Agents of S.H.I.E.L.D. 2x03: Making Friends and Influencing People

domingo, outubro 12, 2014



Quando se está quebrado, é fácil desistir de juntar os pedaços.

Internet afora (tumblr), desde a saída do promo deste terceiro episódio já havia uma grande discussão sobre o possível futuro de Jemma Simmons. A biotech, utilizando a jaquetinha da Hydra, apavorou os fãs mais desavisados, ou que não assistiram seriados e/ou filmes de espionagem o suficiente, quanto a obviedade de Simmons estar infiltrada. Junto disso, ouve uma grande reação de pessoas dizendo que este foi o melhor/o pior episódio da temporada.

Talvez por estar ainda no começo, não consiga fazer essa afirmação. É perceptível que foi um episódio que não foi tão bom quanto os dois primeiros, porém o modo que mostrou como os três personagens mais “parados” da ultima temporada evoluíram e estão em diferentes posições faz com que qualquer pessoa que se importe mais com Fitz, Simmons e Skye facilmente diga esta afirmação.

SHIELD e Hydra estão ambas atrás das mesmas pessoas. E isso é algo muito interessante. Tanto Agentes da SHIELD quanto agentes livres, como Donnie, fazem com que o clima de “corrida ideológica” que a série está prometendo seja ainda mais visível. É bom ver que mesmo com a baixa audiência, ABC e Disney estão liberando boa verba para os efeitos da série que, nas habilidades de Donnie Gill, o (futuro?) (vilão?) Nevasca. Vale também lembrar, ou informar (já que nem todo mundo é fã também dos quadrinhos) Donnie Gill é um Inumano, o que reforça ainda mais a ideia do tema ser mais abordado no futuro da série.

Mas como já dito, a melhor coisa do episódio foi notar a evolução dos personagens desde o inicio da primeira temporada. A começar por Coulson, que adota a tática da Hydra quando diz que Donnie ou cooperaria com eles, ou teria que ser eliminado. E mais ainda mostra a evolução de Skye. A conversa dela com Ward é que nos mostra o modo de operação da organização e quando recebe a ordem de Coulson, mesmo com dúvidas, ela vai lá e atira em Donnie, pois ela sabe que, no momento, era o correto a se fazer. Ainda assim mantem-se a personagem que conhecemos, quando atira apenas em seu ombro, quando poderia “neutralizar” a ameaça permanentemente. E junto disso tudo, Coulson está entrando em um papel de mentiroso honesto, o que é um ótimo desenvolvimento para ele.

Donnie é um personagem que gosto bastante, na série ele é um produto de seu meio e em Seeds, lá na primeira temporada, ele não é apresentado como um verdadeiro vilão (como Graviton), mas sim um jovem confuso. Agora é revelado que na verdade ele esteve por um longo período sob controle da Hydra, assim realmente não consigo vê-lo como um vilão irremissível, diferente de Creel.

Falando em redenção, Ward continua em seu caminho de mostrar o quão arrependido ele está, e de que ele está apenas falando a verdade. Ainda continuo acreditando que há algo errado nessa história e não quero que ele se torne um mocinho novamente. Caso ele consiga escapar e se juntar ao pai de Skye (não acredito que ele volte para a Hydra), a trama se desenvolveria de forma mais interessante do que ele se redimindo.


E então tivemos a cena de confronto entre Fizt e Ward. PUTA MERDA. Em séries de ação não é sempre que podemos ver grandes atuações de personagens, porém quando o roteiro permite e os atores estão preparados, é sempre uma boa surpresa. Acreditava que iria demorar mais para o encontro, porém quando Leopold Fitz encontra Ward, confesso que meus olhos lacrimejaram.

A cena é fantástica, Fitz perdendo o ar, não sabendo como formar as sentenças e logo após mostrando uma face mais sombria. Fizt está quebrado, danificado e isso o revolta de uma maneira que sequer posso começar a compreender, talvez por isso seja tão fácil simpatizar com ele. Fitz é adorável, mas não se engane. Ele mostrando para Ward o que havia ocorrido com ele foi de tirar o fôlego (#PiadasRuins) e de quebrar o coração. Mesmo com Fitz afirmando que não teria realmente machucado Ward, é difícil saber se isso realmente teria acontecido caso não houvesse toda a situação com Donnie.

É legal notar que também houveram algumas citações e referencias no episódio, como a da Agente 33, totalmente avulsa, mas nos quadrinhos é ligada ao Hercules (que não deve aparecer por um booom tempo no Universo Cinematográfico da Marvel), e de Doutor Fautus, um dos maiores inimigos do Capitão América, que também é predecessor de minha belissíma Karla Sofen, conhecida por Moonstone, Rocha Lunar, ou vadia louca manipuladora a qual amo. Mas claro, a referencia a Fautus também pode ser a peça, onde um homem vende sua alma ao diabo por poder e conhecimento.

Além de tudo, há a ligação com Capitão América 2, onde vemos que Hyra está “coletando” pessoas com poderes e utilizando de controle mental e reforma de pensamentos para a reeducação ideológica deles. Assim já é possível também notar alguns acpectos que podem ser desenvolvidos futuramente nos filmes com Mercúrio e Feiticeira Escarlate.


Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe