Looking 1x02: Looking For Uncut

quinta-feira, janeiro 30, 2014


Você já riu quando foi fazer sexo com um mexicano?
Em um segundo episódio infinitamente melhor que seu primeiro, Looking veio menos despretensiosa e alterando seu modo de apresentação. Foi mais lento? Creio que foi, e foi certeiro. Tiraram a pretensão e colocaram ali, três amigos falando sobre pênis circuncidados ou não como se fosse algo natural. E foi naturalmente que o episódio foi caminhando, se tornando divertido e certeiro. Sem dúvida alguma se a série continuar como fez esse segundo episódio, manterá uma temporada pra lá de estável segundo seu roteiro.

Devo começar falando de quem mais proporcionou os melhores momentos nesse episódio, que foi Jojo Groff, tão lindo, tão tímido e tão parado. Minha vontade de ver ele na balada totalmente doi-di-nho pelo Mexicano sem sequer dar um passo à frente (se é que vocês me entendem), era de dar uns tabefes bem dado. O mais engraçado, realmente, foram os amigos de Patrick falando que o pênis dele era uncut. Se você não sabe os ‘problemas’ de um pênis uncut procure no google, e se você tem um pênis uncut não brigue comigo se seu relacionamento acabar. (Jesus, nunca falei tanto ‘pênis numa frase)

O apelo sexual do episódio veio com Dom, procurando um boyzinho pelo Grindr para curar sua carência. Carência criada por seu ex, Ethan, que teve a coragem de espanca-lo e ainda levar 8 mil dólares do coitado garçom. A primeira cena de conversa dos dois foi a coisa mais imbecil da face da terra. Cafezinho comendo proteínas com chá gelado? Querido, quando acabou, acabou. Essa história de se reunir para conversar sobre o futuro, ou o pior, passado, é tão superestimada que todo mundo já sabe que não funciona. Tem mais é que seguir em frente com boyzinho do Grindr mesmo. Dou total apoio.

Dom se tornou meu personagem favorito, acho que é por isso que espero que ele se desapegue de Ethan e consiga segui em frente, seja com a ajuda de seus amigos ou não. A pseudo-sambada que ele fez em Ethan quando eles foram conversar pela segunda vez não convenceu que ele tenha ‘superado’ o ex, ou sequer, seguido em frente. Mesmo após 8 fucking anos. E é aí que eu lhes pergunto: Ficar pensando na mesma pessoa por oito (fucking) anos, é amor? É desejo? Ou é raiva e ódio pelo que acontecia? Eu não sei vocês, mas eu quero uma resposta.

Agustín trouxe uma trama um pouco mais densa, e que também deveria ser mais explorada, porque pode render pano pra manga. Ele se mudou para ficar com o namorado, isso é uma prova de amor nata. Mas aquilo ali é amor? Logo na primeira noite ele já estava convidando o namorado para ir pra boate, ou simplesmente, para não ficar em casa, mesmo que obviamente aquilo tinha uma segunda intenção. Se ele quer sair, ele quer algo a mais, seja lá com quem for. Esse é o ponto principal da balada ou de onde que quer que você vá.

Posso estar redondamente errado e vocês irem nos comentários me chamar de puta, mas e assim que o mundo gay é visto hoje em dia. Clichê. Clichê que a HBO tentou inserir pouco na série, mas conseguiu de forma graciosa. O saldo desse segundo episodio de Looking é muito positivo, e mostra que a serie pode ser muito mais do que qualquer futilidade. O apelo sexual terá em cada episódio, mas isso é algo que me deixa feliz, não pelo sexo, não mesmo, mas sim porque os curioso vão assistir para ver qualquer pedaço de pelo sendo mostrado, dando assim, uma chance para a audiência se segurar.

PS: Não, nunca ri quando transei com mexicano.

Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe