S.A.D. 98 | Capivara na Mesa Lendo Descartes (Halloween da Tia Irene)

31.10.19


O halloween do SAD promete, com tia reencarnando em cachorra e capivara leitora de René Descartes. Um programa que ensina o conceito de Bicos do Além, shippa Brussandra, se preocupa com o bem-estar das crianças que correm e riem pela casa, aconselha jovens bem-dotados a usar sunguinha dourada sem medo, repreende a coceira de unhas e o uso indiscriminado de bonecos sem rosto, além de mostrar para todo mundo como se tornar o dono dessa casa.

Embarque no terror desse programa que transforma um tampo de mesa em uma linda mesa que amarga os alimentos, indica aplicativos para detecção de espíritos e formas de expulsar o vulto que te impede de ver televisão em paz, mostra o valor da música emo ideal para o seu pedido de namoro e ensina lições importantes de empoderamento e o valor das amizades.



Siga o SAD como um verdadeiro stalker: iTunes | Android | Spotify | Grupo no Telegram

Quer ajudar a manter o SAD no ar e ter acesso a um monte de vantagens? Veja como ser nosso padrinho pelo PicPay ou no Padrim.

Envie SUAS HISTÓRIAS anonimamente pelo formulário para os próximos programas.

Participantes
Aler 'Lexie' Barbieri
Edu S(t)a(r)cer
Erika 'Troll' Ribeiro
Leo 'InstaBeard' Oliveira
Links
LoGGadoCast | #120 – The Elusive Vó Elisa e o medo que o medo dá
Erika's Small Talk  
Estação 9 3/4  
Dose de Polissuco
LoGGado

Histórias de terror nessa sessão:

The Children”
Uma casa de praia, um carnaval entre amigos… Seriam os ruídos incessantes de crianças rindo ao descer e subir as escadas o suficiente para acabar com a folia?

“Amargo Pesadelo”
Após encontrar um tampo de madeira e transformá-lo numa linda mesa, esse trabalhador e sua família sentiram um gosto amargo que jamais sairia de seus paladares.

“Rocky Horror Emo Show”
Decidido a pedir sua ficante de três meses em namoro, esse rapaz fã de My Chemical Romance não sabe como conciliar todo o romance do DJ tocando Helena com a sua fantasia reveladora.

“Boneco do Mal”
Um vulto no escritório da mãe a fez se aproximar, em pânico e de luzes apagadas, de uma ameaça sem rosto.

A Mão que Balança o Gato”
Cuidando dos gatinhos da irmã, que não param de encarar fixamente a porta do quarto dela, esse rapaz teve o sono interrompido por um excêntrico presente noturno de um dos felinos.

“Vende-se Esta Casa”
Espantada com os barulhos de interruptores e móveis sendo arrastados no andar de cima, ela viu as coisas piorarem (e muito) com a chegada dos novos vizinhos, os Assombrados. Frases de efeito e purificação de YouTubers famosos não deram conta de desfazer a maldição do prédio.

“Enigma na Estrada”
Com a amizade abalada por um homem e pelo orgulho, ‘Brussandra’ tiveram uma conversa definitiva antes de uma delas viajar para longe. Será que algum dia elas estarão reunidas de novo?

Talvez Você Curta

30 comentários

  1. Coisa mais avulsa do mundo, a chamada deste SAD.

    Mais avulsos ainda são os casos.

    Invencionice e chatice xifópagos. Com sotaque carioca

    ResponderExcluir
  2. Ainda nem terminei de ouvir, mas precisei vir aqui enaltecer a edição desse episódio. Sem defeitos.
    Palmas lentas por aqui.

    Também preciso dizer que quero um bebê capivara de pet :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo reconhecimento do editor qqqqq
      Todos queremos muito uma capivara reborn pra chamar de nossa.

      Excluir
  3. Amei este S.A.D!!

    Chorei de rir na parte que Ale começou contar a história e ninguém morreu kkk

    Aconselho ir para Águas de Lindoia para terem suas baby capivaras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jamais esqueceremos a história de halloween de Alê e Mel, sem nenhuma tragédia além do macho sem noção.

      Excluir
  4. Casa cheia, amo! logicamente que não vou ouvir agora 02;40 da madrugada ne non, vai que o chupa cu resolve aparecer aqui no meu quarto (ADOROOOOOOOOO)

    ResponderExcluir
  5. ai, uma pena que eu não consigo enviar meu caso a tempo, entretanto eu posso contar aqui mesmo:

    Minha avó, uma vez, contou uma história do início do casamento dela. Antes de ela e meu avô se mudarem para o terreno que atualmente moram minha família e a família de minha tia, meus avos viviam em um lugar ainda mais no interior aqui do estado. Meu avô quando ia trabalhar em construções, algumas vezes, ele tinha que dormir fora de casa e a minha avó dizia que durante a noite quando ela se deitava escutava um choro de bebê ao lado dela na cama.

    Isso aconteceu várias noites até que um dia, quando ela foi arrumar a cozinha da casa e teve que mover o fogão a lenha, eles encontraram restos do corpo de um bebê enterrado.

    essa casa que eles viviam eram de outras pessoas antes de se mudarem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Socorrooooo!!!

      Muito medo!

      Ainda bem que vc nao mandou, eu iria me borrar toda gravando sozinha de noite.

      Excluir
    2. Menino! Ainda bem que vc escreveu essa última linha. Já tava aqui pensando que tinha um psicopata na sua família.

      Excluir
    3. eu reli e pensei em colocar essa última linha porque se não ficaria um furo na história da minha avó e realmente havia esquecido de introduzir esse detalhe. Fiquei com preguiça de reescrever e coloquei como extra kkkkkkkk

      Excluir
    4. fiquei um tempo pensando nessa história depois que a minha avó me contou, foi algo que me impactou bastante porque na época eu tinha altos problemas para dormir de noite porque ouvia coisas, sentia e às vezes até via também, felizmente hoje em dia (sendo verdade ou não) minha amiga da umbanda me ensinou a me proteger desse tipo de aparição

      Excluir
    5. Mortíssimo com o caso e com os comentários comemorando a última linha, hahaha.

      Excluir
  6. Será que Henrique compartilha o link do Airbnb pra essa casa das crianças? Deve ter desconto por ser compartilhada, eu acho.

    Achei fofo Thiago o programa inteiro tentando ajudar as pessoas. Até o moço da sunga dourada. <3

    Dessas barras de apto em prédio com a acústica boa eu entendo. Passei meses acordando à noite com um choro depois que me mudei, até descobrir que era o rapaz que morava no apto de cima e tinha uma namorada abusiva. E eu descobri justamente no dia em que o que me acordou foi ela quebrando as coisas no apto e ele trancado no banheiro. Ainda bem que o prédio tem segurança e salvaram o rapaz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois que o Thiago concluiu que realmente ajudamos as pessoas (às vezes) em algum momento, embarcou com tudo nessa tentativa, tadinho, hahaha.

      Tá aí uma coisa que não prezo num apartamento é boa acústica, ainda mais quando as pessoas fazem as outras chorarem o tempo todo.

      E esse anúncio do Airbnb com descontinho maroto por ser um espaço dividido com as crianças é muito importante, né? Transparência nas negociações é tudo. Só acharia meio injusto as crianças não pagarem a parte delas.

      Excluir
  7. Gente, parabéns. Esse foi um dos melhores SADs, subiu direto pro top 3. Divertido, cheio de tramas intrincadas, foi uma delícia do início ao fim. Parabéns também pela edição que fez funcionar as duas turmas de uma forma super orgânica. Esse com certeza vou ouvir várias vezes. Abraços a todos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaaah, obrigado, Luiza <3 Foi uma trabalheira que fico feliz ter valido a pena.

      Excluir
    2. Melhor comentário do ano. Analisou e elogiou certinho.
      Belissima! Adorei.
      Agradecida de verdade, Leozio fez milagre de Natal antecipado. Sério!

      Excluir
  8. Ave Descartes! Trilha sonora ótima com Dominique e o tema de Residência Hill

    Gritei com a barra do celular com fotos da pessoa dormindo...

    Também dou 6/10 pro plot da linda mesa de madeira e 10/10 pro dos cremes de células tronco

    Já tive uma experiência meio Arraste-me para o inferno: neguei esmola para uma senhora meio cega no mercado municipal e ela me amaldiçoou dizendo que nada na minha vida iria mais dar certo e que eu ia perder tudo. Não dei moral. Não se passou nem um mês e eu perdi meu emprego, minha casa, meu crush de tempos passou a fingir que eu não existia, todas as minha contas atrasaram, fui morar de favor com um amigo (que virou inimigo), tive que pedir dinheiro em ônibus para pagar a passagem pra ir pedir emprego. Hoje seis anos depois ainda não sei se me livrei da maldição

    Beijos para todos, adoro vocês!
    E se lembrem: se estiverem sozinhos em casa e alguém chamar seu nome, nunca respondam: é a morte pedindo pra entrar.

    ResponderExcluir
  9. Amo esse SAD que eu não ia ouvir porque tava com mais medo de que Leandro e Kati juntos. Mas morri de rir com as cretinices e as Two Sentences Horror Stories (This Summer, on The CW)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz que o medo foi deixado (um pouco) de lado para ouvir mais sobre capivaras.

      Excluir
    2. E o hábito de fechar mais portas que abrir.

      Excluir
  10. Ótima edição, relatos muito bons, fiquei enternecido com Brussandra, mas é como diz o A-Ha:

    Stay on theses roads
    We shall meet, I Know

    Um abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaaamo essa música, devia ter colocado na trilha em homenagem a Brussandra!

      Excluir
  11. Fui fazer esse comentário e ele já estava pronto...
    Eu moro sozinho :C

    Podcast especial de Halloween top como sempre amigos doutores, adoro que as barras eram dignas de lendas urbanas do gugu.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe