Drop Dead Diva 6x10: No Return

quinta-feira, junho 05, 2014

Teclados de última geração

Com um título pegadinha, o episódio dessa semana decide brincar com as emoções dos espectadores do começo ao fim. Da nostalgia e felicidade ao rever Fred até o desespero de Jane, passando pela infantilidade de Stacy colocada estrategicamente para mostrar o quão de luto ela estava, mas como não podia se permitir chorar por causa de sua amiga. Foi um mix de emoções um pouco apressadas, mas que pode ser relevado considerando que só temos quatro episódios para encerrar toda a história.

Apesar de curta a participação, tivemos Fred e seu encontro com Grayson no céu. Como era de se esperar, dessa vez não tivemos botão de retorno pra acelerar o plot. Foi uma ótima estratégia, até porque não tinha sentido continuarem com os teclados e suas teclas de retorno dando sopa pra qualquer um apertar. Outra coisa muito boa foi o fato de Grayson não se lembrar de Fred, o que foi o gatilho para as desculpas do anjo, apesar de que particularmente acho que ele não tenha culpa por ter se apaixonado por uma humana e etc.

Com um caso bastante interessante envolvendo um fantoche, Kim pôde interagir com o hilário e atrevido Micky, um boneco quase extensão de seu dono, Greg Gerlin. Os dois estavam tendo problemas com uma linha aérea que se recusava a deixar Micky viajar como passageiro, mesmo que nos últimos 10 anos eles tenham viajado pelo país todo pela mesma linha, com passagem e poltrona próprias. A situação é surreal, mas até inscrito em um programa de fidelidade o boneco estava. A KB Linhas Aéreas até que tentou convencer de todo jeito que Micky e seu dono incomodavam os clientes, e até tentou diminuir o limite do peso de bagagem de mão numa tentativa de impedir os dois de utilizarem as milhas acumuladas. O legal do caso foi a interação de Kim com Micky. Não resisti às réplicas de Kim para o boneco, e quando Greg e Micky se passaram por deficiente visual e boneco-guia, foi o ápice do caso.

Ainda em Luto, Jane resolve assumir um caso em andamento do falecido Grayson envolvendo Penny Hobbs e a morte de seu irmão em uma batida de carro causada por um motorista bêbado, que saiu impune graças a seu advogado de ricos. Revoltada com a injustiça, Penny hackeou o site onde Tom, o motorista, trabalha e escreveu “assassino” ao lado de sua foto, levando então a um processo por parte do mesmo. Jane mostra-se logo determinada a vencer o caso, sem muita emoção, sem paciência, e consequentemente sem pensar claramente em todos os aspectos do caso. Assumindo em corte que sua cliente hackeou o site da empresa, Jane manda a coitada direto pra prisão. Descobrindo que a polícia estava protegendo Tom, que estava em um casamento organizado pelo promotor Callaghan no hotel Newport Cove, as coisas avançam e com as gravações da noite do casamento, o caso é resolvido com Jane sendo apontada como Promotora especial para lidar com o caso.

Era de se esperar que esse episódio fosse render muita polêmica. Comentei na review sobre a revolta inicial, e pra quem acompanha os comentários sobre a série nas redes sociais, essa revolta foi assunto até de matéria em alguns sites. Comentários como “Espero que isso seja só um sonho terrível que ela está tendo. Não gostei de terem trocado o Grayson”, “Aquele prisioneiro é nojentoe “Se aquele pedaço de homem sair da série, provavelmente não vou assistir mais. Não consigo imaginar outro Grayson circularam a rede e a página oficial da série. Também comentei como esse plot teria sido ótimo lá na 4ª temporada, mas o que realmente gostaria de frisar é que não acho essa revolta dos fãs motivo de tanto alvoroço. Sim, temos acompanhado por seis anos essa série, torcendo pra que Jane e Grayson fiquem juntos, mas numa lógica que se aplica a toda essa situação, por que podemos torcer pra Deb no corpo de Jane, mas não pra Grayson no corpo de Ian? Simplesmente não faz sentido. Sei bem que grande parte disso é o ótimo trabalho dos roteiristas e a atuação da nossa querida Brooke Elliott e do Jackson Hurst, mas no fundo sempre soubemos que a aceitação de Grayson de sua alma gêmea no corpo de uma outra mulher viria, por que então é tão difícil aceitarem essa outra versão de Grayson? Tudo bem que a gordinha acabe com o bonitão dos olhos claros, mas não com um prisioneiro que ninguém nunca viu? Diferente do que vimos com Jane e Owen, não está em discussão se ela ama ou não Ian, no fundo ela ama Grayson, o que dá no mesmo. O que fica em aberto é a capacidade de aceitar que seu verdadeiro amor está em outro corpo, tem feições diferentes, hábitos diferentes e um passado totalmente diferente, algo que vai ser explorado no próximo episódio e provavelmente irá perdurar até o final da série.

Temos três episódios para encerrar tudo. Vamos ser esperançosos e mais que tudo: vamos dar uma chance pra história. Todos temos nossas opiniões quanto o desenrolar da trama, mas certas coisas não podemos mudar. Às vezes gostamos, às vezes não. O que importa é que tiremos uma lição de cada episódio, cada cena e história que é mostrada. Afinal, tendemos a dar valor às coisas apenas quando as perdemos.

PS:
- Ainda legal ver a eterna interação entre Owen e Paul, que sempre consegue ser um ótimo alívio cômico para a série. O coitado até daria aquela coisa, se pudesse.
- Uma pena terem apressado a história e não termos um funeral. Teria sido algo bastante emocionante.
- Aqui embaixo vai o promo do próximo episódio “Afterlife”, que vai ao ar dia 08 de Junho.

Talvez Você Curta

3 comentários

  1. Respondendo a sua pergunta: por que podemos torcer pra Deb no corpo de Jane, mas não pra Grayson no corpo de Ian?
    A Deb surgiu no primeiro episódio e logo morreu, sendo assim, não tivemos tempo de conhece-lá e nem de nos apegarmos ao personagem, sempre foi Jane (Brooke Elliott) e como você mesmo disse foram seis anos Jackson Hurst como Grayson e agora eles o matam? Não é porque ele voltou no corpo de um presidiário, ele poderia ter voltado no corpo do presidente dos EUA, e sendo o ator mais lindo de Hollywood, mesmo assim, não seria a mesma coisa, pois aquele jeito de olhar para Jane, aquele sorriso encantador e aquela admiração que ele sentia por ela só o Grayson interpretado pelo ator Jackson Hurst tem. Se é que você me entende?

    ResponderExcluir
  2. concordo plenamente com você!!! Ele podia até voltar como um príncipe encantado MAS quele jeito de olhar para Jane, aquele sorriso encantador e aquela admiração que ele sentia por ela só o Grayson interpretado pelo ator Jackson Hurst tem. Cara foram seis anos, seis temporadas esperando para que os dois ficassem juntos... os dois como advogados etc etc e sabe do que mais??? se quisessem muar a história e fazer ela se apaixonar por Grayson ( pela alma dele e não por um corpo) que tivessem feito isso antes.... beeem antes!!!! pq mudar tudo agora faltando só 4 episódios para terminar a série????????!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Horrível trocar o Grayson, nem vou assistir mais >< nada a ver isso, se trocassem a Jane de novo ia ter sentido? É a mesma coisa.. Concordo com o primeiro comentário, não nos apegamos a personagem da Deb. Simplesmente ridículo. Ps.: comecei a assistir o seriado há uns 2 meses, mas já que vão trocar ele, não vou continuar assistindo haha.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe