Drop Dead Diva 6x05: Cheers & Jeers

sábado, abril 19, 2014

Cadê o sexo?

Abandonando as mentirinhas e misteriozinhos de Pretty Little Liars para fazer uma pontinha aqui, Janel Parrish interpreta uma líder de torcida chamada Chelsea Putnam que se torna o assunto do momento por causa de seu escândalo durante um dos jogos do L.A. Breaker. Não tivemos nenhuma mensagem cretina de -A, mas o nível de bullying certamente não diminuiu.

Cansada de ser alvo de Ally, chefe das líderes de torcida, Chelsea resolve contatar uma jornalista e então Harrison/Parker para resolver os problemas que assolam a equipe. Aparentemente o escândalo teria se dado pela incapacidade de aguentar as injustiças e maldades da líder e de suas seguidoras. Essas, apesar de estarem cientes da situação, não podem fazer nada já que Ally controla as aparições pessoais, que é o que paga mais para líderes de torcida profissionais. Com um acordo de concessão de confidencialidade assinado para sua colega jornalista, as coisas começam a dar errado quando nenhuma das suas colegas abre a boca para apoiar ou contar as verdades sobre o que acontece na equipe. Sua intenções bondosas, onde Chelsea apenas quer garantir que nenhuma colega ou futura colega passe por aquilo, começam a parecer estranhas logo quando ela vira o rosto de uma campanha anti-bullying. Com as verdades aparecendo pouco a pouco, dava pra perceber que apesar de suas ações livrarem a equipe de uma chefe exploradora, suas intenções eram outras e tudo não passava de uma grande jogada de "marketing" para se promover. Como nenhum cliente que enganou Jane saiu impune antes, temos Mona Chelsea sendo pega por sua própria concessão de confidencialidade. Até criação de máfia tivemos no caso, e confesso que sempre é divertido ver esses clichês colegiais com direitos a apelidinhos como Slutface.

Continuando com as viagens psicodélicas e beirando o tropicalismo (só que não) o segundo caso vem com Owen e Grayson se unindo para defender uma família que está correndo o risco de perder sua casa para a prefeitura por causa de uma cobrança. Cobrança essa que envolve a retirada de quebra-molas que foram postos pela família para evitar que os operários de uma obra ali perto exagerassem na velocidade, ainda mais quando a filha deles quase é atropelada. Com uma dose de loucura que chega a ser crocante, a saída que Owen enxerga é tornar aquela área um território de República, cortando relações com os EUA. Já era de se esperar que eles teriam problemas com visto e outras coisas. Pensem bem bem, até declaração de guerra rolou nisso tudo, junto com uma rendição é claro, mas ainda assim.

Num outro plot bem mais interessante e fofo, temos Paul ter comprando presentes para as meninas, não sabendo como usar um cartão de crédito, e se envolvendo na maior confusão. Terry se mete na confusão e resolve assustar a companhia se passando por Cassandra Muffintop, a advogada mais temida e determinada com um sobrenome maravilhoso. Ao menos tivemos uma resolução boa para isso tudo, uma pena que tenham posto Grayson como motivo da denúncia para Kim, por Terry ter se passado por uma advogada. Depois de toda a "corrida" de Jane para transar, nada mais desanimador do que isso.

PS:
- Daqui a duas semans temos o bebê do mal. Drop Dead Diva retorna dia 27. Até lá.
- Já queremos um comeback de Cassandra Muffintop.

Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe