Game Of Thrones 4x02: The Lion And The Rose

quinta-feira, abril 17, 2014


Quem matou Odete Roitman?

O excelente episódio de Game Of Thrones revelou grandes surpresas. Começando pelo retorno às telas de Theon Greyjoy com o simpático Ramsay Snow, bastardo de Lorde Bolton. A cena em que Theon barbeava Ramsay foi de tirar o fôlego de uma maneira um tanto quanto tarantinesca. A câmera, sagaz, fitava a todo o tempo Lorde Bolton. A direção desse episódio, por sinal, foi perfeita. Será que Theon realmente tornou-se Fedor e se curvou de uma vez por todas a Ramsay Snow? Um pouco improvável para um Greyjoy.

Muito boa também foi a cena seguinte à de Theon, que teve uma piadinha como corte da cena. Tyrion comia, nada mas nada menos que uma linguiça. Foi só um detalhe, para lembrar ao espectador que aquele cara que estava até a pouco em cena tinha sido castrado. Jaime parece que finalmente está se tornando um personagem mais aceitável, com seus defeitos mais evidentes e presentes no roteiro. Tyrion, ácido como sempre, mais sutil do que nunca. O personagem está amadurecendo. Outro cara fantástico é o Bron, que cá entre nós, é muito mais divertido em cena do que Jaime. Jaime pra mim só tem graça quando está com Cersei por perto. E pra falar a verdade, acho o mesmo dela. Sem ele é uma personagem bastante sem sal.

Falando em sem sal, voltou a Melisandre, sacerdotisa do Deus da Escuridão e que dá uma xavecada em Stannis Baratheon. Certamente há para a personagem algum destino mais interessante do que o momento atual. Tirando o fato de ela ter parido o diabo que outra relevância teve durante a história? Ok, ok, eu sei que foi aquela sombra que matou Renly Baratheon, mas sério... se formos retirar todas as cenas de Melisandre a história de todos os outros núcleos continua sendo a mesma.

O casamento de Joffrey, no entanto, é que foi o grande mote desse episódio. Primeiro por toda a produção, perfeita, embora um pouco clichê. Lembrou-me até mesmo aquelas séries antigas de Xena e Hércules, incluindo o teatrinho de anões. A perspicácia da direção foi tudo nessa cena e a edição foi feita de tal maneira que o espectador fosse alguém que estivesse observando a todos. Mas Joffrey e Tyrion é que estavam perfeitos. A interação entre os dois, apesar da distância em que estavam sentados à mesa foi perfeita. A parte em que se desafiaram a pegar a espada e lutar com os anões fez boa parte dos espectadores se levantarem. Confesso que por um instante cheguei a pensar que um mataria o outro com uma espada, embora fosse ilógico Joffrey matar alguém ou morrer assim. Foi tudo muito tenso, muito vinho derramado, até que a certo ponto houve o envenenamento. Nada mais justo do que Joffrey morrer de forma indigna. A série não mataria alguém a espada que nunca lutou de espada.

O mais legal da morte do Joffrey é o fato de não termos absoluta ideia de quem pode ter sido. Para Olena e Margaery seria um golpe do baú, para Oberyn seria uma vingança que até já foi cantada, para Tywin e Tyrion seria um sossego tirar um maluco como aquele do trono, para Sansa seria uma bela vingança por Joffrey ter decapitado Ned Stark. Até mesmo Cersei e Jaime podem ter motivos para matar Joffrey. Quem realmente desejava ver Joffrey vivo? Ninguém. Então qualquer um pode ser o assassino e a série pode inclusive cozinhar até o seu fim esse assassinato sem que o assassino seja revelado, já que o número de intrigas é tão grande que ser ou não o assassino de Joffrey Lannister pode ser apenas um detalhe. Não espere que essa resposta venha tão cedo.

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. Cada vez mais qualidade a serie.
    Excelente blog, eu também comecei um parecido á pouco e preciso de visitas dê la uma vista de olhos :)
    cumprimentos
    http://omelhordasseriestv.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe