Castle 6x16: Room 147

quinta-feira, fevereiro 27, 2014

Eu Confesso!

Spoiler Abaixo


Muitos são os momentos que gosto de perguntar para colegas fãs de Castle: Qual a sua temporada favorita? As respostas sempre são variadas, gerando pontos de discórdias entre a quarta, quinta e, atualmente, a sexta. Mas uma coisa que NINGUÉM pode negar é a excelência que existiu durante a terceira temporada da série. O próprio elenco argumenta que o grande ápice do seriado e seu momento de revelação para o público foi durante o terceiro ano. E não é muito difícil entender a razão de tanta consideração por aqueles 24 episódios. Não havia caso ruim ou episódio simples, as conjecturas dos crimes eram geniais assim como a evolução da investigação, a grande reviravolta sobre o culpado e as inúmeras perguntas que surgiam na nossa mente para entender o quê “diabos” estava acontecendo.

Associado a este fato, tínhamos a evolução dos personagens como Alexis, por exemplo, que entrava na fase das paixões, do primeiro namorado, das primeiras discordâncias com o pai, as dúvidas e os sonhos do futuro quanto à carreira e a universidade. Rick, já não comprava mais o jogo de “gato e rato” com Kate, admitia que estava apaixonado e entrava em “pé de guerra” com Josh em nome do que o seu coração lhe dizia. Beckett vivia o seu momento de ultimato para com o caso da mãe, e mergulhava de cabeça em qualquer pista ou oportunidade de encontrar o verdadeiro culpado. Enfim... Foi uma temporada completa e por esta razão é de tanto agrado ao publico, até hoje.

E durante esta semana, enquanto assistia ao episódio Room 147, eu me senti voltando no tempo e recordando daqueles casos sensacionais, que a cada semana nos surpreendia transbordando criatividade. Porque foi, exatamente esta, a palavra do episódio. O estilo tradicional da investigação criminalística de Castle rompe com seu próprio padrão a partir do segundo ato, quando somos apresentados a um crime tão confuso, onde o próprio Richard Castle não é capaz de elaborar uma conspiração mirabolante para o que já era real.

Quem diria que algum dia Rick ficaria sem ideias!”.

O que mais surpreendeu do caso não era, de fato, o surgimento de três culpados de consciência pesada, mas sim, instigar o telespectador em uma curiosidade maluca de buscar, insanamente, entender como era possível que três “não assassinos” sabiam exatamente como cometeram o crime. E em uma daquelas reviravoltas sensacionais, de um roteiro criativo, nos deparamos com Beckett investigando a inocência dos culpados, para então, descobrir o verdadeiro homicida.
Jogar a culpa no Dr. Bauer, talvez tenha sido o único momento que me preocupou quanto ao desfecho do episódio, pois seria muito óbvio e, até mesmo, decepcionante. Mas o roteiro não pecou neste quesito e colocou Pam como assassina, relacionando a morte de seu irmão como responsabilidade do IHE. Acredito que o único deslize tenha sido em encontrar a evidência da compra do celular pela utilização do cartão de crédito da moça, pois se ela pretendia matar Justin, creio que o mais provável seria a compra do celular com dinheiro.

Mas vamos deixar esta passar, afinal é por uma justa causa.

E que justa causa, pois em todos os ângulos, não se esperava muito deste episódio. Room 147 é um roteiro de compõem a metade da temporada, tradicionalmente preenchida por plots mais “fracos” que equilibram um período de baixa audiência e um fraco leading da ABC. Mas quando temos uma temporada dedicada a superar suas antecessoras, acabamos sendo surpreendidos com qualidade até quando ela não é grandemente exigida ou questionada.

Assim, como grande tenha sido a surpresa de assistir um episódio tão divertido com a disputa por uma única vaga de assassino para três candidatos. Fato que, sem dúvidas, retoma a essência do seriado. Outra questão que não poderia e não passou despercebido para o público, foi a recuperação das características do personagem de Alexis e a sua relevância para a composição de Castle.

Como já comentei algumas vezes, eu gosto muito da filha de Rick, principalmente por conta dos valores que ela representa para a juventude em uma geração onde o conflito da moralidade entre pais e filhos é tão questionada. Alexis é uma personagem complexa e sempre teve a oportunidade de evoluir muito mais do que o restante do elenco por conta de sua idade, e é muito bom perceber o quanto este fato é bem aproveitado pela série.

Se fizermos um retrospecto, desde a primeira temporada, podemos compor a história de uma jovem adolescente começando a “descobrir” a vida, reconhecer seus valores, vivendo a transição da infância para a fase adulta com muita satisfação. Ela aproveita os momentos de sua idade e mergulha fundo nos seus desejos e sentimentos. Ama e respeita o pai, sabendo que além de um “irmão mais velho”, ela tem um extraordinário alicerce para se apoiar nos piores momentos. Porém, por reconhecer tamanha sorte na própria vida, Alexis sempre carregou mais responsabilidades do que lhe era necessário.

E é por esta razão que mais do que o próprio orgulho em reconhecer seus erros, ela sempre aprendeu que deve arcar pelas consequências de seus atos. Mas muitas vezes, este orgulho e senso de culpa, nos cega a uma casualidade fatídica da vida:

Não estamos sozinhos no mundo.”

Ainda que inúmeros sejam os momentos de nossas vidas que acreditamos na responsabilidade de carregar o fardo de nossos pecados, o fato é que nos esquecemos de reconhecer a humildade e necessidade de pedir ajuda. Não é uma atitude egocêntrica ou orgulhosa, é apenas um pensamento da juventude, que busca provar a própria independência a cada segundo, e confunde esta necessidade à busca de se isolar daqueles que nos tem afeto e estão à disposição, em qualquer instante, para nos estender a mão.

“A atitude mais nobre de um homem é reconhecer a sua necessidade de auxilio.”

Apenas o amadurecimento é capaz de trazer esta compreensão para uma jovem como Alexis. E é sensacional perceber que este foi um aprendizado que ela teve com Kate. A preocupação da detetive em compreender porque a filha de Castle não quer voltar para casa e lhe estender a mão oferecendo uma palavra de carinho e sabedoria, é mais um daqueles momentos que eu tenho orgulho e expor a minha admiração por esta série.

Para muitos, a cena onde Alexis bate à porta da casa do pai e pede para voltar, pode significar apenas que a filha de Castle voltou para casa. Mas para o personagem de Alexis esta atitude demonstra o quanto ela evoluiu e se transformou em uma mulher, que sonha e corre atrás de seus desejos. Mas que também comete erros, e possui o imenso caráter de reconhecer suas falhas e pedir que o pai recorra ao seu auxilio.






ACOMPANHE A AUDIÊNCIA


The Voice retornou esta semana, e obviamente, a ABC e Castle sentiu o impacto. A série não teve queda, apenas manteve o rating da semana anterior, 1.7.

Para ver o gráfico basta clicar abaixo.


CASTLE & BECKETT BRASIL


Quer saber todas as informações que surgem sobre Castle? Spoilers, novidades, participações especiais, entrevistas com escritores, produtores e atores?

Acesse o Castle & Beckett Brasil e saiba tudo em primeira mão sobre o universo desta série que eu sei que você ama!




Talvez Você Curta

11 comentários

  1. AAAH exatamente!!!! EU vi muito dos casos da 3ª temp. nesse episódio!! A dinâmica, maneira em que ele foi contado... Eu realmente ficava me perguntando COMO aquele povo tinha esquecido e criei mil hipóteses na minha mente e não acertei hahaha ADORO qnd isso acontece.. adoro ser surpreendida dessa forma! E finalmente eles abordaram esse tema da Alexis e a Beckett, fiquei com raiva infinita dela qnd achei q ela não queria voltar por causa da Becks, mas logo foi esclarecido e a raiva diminuiu hahahaha Adorei a review! Quanto a audiencia eu realmente espero q melhore semana que vem pq o episódio PROMETE

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Sim foi um verdadeiro de volta ao tunel do tempo !!! Classico episódio de Castle.
    Sinceramente não estava com muitas expectativas sobre o episódio mas me surpreendeu.
    O foco principal do episódio foi : o que as pessoas são capazes de fazer por amos?
    A cena de abertura, não sei se todos percebram a sombra da alça da chicara de café forma um coração, porque em Castle café significa amor. E o amor foi demonstrado de diversas formas: a preocupação de Castle com o esforço da filha para se manter, amor de pai. A preocupação de Beckett em estar sendo talvez um impecílio para a votta de Alexis para casa, e também por ver Castle triste, amor de noiva. Ela passa por cima de sua decisão de não se menter no relacionamento de Castle e sua filha e tem uma conversa com Alexis, a quem ela entende muito bem porque já esteve no lugar dela, e sabe que por amor os mais inteligentes comentem loucuras. E até a assassina fez tudo por amor ao irmão, ela queria que alguém pagasse pelo crime. E para concluir o episódio Alexis percebe que o orgulho não vai ajuda-la em nada, e resolver voltar para casa, para o pai amoroso. E agora ela sabe que tem também uma grande amiga, que vai poder contar sempre que precisar de uns conselhos.
    Castle é isso, conta várias histórias em uma unica história.
    O episódio foi todo perfeito, Castle sem teorias, 3 suspeitos insanos, Beckett fazendo comentários sarcásticos e confessando que Castle fica fofo quanto se empolga com um caso ( lembrei das primeira temporadas quanto ela se irritava kkkk ).

    O episódio da proxima semana haja coração!!!

    Sobre o raitings, a medição a cada meia hora mostrou que Castle perdeu apenas 170 mil expectadores e 0,1 pontos no raiting, em relação ao inicio e ao fim do episódio. Já Blacklist perdeu 2 milhões de expectadores e 0,6 ponto no raiting !!! Também nesa epoca do ano Castle costumava ter um episódio duplo, o que nessa temporada ocorreu no inicio. Mas a 6ª temporada continua sendo a mais assistida !!!

    ResponderExcluir
  4. Amen kkkkkkk Onde posso assistir isso? Parece promissor...

    ResponderExcluir
  5. Sol,


    Diria que esse episodio seria uma versão bem evoluída dos episódios da terceira temporada, pois agora temos a evolução do relacionamento de Castle e Beckett contada a cada episodio e fechando todas as arestas abertas, como essa do relacionamento de Beckett com Alexis.


    Alias cena muito bem feita e que você descreveu muito bem, principalmente sobre a consideração dela com Kate, que ficou ainda mais evidenciado no episodio. Na realidade ela já sabia que poderia contar com a Kate e nunca a acusou dela ter sido o motivo ou culpada pela discussão com seu pai. Foi mais uma coisa de orgulho com birra infantil por não aceitar o conselho de uma pessoa mais experiente e que, com a ajuda de Kate, ela percebeu que estava sofrendo a toa e fazendo seu pai sofrer também. Isso são coisas que realmente acontecem na vida real e por isso que Castle está FANTÁSTICO nessa temporada. Parabéns a Mr AM e sua equipe por abordarem isso na série de forma suave e que não atrapalhe o enredo.


    Sobre o caso, outra vez muito bom... O que dizer? quem imaginaria que fosse a mulher do teatro a assassina. Ela estava quietinha no seu canto e o circo pegando fogo com muita pitada de humor entre Castle e Beckett. Capitulo totalmente voltado para Castle, que mergulha com suas teorias malucas e, nesse caso, certas para desvendar o crime. Adorei a cena em que Beckett diz sobre seu universo paralelo. Outra cena que adorei foi ele no hotel com Beckett, que estava muito irritada com o caso e que para nós foi divertido.


    Bem é isso, gosto de comentar nesse espaço os episódios, pois vejo que aqui o pessoal entende mesmo de Castle e você principalmente transforma isso em palavras nas suas bem elaboradas Reviews.


    bjkas,


    Ricardo


    PS: sei que é uma colaboração e que deve dar muiiito trabalho, mas se não for pedir muito e puder pedir para adiantarem as legendas do próximo episodio (hehehe), pelo menos para aproveitar mais o carnaval, já que irei fazer uma maratona da 6ª temporada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Ricardo, ótima perspectiva sobre o episódio ser um evolução da terceira.
      Sem dúvidas, agora com o relacionamento dos dois é muito mais divertido e empolgante ver a evolução do elenco.
      O caso foi demais, não posso negar o quanto morri de rir quando o terceiro rapaz veio confessar e a Kate nem queria ouvir, já foi dizendo tudo o que ele pretendia. Depois no final, ele sofria prolbemas com a alto estima e estava se lamentando por ser o único que não pode se confessar. Hilário.

      Demorei pra responder e já saiu legenda de tudo né?
      Mas só pra comentar, é importante lembrar que as garotas fazem a legenda de várias séries e bem e feriados prolongados, como foi a última semana, a galera viaja e pouca gente fica pra ajudar, atrasando séries menos populares e encarrilhando os atrasos. Tudo bem? Bjks.

      Excluir
  6. Eu não estava esperando nada desse episódio, talvez por isso tenha achado ele tão bom. Na verdade, de uns tempos pra cá eu tenho me importado mais com a evolução dos relacionamentos na série do que com os casos em si. Entretanto, nesse episódio o caso realmente foi o principal pra mim. As reviravoltas foram realmente inesperadas e a comédia estava presente na medida certa.
    No aguardo do próximo episódio que promete trazer de volta a Kate Kickass lol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Fátima, falou tudo. Eu também não esperava nadinha e de repente vi de tudo. Humor, um caso sinistro, romance. Achei lindo a Kate levantar alguma suposição para ver se o Castle se empolgava e de repente, ele surge em uma enorme empogação de todos estarem conectados mentalmente, kkkkkkkkkkkk. Muito bem.
      bjks.

      Excluir
  7. Quando numa serie, como MMFD, alguém diz, fique fora do radar, já sabemos o que irá acontecer! rs

    Senti falta de Chizzy!!

    Além da cena do banheiro com Rae e Finn que foi MUUUUITO boa, outra cena de banheiro emocionante foi a Rae sentada na privada do hospital, como ela fazia quando conversava com a Tix. Deu uma nostalgia, a Tix era tão fofinha!!

    ResponderExcluir
  8. Não consigo ver essa garota com bons olhos é o personagem que da pra sair sem fazer falta, faltou realmente reconhecer para o Castle que tava errada admitiu pra Kate, mas não pra ele achei o oh ela voltar a morar com eles. senti falta da marta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana. Entendo seu ponto de vista, mas eu gosto muito da Alexis, mesmo. Acho que porque eu vivo cercada de primos e sobrinhos adolescentes e vejo o quanto eles são rebeldes e desconhecem qualquer respeito... Mas enfim...também senti falta da Martha, ela acabou voltando no episódio desta semana, mas sinto falta as vezes das loucuras dela, como dar aula no apartamento do filho, tocar piano bebada meia noite, e assim por diante...
      bjks.

      Excluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe