S.A.D. 127 | Amizades Abusivas e Positividade Tóxica

21.11.20

De um recorte de momentos tensos retirados dos programas passados, surgiu esse programa cheio de gatilhos e, se você estiver vulnerável no momento, é realmente recomendável não seguir com ele. Ameaça com armas e possibilidade de abuso sexual estão entre os assuntos delicados da vez.



Siga o SAD como um verdadeiro stalker: iTunes | Android | Spotify | Grupo no Telegram

Quer ajudar a manter o SAD no ar? Veja como ser nosso padrinho pelo PicPay ou no Padrim.

Envie SUAS HISTÓRIAS anonimamente pelo formulário para fazer parte dos próximos programas.
 
Participantes
 
 
Nessa sessão:
 
“Louca Perseguição”
Perseguida nas redes sociais por um garoto que mudou até mesmo os horários das aulas para ficar na mesma turma que ela, Jujuba teve que aturar tentativas de sabotagem ao seu namoro, ameaças sérias e até mesmo a expulsão do curso de seus sonhos.
 
“Largamão, Aristo e o Castelo de Cartas”
Numa cilada há 13 anos, Largamão recusou os selinhos, investidas indiretas (?) e comentários maldosos de alguém que acreditava ser um amigo, mas a fantasia ruiu durante uma conversa sobre engrandecimento, humilhação e postura profissional em lives, trazendo à tona lembranças de um sonho ruim que pode ter sido a pura e dura realidade.

Trilha Sonora
Silverchair - Abuse Me
Blue October - Hate Me
Blue October - Calling You
Sambô - Você Abusou

Talvez Você Curta

6 comentários

  1. Sou reservado demais, então, os conflitos surgem por eu ser assertivo.
    Uma conhecida minha que é muito inteligente e ótima pessoa sempre acabava involuntariamente vampirizando minha vontade de viver, aí, tentei algumas maneiras que não funcionaram, no fim, escolhi só me afastar e segui a vida.
    Ela estava em tratamento do Borderline, não sei o quanto se devia à condição dela, nem se isto se aplicaria às situações citadas no podcast...

    Em choque pela espiral de coisas erradas.

    Take care and good luck



    ResponderExcluir
  2. Crash da tab enquanto postava, reescrevendo:
    Porque fico muito na minha e prefiro ficar comigo mesmo, fiquei em choque com a espiral de coisas erradas no 2º caso.
    Uma conhecida minha sempre trazia negatividade pra mim e conforme percebia, eu a evitava, até que cortei contato para me resguardar. Ela estava em tratamento do Borderline, não sei se poderia se aplicar às situações citadas no podcast...

    Take care and good luck

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelo programa.

    Jujuba, é o seguinte: Vá a polícia e faça o boletim de ocorrência. Vá até a delegacia da mulher e se informe. Gente que não presta é igual herpes: sempre volta.

    Largamão: Cara, na boa, o príncipe Michkin de O Idiota é um personagem, uma idealização. Você não pode ser desse jeito, rapaz. Sério. Olha só o tamanho do problema!
    Não, você não tem que levar tudo na boa e colocar panos quentes em tudo não. Some daí, cara. Você está correndo risco verdadeiro. SAI DAÍ VOCÊ VAI MORRE.

    Abraços aos doutores todos.

    ResponderExcluir
  4. "Gente que não presta é igual herpes: sempre volta"

    E assim descubro um novo mantra!

    ResponderExcluir
  5. Olar,

    Então também sofro com positividade tóxica, tento enxergar o bem em todo mundo, fecho os olhos para não comprar brigas, etc, sabendo disso as pessoas abusam e quando ouvem um não da minha pessoa ficam chocados e pensam que eu estou maluco. agora tenho tentado por em pratica o mantra "eu me amo mais" e tacar o fo#"###$%& se nas outras pessoas.

    Também quero pertencer a religião do sydney, as palavras dele foram excelente.

    Abraços aos doutores todos.

    ResponderExcluir
  6. Gente do céu!!! Segunda vez que estou treinando e começo a rir de vocês e me dá estiramento muscular. Socorro

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe