Breaking Bad 4x06: Cornered

domingo, agosto 28, 2011


Who’s the boss, Mr. White?

Na review anterior falei da situação de Walter e suas reações impulsivas, de como ele não tem mais o controle das coisas apesar de não querer enxergar isso. Ele é o controlado agora e Cornered foi basicamente a continuação disso. Em todo lugar tem alguém lhe dizendo o que fazer, como e quando fazer. Um verdadeiro pesadelo para um control freak como ele, o que acaba provocando reações infantis ou impensadas causadas pelo seu pavio curto. Por isso pudemos rir um pouco mais dele em outro ataque de birra no laboratório, gastando o espanglês para convencer as tiazinhas da limpeza. E também num outro momento de rebeldia ao comprar o carro que o filho tanto queria sem pensar nas consequências. Só que a pressão sobre ele está cada vez maior e chegou num ponto em que não pode mais ser ignorada. Tentar disfarçar isso com pequenas “conquistas” não vai mudar nada e Walter precisa provar para si e para os outros que ele realmente é quem ele diz ser.

Engraçado que na review do quarto episódio fiz uma brincadeira “batendo na porta dele” e recebi minha resposta: “No! I am the one who knocks!”. Ok Mr. White mas muitos não acreditam nisso, e aqui tenho que corrigir uma falha minha. Desde o começo das minhas reviews venho focando na transformação do Jesse até porque pra mim Walter já tinha completado seu processo de evolução. Assim como alguns personagens e outros telespectadores, cometi o grave erro de subestimá-lo e cheguei inclusive a comentar que pra mim ele seria sempre um aventureiro no mundo do crime. Acontece que o inimigo público número um de Albuquerque ainda está em evolução e a partir de agora vai nos mostrar quem é que manda! Walt tomou gosto pelo poder e sente na criminalidade toda a realização que não teve durante a vida honesta. Se no começo a família era sua motivação, hoje ela é a única coisa que o impede de se tornar o Heisenberg de fato.

Quanto mais Walter assume sua nova identidade, mais difícil é pra ele se encaixar na vida familiar. Falta paciência para aturar julgamentos e situações que pouco tem a ver com os problemas de um traficante. E por mais que Skyler também faça parte da quadrilha, tem muita coisa que ela ainda não sabe e nem vai descobrir com pesquisas na internet. Mas bastou só um pouquinho disso para fazê-la entender que o buraco é bem mais embaixo. Pra mim aquela cena dela sorteando seu destino faria muito mais sentido se ela realmente fugisse, afinal por que foi preciso viajar quilômetros para decidir que não quer fugir? Fora que essa seria a última faísca para Walter “quebrar” de vez. Sua escolha foi a de ficar e proteger a família, o que irá aumentar a tensão entre eles porque deixa no ar a dúvida de até onde ela poderia ir com isso. E certamente veremos mais conflitos entre eles agora que ela sabe que não tem mais como conter o marido.

Outra pessoa que está em conflito com ele é Jesse, muito por causa do plano do Gustavo que deu bastante certo. Ele lê bem as pessoas e soube se aproveitar da paranóia de Walter e sua falta de tato com o companheiro. Mas os dois já captaram as intenções de Gus em dividir a confiança entre eles e colocar os capangas como suas babás. A diferença é que Walt se sente cada vez mais pressionado com as manipulações, enquanto que Jesse tem sua carência diminuída nas aprendizagens com Mike e se sente útil ao ver que leva jeito pra coisa. Aliás dessa vez foi ele quem ensinou um pouco de sua experiência como drogado, numa malandragem bem ao estilo Pernalonga. Para alguns aquele momento pode não ter feito muito sentido mas um dos efeitos da metanfetamina é o de deixar a pessoa com comportamentos de um obsessivo-compulsivo. E essa nova dupla tem substituído bem a antiga, nos fazendo perguntar se Jesse poderia acabar mudando de lado. Será mesmo?

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. A série está cada vez melhor,agora já sabemos que o fim está próximo

    Walter e Jesse são demais

    Adorei quando ele fala

    "não estou em perigo ,skyler... Eu sou o perigo " (Heisenberg)

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe