Blue Bloods 2x16/17: Women with Guns / Reagan vs Reagan

sexta-feira, março 23, 2012


Boys are boys, Girl are girl, e Frank?... a gentleman.

Em “Women with Guns”, acredito eu, os produtores tentaram trazer uma imagem para Blue Bloods, pois a série se mantem em um sentido de histórias, mas é sempre bom ver novos ângulos para séries que não tem como fugir de seu meio. 

Com Frank em seu “relacionamento” temos um lado dele que nunca foi muito explorado, na primeira temporada ele até tinha uma “namorada”, mais acho que não vingou, dessa vez gostei mais desse relacionamento mais maduro e companheiro. 

Apesar da distância e das vidas atordoadas eles o mantem saudável. 

Engraçado foi ver Danny corando, ao falar do relacionamento do pai, algo que não é muito comum para um cara durão como Danny. 

Mas, ninguém saberia tão cedo da vida particular do comissário se não fosse pelo “pequeno incidente” que a “amiga” de Frank sofrera aquela noite. 

Não sei quanto a vocês, mas, logo que conheci o editor dela fiquei a pulga atrás da orelha, algo nele não me passou confiança e não é que estava certo? 

Só uma pergunta idiota para ele: Se ele a matasse, também não perderia o emprego? 

Enquanto isso, longe dos acontecimentos que desenrolavam com seu pai estava Jamie, que parecia mais encrencado do que nunca. 

Com o plot de sua missão secreta estava novamente em pauta, e agora com a morte daquele que havia o espancado ele logo se tornou o mais possível suspeito, pelo menos por parte da família Sanfino. 

E Jamie, que não é bobo nem nada, sabia muito bem disso e tratou de se preparar antes de ir ao encontro de Bianca e depois de Noble. Mas o chefe de Jamie não hesitou em manipula-lo quando Jamie quis pular fora da jogada. 

É um fardo que todos os filhos de Frank enfrentam, sou só eu ou tem mais alguém que acha que uma hora isso vai feder... 

Agora é esperar e ver se realmente essa história acabou, espero que não, pois seria uma pena se acabasse assim um plot com grande potencial como esse. 

O jantar da família Reagan, apesar de curto, foi divertido, menos para Jamie que estava viajando nos últimos acontecimentos. 


“Reagan vs Reagan” foi mais um exemplo de que Blue Bloods consegue fazer diferente sem pecar e ainda tendo grandes momentos, em ambos plots foi interessante ver os Reagans e suas diferenças, mas é claro, Danny e Erin brilharam. 

Tudo pareceu estranho desde o começo do episódio, onde tudo indicava perfeitamente que a esposa havia matado seu marido, mas será que estava muito perfeito? 

Os passos que levaram Danny até o misterioso “M” foram realmente fáceis, pelo menos pareceu para mim, e como os policiais que haviam investigado o caso anteriormente não conseguiram? 

Trabalho mal feito só pode, ou simplesmente um script meio furado. 

Mas o interessante do episódio foi o embate de Erin e Danny durante o julgamento, o qual apesar de tudo que aconteceu, mostrou para Danny que o trabalho da irmã é importante, e mais do que tudo ela é muito boa nele. 

Cada um via o caso do seu lado, e pela primeira vez não estavam “do mesmo lado”, por assim dizer. 

E se não fosse o suficiente toda a discussão que ocorreu durante e depois da sessão do julgamento, Erin e Danny se estranharam durante o jantar da família que acabou engraçado, pois os dois acabaram castigados e tendo que lavar toda a louça, mas felizmente no final do episódio eles voltaram a mostrar que se amam. 

Já Frank teve que confrontar um velho amigo sobre um esquema que copiava cartões de crédito, mas infelizmente para eles, ou burrice, sei lá, acabaram copiando o cartão de trabalho de Frank, que não deixou por isso mesmo, apesar de ser um amigo.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe