra incapaz de se conter quando se vê diante da chance de manipular Harker para que ele se torne cada vez mais alguém que Mina não gostaria. Ironicamente, isso também é se tornar cada vez mais como o próprio Alexander, cada vez mais igual ao lado que ele tenta esconder da médica.

Sendo boa o bastante como já esta, essa trama não ganha nada com a presença de Lucy. Ela não causa nada que já não aconteceria sem a presença dela. Harker não faz suas escolhas impensadas por ela, Mina não se afasta do noivo pela influência da amiga. A presença dela é redundante e, pior, a transforma numa criança ingênua, facilmente manipulável sendo apenas um instrumento de uma vingança fútil de Jayne.

A caçadora de vampiros é muito melhor aproveitada fazendo exatamente o que sua profissão descreve: caçar. Fico curioso para descobrir o que ela fará quando souber que Grayson é Drácula. Há possibilidades interessantes se ela mantiver a informação em segredo enquanto trama a derrota do vampiro.

¹ Ao contrário do que é sugerido no fim de Come To Die, não há a menor possibilidade da morte de Davenport ter sido planejada por ele já que existem muitos elementos que levaram ao acontecimento que estavam além do controle de Grayson. Sugerir que foi um plano dele mostra o quanto o roteiristas da série não entendem o próprio personagem que adaptam para a TV.

Talvez Você Curta

2 comentários

  1. Minha série favorita, momento afliceta ... só observo :-( infelizmente ... rs

    ResponderExcluir
  2. P.S.:Simplesmente adorei a cara de cínica que Emily fez no final da reunião familiar (Amo aquela mulher, casaria com ela "rindo em um dente só").

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe