Great Expectations: Partes 1, 2 e 3

sábado, janeiro 07, 2012


Quem não gosta de uma boa e velha adaptação dos romances de Charles Dickens? Seja para a telinha ou telona sabemos sempre que a carga de PNC será grande e diversão será garantida! A nova roupagem de Great Expectations da BBC levou tudo isso a um outro nível e nos entregou uma ótima adaptação de roteiro, boas atuações e uma fotografia e maquiagem de colocar qualquer produção cinematográfica no chinelo.


Os romances de Dickens são de ótima adaptação para a teledramaturgia pois além do realismo intrínseco da obra o autor destaca o caráter humano, algo que é sempre bom para atuação. Aqui no Brasil possuímos apenas um autor que se equipara ao romancista e que "vira e mexe" vemos adaptações dele na globo, que é Machado de Assis. Dos romances do autor britânico Oliver Twist, Great Expectations e David Copperfield são os que mais se destacam por sua centralização e pela construção de grandes vilões. E sem dúvidas miss Havisham de Great Expectations é uma das mais mórbidas de todos eles.

A adaptação de fim de ano da BBC tem cara de cinema, coisa de "gente grande", com uma cinematografia antes só vista em Game of Thrones. Fora as bucólicas cenas de sol a fotografia é toda feita em tons de cinza e marrom. O cenário não é lá dos melhores que já vi, mas só todo o trabalho feito na mansão de miss Havisham já vale por toda a série, os detalhes do mausoléu de casamento, a poeira visível, as ervas daninhas crescendo no portão e no quintal, é tudo muito impressionante e faz jus ao clima contido na obra.


A História acompanha a vida de Pip, filho de ferreiro que vivia em um ferraria, porém um dia alguém lhe disse que poderia ser uma pessoa extraordinária! Movido pelo seu sonho e pelo seu amor por Estella assumiu o compromisso de se tornar um cavalheiro para poder se unir a sua amada. Porém no meio do caminho muitas reviravoltas acontecem, a maldade de uns recaem contra Pip, a inveja de outros tenta atrapalhar o seu caminho, mas a bondade e gratidão pode vir sempre dos lugares mais inesperados.

Essa adaptação de Great Expectations retrata muito bem o caráter de seus personagens, não só pelas ótimas atuações, mas também pelo incrível trabalho de maquiagem feito nos atores. Começando por Douglas Booth, que vindo direto das passarelas da Burberry não tinha muito o que mudar no jovem ator, que além de uma boa atuação contou com uma maquiagem "clean" destacando sua pureza em relação aos outros personagens. 


Pontos também para a incrível e fria Estella vivida por Vanessa Kirby, que já tinha dado as caras na ótima The Hour. A cena em que ela anuncia o casamento e fala para Pip que o faria chorar, realmente foi de cortar o coração. Grande atuação de Ray Winstone na pele do bandido Abel Magwitch, apesar de achar pequeno o destaque para o seu confronto com Compeyson, o que afinal é todo o combustível propulsor da história. Harry Lloyd também está bem na pele do simpático Herbert, já tínhamos visto do que sua atuação era capaz quando fez todo o público de Game of Thrones odiar o bastardo Targaryen.

Mas sem dúvida alguma o grande destaque da refilmagem foi Gillian Anderson e sua incrivelmente mórbida miss Havisham. A musa dos arquivistas estava possessa na pele da vilã com seus gestos sutis, sua voz mansa e perspicaz. Gillian conseguiu traduzir completamente para a telinha toda a amargura e rancor que miss Havisham carrega ao longo de sua vida, e toda a disciplina para conseguir sua tão sonhada vingança. Isso sem mencionar a incrível maquiagem (já disse isso) no rosto da atriz, quase que translúcida, com lábios deformados, um cabelo de vovó maluca, sempre com um vestido branco pútrido... Tudo, tudo estava perfeito na vilã da história.


Enfim, a BBC mais uma vez se superou e fez o que foi pra mim a montagem do ano (levando em consideração que foi ao ar ano passado). O roteiro pode ser adaptado mas o conjunto foi ótimo e fez perfeito jus a essa grande obra de Dickens. Esse ano ainda contaremos com outra montagem de Great Expectations, só que agora nas telonas e com Helena Bonhan Carter na pele de miss Havisham... Vamos acompanhar.

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. Estava na expectativa para ver se algum blog especializado ia ter alguma resenha sobre essa mini-série. De fato foi uma adaptação excelente, fotografia, roteiro e interpretações fantásticas. Eu sou um grande fã de Gillian Anderson desde Arquivo-X e foi maravilhoso ver a interpretação dela como Miss Havishan. O elenco todo estava ótimo, mas ela foi simplesmente extraordinária em cena, destaque para uma cena do primeiro episódio em que ela tem um ataque por conta de uns parentes indejesados que a visitavam, foi de cortar o coração.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe