Grey’s Anatomy 10x24: Fear (Of The Unknow)

sábado, maio 17, 2014


A melhor despedida para a melhor personagem. Obrigado, Sandra Oh.


Não é segredo para ninguém que a décima temporada de Grey’s Anatomy ficou muito aquém do que a série pode e deve fazer. Apesar de eu ter xingado muito Shoda Rhimes e todo o seu time de roteiristas durante este ano, é completamente natural que uma série se perca depois de 10 temporadas e 220 episódio exibidos, afinal a é normal que a criatividade vá acabando e que os personagens vão se desgastando ao longo do tempo. O que é inadmissível é ver uma série tão querida ser renovada eternamente sem o mínimo bom senso do canal e da showrunner, que parece estar muito mais preocupada com as suas produções mais recentes.

Com a missão de dar um final digno para Cristina, a personagem que mais rendeu boas histórias e momentos de emoção ao longo destes 10 anos, a temporada acabou sendo um completo desastre, descaracterizando a personagem sem conseguir apresentar nada de novo, coerente ou interessante. Eis que aos 48 minutos do segundo, Shondanás conseguiu provar mais uma vez que tem um talento muito grande para criar grandes momentos de emoção. Assim, o tão esperado final de Cristina, que começou a ser preparado de forma competente no episódio 22, foi espetacular, conseguindo fazer jus à personagem e deixar o público ao mesmo tempo desolado e feliz com a despedida.

A despedida foi muito intensa e pode ser dividida em dois momentos, um triste e um alegre. Primeiramente, Meredith e Cristina e enfrentaram o adeus de forma firme e decidida, sem conseguir esconder o quanto aquilo estava sendo difícil. Entretanto, ao final, tivemos uma verdadeira celebração à trajetória das duas com direito a dança e a lição de que não se deve entrar em um pequeno avião que possa cair, enfiar a mão num orifício onde existe uma bomba e não bancar o herói. Gosto destas duas partes da despedida justamente porque a amizade de Meredith e Cristina sempre foi pautada no apoio de uma com a outra, porém com muitos momentos de diversão e descomprometimento. 

Um grande mérito de Shonda foi ser capaz de respeitar a paixão da personagem pela medicina até o último segundo, fazendo-a tomar todas as suas decisões com base em seu desejo de crescer ainda mais como cirurgiã. Uma das melhores notícias é ter certeza que o casal Cristina e Owen acabou para todo o sempre e que esta exaustiva trama não voltará na próxima temporada. Gosto também do fato desta finale ter sido bem balanceada, conseguindo me fazer triste pela saída da personagem ao mesmo tempo que fiquei feliz por celebrar pela última vez a sua amizade com Meredith.

Por falar na protagonista da série, achei muito digno Cristina ser o fator determinante para a sua decisão de contrariar o marido e comunicar a ele de que não pretende deixar Seatle, seu emprego, seu hospital e toda a sua vida para trás. Desde sempre Derek acaba sendo egoísta e chato e é ridículo como ele não consegue perceber que priorizar a própria carreira é algo que ele já faz há muito tempo. Acredito que brigas e conflitos entre o casal devem ser uma das temáticas da próxima temporada e com a ausência de Cristina acredito que a fase paz e amor de Meredith terá uma pausa.

Outro legado de Cristina aconteceu em relação à carreira de Karev, já que ela insistiu para que ele não caísse na rotina e voltasse para o hospital e provavelmente conseguiu convencê-lo lhe dando sua parte e seu lugar no conselho do Grey Sloane Memorial Hospital. Isto deve afetar diretamente o destino de Bailey, que ficou crente que o lugar é seu depois de conhecer o desejo do Dr. Webber.

Para dar uma chacoalhada no futuro da série, que dificilmente conseguirá trazer muita coisa nova e interessante já que seus personagens já passaram por muito e se estabilizaram, a série resolveu trazer uma bomba. A nova chefe da cirurgia cardíaca é ninguém menos do que uma irmã bastarda de Meredith, provavelmente dada à adoção por Ellis depois de uma gravidez indesejada fruto de sua relação com Richard. Sei que esta trama está nos planos de Shonda há muito tempo e foi sempre adiada, acho que a coisa pode até ser interessante, mas não simpatizei muito pela nova personagem, que deve ter um papel de destaque daqui para frente.


O final de temporada foi lindo, porém doloroso. Meus planos coincidem com os de Sandra Oh e Cristina e não tenho certeza se serei capaz de cumpri-los. Há alguma semanas decidi que esta seria a minha última temporada acompanhando Meredith, mas é realmente complicado abandonar uma série que me divertiu e emocionou tanto e por tanto tempo. Esta finale torna tudo ainda mais difícil, uma vez que com poucas cenas, a série conseguiu me trazer de volta para o seu universo. Parar agora seria ideal para mim, já que a imagem de final de Grey’s seria positiva em minha lembrança, mas saber que a série ainda é capaz de se recuperar, mesmo que em momentos esporádicos, me deixa dividido.  Não quero voltar a me sentir obrigado a continuar acompanhando uma série que não tem qualquer previsão de fim, mas não quero perder futuros momentos tão marcantes como a despedida de Cristina.

PS: Obrigado Sandra Oh pelo seu trabalho incr

Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe