Sons Of Anarchy 7x01: Black widower

sábado, setembro 13, 2014


O aguardado retorno a SAMCRO valeu cada minuto da espera. 




Quando comecei a assistir SOA a uns três anos atrás a área de trabalho do meu computador era um wallpaper da série em que apareciam uns doze personagens. Hoje, acho que daqueles doze apenas uns cinco estão vivos. Em primeiro lugar é necessário dizer que o clube sem Clay não é o mesmo. Apesar de parecer não fazer falta a nenhum personagem da série – acho que Clay nem foi mencionado nesse episódio – devemos admitir que faz falta ao espectador. Em segundo lugar é necessário observarmos o quanto Tara faz falta, não apenas por sua beleza em tela, mas para Jax, que se tornou ainda mais insano.

Alguns personagens tiveram desfechos estranhos na temporada passada, como é o caso de Juice. Como se não bastasse trair o clube, acabou se envolvendo em um crime sério provocado por Gemma. O fato de Juice estar escondido e manter Unser preso ao fim do episódio não me agradou. Preferia que Juice morresse logo, pois esse já é um destino anunciado a certo tempo. O clube, por sua vez, nunca esteve tão vazio.

Confesso que fiquei com medo da relação de Jax e Nero estar de algum modo abalada nesse início de temporada, já que Nero se mostra importante na série atualmente, trazendo a conciliação dos Mayans com os chineses e os motoqueiros. A propósito, a quantidade de mortes na temporada passada foi exagerada e, na minha opinião, um ponto negativo, já que com o número de elevado de mortes estas acabam perdendo o seu peso.

Apesar de um retorno modesto, a estrela do episódio foi Gemma, que consegue não apenas dizer ao filho que sente muito por tudo o que lhe ocorreu, mas também arrumou um ótimo bode expiatório para pagar pelos seus atos. Essa plot do episódio foi exagerado e não me agradou. Não havia necessidade alguma, por exemplo, de Gemma pôr a culpa em alguém, ainda mais quando o clube estava bem com os chineses. Dessa maneira vai parecer que os chineses mataram Tara em retaliação a Jax ter entregue a venda das armas para o Marks. A própria cena da tortura do chinês teve uma violência desmedida, mesmo para SOA, com os outros membros do clube vendo tudo. Outra incoerência é Jax acreditar sempre em Gemma de olhos fechados, como nesse caso, o que renderia sérias consequências com o relacionamento com os chineses.

Só os outros doze episódios é que nos dirão o futuro dos sons. Fico desde já triste pelo fim de uma série tão boa e tão ignorada. O consolo é saber que Kurt Sutter, criador da série, está criando uma nova série, com temática medieval. Ficaremos sem os sons, mas não sem a loucura de Kurt Sutter.

Talvez Você Curta

2 comentários

  1. A necessidade do plot é transformar tudo isso em um inferno, simples assim!
    Você colocou uma boa razão aqui, os chineses poderiam ter feito uma retaliação por conta das armas que os Sons deram aos Marks, verdade, eu não estava enxergando nenhuma, o Jax realmente não devia confiar desse jeito na Gemma, mas ele não está ligando mais pra quem morre, a primeira cena dele no episódio já diz tudo…
    Queria muito que Clay estivesse vivo, um personagem grande desses e o maior filho da puta de SOA (ops, acho que esse título ainda é da Gemma rs) deveria sobreviver até o fim. Gostava muito da Tara, mas achei que ela saiu na hora certa e em seu auge, ainda tendo um desfecho foda. Já Clay saiu de uma forma anticlímax e acharia ótimo ele estar aqui para agitar as coisas ainda mais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juice e Gemma estão indo longe demais. Essa já está em contagem regressiva até ser descoberta por Jax. O grau de sujeira em que todos estão metidos já torna inviável qualquer possibilidade de redenção, como o próprio Jax disse nesse episódio. Como a ultima cena representou, o clube está metido nas sombras e cheio de sujeira, como aquele cigarro que o Jax deu para o Chibbs segurar.
      Valeu pela participação.

      Excluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe