The Voice AU 3x14: The Battles Part 4

sábado, maio 31, 2014


Cagando com as Battles.

O último episódio das Battles ficou com tudo aquilo que não prestou, as decisões mais cagadas dos treinadores, os piores Steals, as eliminações mais injustas. Tudo para que se o espectador tivesse de reclamar que reclamasse no final. Tirando a batalha do #TEAMKYLIE que abriu a noite, tudo me pareceu bem desconexo, as performances foram qualquer coisa, os candidatos não estavam muito no jogo... Apresentação após apresentação todo mundo deixava a desejar, e pela primeira vez na temporada, cheguei ao final do episódio com muita vontade de que ele já tivesse acabado.

Enquanto no #TEAMKYLIE candidatos muito bons deixaram a competição depois de batalhas super acirradas, Will.I.Am. viu todos os seus integrantes serem salvos esta noite, ainda que não merecessem. E enquanto Rick Martin pesava a mão novamente em sua escolha musical, vimos Joel Madden desfazer-se de um mais um front-runner de sua sua equipe e novamente ver o seu time amargar a falta de  grandes nomes para ganhar a competição. A noite foi um desastre colossal, mas nem por isso deixaremos de comentar as apresentações.


Simplesmente divino! A versão de Brittanie Shipway  e Megan Longhurst de "I Know Him So Well" me levou ao êxtase. Ambas cantoras tem personalidades muito fortes no palco, e tons de voz super distinguíveis, o que as fazia, apesar de muito parecidas em estilo, super opostas em tons de voz. Enquanto Megan foi bem mais linear durante toda a música e executou com maestria a nota final, Brittanie foi bem mais incisiva e teatral durante a canção, porém deixou a desejar nas duas notas altas que fez no final. Particularmente eu prefiro muito mais o timbre de Brittanie, mas como ela deslizou no final, e até desafinou, e essa era uma batalha de detalhes, eu achei super justa a vitória de Megan. O que eu não achei justo foi ninguém ter roubado ela. Será que Joel estava com medo dela competir diretamente contra Jess?


A segunda Battle da noite não foi assim grandes coisas, mas também não chegou a ser ruim. Aqui, pela primeira vez na temporada, Joel Madden acertou em tudo. O pareamento foi decente, a música foi bacana, o resultado previsível... Não tem muito o que mexer. Apenas os candidatos mesmo, que eu achei que deixaram a desejar, não só no quesito voz, mas bastante em presença de palco também. Como eles estavam contidos atrás das guitarras, quem acabou se dando muito melhor com esse tipo de personagem foi Isaac McGovern. Apesar de achar o menino presunçoso, eu gosto muito do personagem dele, o drama que ele faz em sua voz... E todo esse carisma natural acabou fazendo com que Luke Koteras parecesse um who perto dele.


Depois de três temporadas de The Voice UK já parei de tentar entender os pareamentos de Will.I.Am., além de muito desiguais, são claramente para favorecer um candidato. Aqui, mesmo ele dizendo que tinha gostado mais da blind de Jhoanna Aguila, alguma coisa no tom de Jacob Lee o deixou muito interessado para ver o que mais ele poderia explorar no rapaz, não o culpo, lembro que fiquei muito interessado também sobre qual seria a vida dele no pós rap. A escolha musical claramente favoreceu o rapaz. Eles foram bons? Sim, porém não acho que merecia sair um Steal daqui. Tinha gente muito melhor precisando dele.


Eu lembro que não havia gostado muito da Blind Audition de Reece & Tino. Ou eu estava muito errado, ou eles melhoraram significativamente de lá pras Battles, cantando mais algumas vezes juntos. Não sei se é porque a música estava mais dentro do estilo deles, só sei que apesar de toda a brilhante técnica vocal de Rosie Henshaw, eu fiquei muito na dúvida se não eram eles que deveriam ter ganho. A única coisa que me incomodou, foi que toda vez que ela entregava a nota lá no alto eles não correspondiam a altura, e as vezes até oitavavam a canção. Acho que essa guria aí não tem pinta de Live Shows não, vamos ver...


Olha, acho que das sete batalhas que Joel Madden teve no time dele, pelo menos cinco das decisões foram equivocadas. O treinador minou completamente o seu time, tirando os artistas que tinham verdadeiros potencial de ganharem o programa. Não entendi essa versão curtinha que eles fizeram da música, Lij Gilmou me pareceu visivelmente nervoso e ficou super inseguro a canção inteira, deixando para o seu oponente fazer apenas o basicão e sair na frente. Apesar de Blake Leggett ter um ótimo tom de voz, e ter ido melhor na apresentação, Lij é um artista pronto e acho que poderia fazer bastante sucesso dentro do programa. #HOLLYFEELINGS. Antes de fechar o #TEAMJOEL ainda vimos rapidamente ele levar a cagada Laura-Leigh Smith adiante na competição, em uma batalha que, francamente, doeu os meus ouvidos.

#TEAMWILL então, subiu ao palco para fazer sua última Battle. A performance deles foi realmente muito boa, mas para quem já viu Becky Hill cantar essa música, e chorou com isso, a versão desses dois não deve ter nem feito cócegas em Will.I.Am. Mat Verevis é um artista impecável! Ele é musicalmente treinado, tem presença mesmo atrás de um piano, e seus falsetes são coisa de outro universo. Não sei se ele necessariamente tem o Star Quality como Will.I.Am. mesmo disse, mas acredito que o treinador tem toda a capacidade de treiná-lo para tal. Soli Tesema foi muito bem também, mas acho que é apenas mais uma avulsa que irá encher linguiça no #TEAMJOEL. Antes de terminar os trabalhos no #TEAMWILL, ainda vimos ele levar Macaca Chita adiante na competição, que com certeza não passará dos Showdowns.


E para fechar o ringue tivemos a tão anunciada última batalha do #TEAMRICK. Igual o ano passado, só porque a Blind Audition de Imogen Brough tinha sido a mais repercutida deixaram a Battle dela por ultima e não teve a menor graça. A batalha de Matthew Garwood e Peter White não só não contagiou, como também foi bem estranha em alguns aspectos. Não entendi a escolha musical, não sei se Rick Martin queria que eles contassem uma história, só sei que os rapazes estavam super desconfortáveis no palco, até mesmo Matthew que é mais experiente me pareceu um pouco forçado. Ele tem que achar o equilíbrio certo para ir até o final da competição, mas não tem como negar o talento desse rapaz, é coisa tipo, de primeira classe. E assim o cantor chega como um dos grandes favoritos aos Showdowns mesmo sem ter feito um grande duelo.

No mais é isso meus caros, foi bem cansativo, mas pelo menos consegui colocar em dia aqui as reviews, agora é só acompanhar. As batalhas desse ano deixaram bastante a desejar, só teve uma ou outra realmente brilhante, mas pelo menos não foi igual ao ano passado que era oito ou oitenta e me revoltei com muita coisa. Esse ano prometo fazer a cobertura dos Showdowns, apesar da maratona intensa estou com um pouco de tempo, e realmente ansioso. Já vi nos Sneak Peaks no site que Elly Oh vai cantar "Let It Go" e que a loira lá maluca vai cantar um rockzão, mal posso ver a hora. Até lá!

Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe