The Voice 6x25: Live Finals

terça-feira, maio 20, 2014


E Agora José?

E agora pessoal? A final do The Voice chegou, e as dúvidas que esperávamos que fossem sanadas não foram. Quem irá ganhar essa tão famigerada sexta temporada? Em quatro anos de programa nunca vi uma final tão embolada quanto esta, minto, vi sim, a da segunda. Parece que Josh Kaufman e Christina Grimmie batalharam tanto durante a temporada para morrerem na praia. As cartas foram todas reembaralhadas e é jogo de ninguém. É como se quem possuir a mídia social mais ativa irá levar a competição, que é sobre a Voz. Só que não! Nessa final ninguém se destacou por completo, ninguém está com todas as suas músicas à frente dos outros no iTunes. O estado de confusão foi instaurado, e eu te convido para juntamente comigo, nesta review, tentarmos desvendar essa equação.

Foi bom eu ter citado à segunda temporada mais acima, porque o esquema aqui é quase que o mesmo. Blake Shelton enrolou a temporada inteira, morcegou, morcegou, e no final sacou sua bela carta da manga. Enquanto os outros treinadores gastam suas Classic Cards no decorrer da temporada, o veterano coloca musiquinhas fracas para os seus candidatos cantarem a temporada inteira, para no final surpreenderem cantando coisas relevantes. Não que Jake Worthington seja melhor que os outros dois, mas ele deixou para cantar clássicos numa época em que o público já estava cansado de ver os outros candidatos fazerem isso, ou seja, funcionou como um twist para ele. Paralelamente vimos Christina Grimmie quase que entregar os pontos no episódio passado, e Josh Kaufman não fazendo muito diferente na final de ontem, aonde ficou bem aquém de todo o seu potencial técnico. Resumindo, enquanto dois caíram um ascendeu, e depois que a vida pareou todo mundo, qualquer vantagem que algum candidato tiver será de extrema importância.


Vou começar os trabalhos aqui comentando os America's Pics para os candidatos, que em minha singela opinião foram escolhas bem cagadas. Nem de longe "Wrecking Ball" de Christina Grimmie foi melhor que "Hold On, We're Going Home", mas "America Has Chosen" então nós respeitamos. Olha, a apresentação não foi ruim não viu, foi boa, técnica, bem acima da média, porém Christina não chegou nem perto de sua Blind Audition. Naquele dia ela tinha um brilho, uma aura de superstar a envolvia, e sinceramente não vi isso esta noite. Assim como eu esperava ela foi atrás daquela nota incrível no final da música, ficou bacana, mas se as pessoas já cansaram de comprar uma versão dela mesma dessa música, e melhor, não vejo o porque iriam comprar novamente. O "Opening Act" da noite não chegou a ser um erro, mas também não levantou multidões.



Jake Wothington foi bem superior à sua primeira apresentação da música. É impressionante a evolução que esse menino teve no decorrer da competição. Lembro que super reclamei na Blind Audition dele, a apresentação inteira foi falhada, não vi nada demais, mas desde lá já sabia que ele seria o queridinho de Blake Shelton por toda a temporada. O o treinador regou, incentivou e surpreendentemente o treinou, afinal de contas country é a área de especialidade do Blake. O que Jake nos entregou ontem foi uma apresentação sólida, sem paradas para respiração no meio das frases, deixando o seu ótimo timbre vocal escorrer como cachoeira por nossos ouvidos, nos envolvendo cada vez mais em seu maravilhoso mundo country. Sim, eu disse isso.



Agora sem dúvida alguma o America's Pick mais cagado de todos foi o de Josh Kaufman, foi quase que uma sabotagem dos fãs, ou não, para o cantor. Acho que pensaram assim, já que ele está muito na frente, vamos cagar um pouco nas escolhas musicais para dar uma igualada no jogo. Cara, você para pra ouvir a Battle e essa apresentação da final de Josh Kaufman é gritante a superioridade da versão que ele canta com Delvin Choice, é como se os dois cantores se complementassem. A parte dos falsetes, dos gritinhos, das notas altas, tudo que remetia à parte que lhe cabia Josh fez, porém senti muita falta dos graves do Delvin durante a execução da canção. Gostei muito da trabalhada no jazz no final, mas ele podia ter caprichado mais na última nota. Enfim, foi uma apresentação bem mediana para a minha grande expectativa.



Ao contrário de sua primeira apresentação, o dueto de Josh Kaufman com o seu treinador Usher foi regado, uma versão de "I'll Be Watching You" para ninguém colocar defeito. Sério, foi lindo. A forma como eles escorregavam nas notas, que Josh brincava com a melodia fazendo segunda voz, as quebradinhas, o duelo de falsetes, aquela nota altíssima que os dois alcançaram juntos no meio da música.... Meu olhos lacrimejaram aqui assistindo essa performance. O que é Usher sendo fofo e cobrindo todos os seus erros da quarta temporada esse ano? Achei que nunca escreveria isso aqui, mas Usher foi sim o melhor Coach da temporada.



Não satisfeito em ter colocado Christina Grimmie no Bottom 3 semana passada, Adam Levine resolveu fazer mais uma cagada com a menina essa semana. E na parte que lhe cabia ele realmente tirou ela do páreo pela briga do caneco. Acho bacana o vocalista do Maroon 5 gostar dessa música, querer homenagear o trabalho de Gotye, mas não né, essa música não é para a extensão vocal dele, tem que ter um grave bom, coisa ele teve que ensaiar e se esforçar muito para conseguir fazer na temporada passada. E arrisco dizer que nem as notas altas ele fez decentemente. Christina deu um banho de voz nele, executou sua parte direitinho, fez uma segunda voz belíssima, mas Adam cagou tudo. Sem contar que essa música não é muito popular com o público, Sarah Simmons saiu por causa dela na quarta temporada, será que Adam não se lembra disso?



Para fechar os comentários sobre os duetos, essa apresentação de Blake Shelton com Jake Wothington que achei mais avulsa que nota de dois reais. Eu tive que assistir algumas vezes a apresentação para conseguir fazer algum comentário por aqui. Não chegou a ser ruim, só foi bem qualquer coisa. para quem não gosta de country, cantar uma música dessa sem nenhum atrativo vocal no meio é totalmente dispensável. Sem contar que pareceu até mal ensaiado, como se eles estivessem fora de sincronia, tinha partes na música que podia-se ouvir os grilos cantando. Nem de longe uma performance que eu esperava para um final de temporada.



Para a sua performance final da temporada Jake Worthington escolheu mais um clássico dos anos 80, afinal, se a fórmula deu certo na semana passada, porque não repeti-la? Dito e feito! Hitou! Não tenho nada contra o cantor, gosto muito do timbre de voz dele, a performance foi incrível, só acho injusto ele e Blake se escorarem nesses artifícios apenas para ganharem a temporada, sendo que claramente não será o estilo musical que ele irá cantar quando sair do programa. Em dois episódios foi a terceira música dos anos 80 que ele cantou, que é a época de maior saudosismo dos americanos, que são cafonas por natureza. Enfim, não precisava ele fazer muito, era só cantar direitinho, com esse tom de voz cativante que ele já teria a audiência no colo. E foi o que aconteceu, Jake Wothington fez a final mais sólida dentre os três competidores.



Agora vamos a essa performance, que foi a que mais dividiu opiniões de todas da noite. Primeiro de tudo, Adele Card, você só joga se tiver 100% de certeza que irá conseguir entregar, e esse não era o caso de Josh Kaufman. O rapaz tem uma extensão vocal boa, mas seu alcance não chega nem perto do da Grimmie por exemplo. A primeira metade da música confesso que me entediou profundamente, não vi ele fazer um "A" diferente na canção, e se você não está conseguindo entregar as notas, alguma coisa técnica ter q ser feita para que você supra isso. E quando Josh finalmente acordou para a vida, é como se ele quisessse recuperar o tempo perdido e começou e se contorcer e miar que nem um gato no palco deixando sua performance irritantemente ruim. Não entendi a opção de ir na garganta se ele tinha capacidade de fazer isso tudo no falsete. Realmente achei estranhas as escolhas técnicas que ele fez. Até aquela nota alta no final não saiu bem como o planejado e ele teve que recuperar o fôlego ainda com o microfone na boca. De todos os tiros no pé que eu já vi em finais do The Voice, este sem dúvidas entrará para a história como um dos maiores deles.



Agora se teve alguém que destruiu a noite o nome dessa pessoa é Christina Grimmie. Em minha humilde opinião teria sido muito melhor deixar essa música dela para fechar a noite do que aquela cagada que Josh Kaufman fez. A temporada inteira vimos a cantora fazer escolhas ousadas, diferentes do que veríamos na televisão, mas nunca uma canção antiga. E dessa vez, ao que tudo indica, ela resolveu ousar para si mesma, fazendo uma coisa grande que sairia completamente fora de seu repertório. É como se víssemos aquelas cantoras pop, que em uma ocasião especial cantam o hino americano, ou algum clássico nacional. Foi dessa forma que enxerguei Grimmie, iluminada, no meio da arena, praticamente abrindo um Super Bowl. Qualquer canção do Elvis Presley é hino né, não tem muito como errar, e se você ainda fizer aquelas três notas que ela fez no final da canção, ai pronto acabou-se o mundo. Eu contei aqui, e até achei que ela não fosse fazer o falsete na última quando ela entrou cheio, mas para a minha felicidade ela o fez. Com essa música Grimmie atinge todos os públicos, até mesmo aquele do telefone que não gostava dela, e pode ter colocado de vez a mão no caneco. Mais uma coisa, foi uma clara homenagem à #BRIMMIE, ou vocês não perceberam?


No mais é isso meus caros, não chegou a ser assim uma ótima Season Finale, mas confesso que me entretive o tempo todo. Velhos clássicos, grandes hits, bons duetos, não só Coach/Singer, mas também entre os treinadores... Para mim o saldo da noite foi bem positivo. Agora, tirando a ligeira vantagem que Christina Grimmie possa ter conseguido no final da noite, não faço a menor ideia de para que lado que a balança irá pender. acompanhando os números no iTunes, tenho a leve impressão de que podemos ser surpreendidos e Josh Kaufman chegar em terceiro nessa batalha. Porém, como o iTunes tem mentido bastante essa temporada e as senhorinhas de casa estão "On Fire", não temos como ter certeza de nada. Por isso vote bastante em seu candidato, porque em jogo de ninguém o seu voto pode ser decisivo essa temporada.


Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe