Skins 6x08/6x09: Liv/Mini and Franky

sexta-feira, março 23, 2012



6x08: Liv

De todos os personagens dessa geração, após praticamente duas temporadas, Liv é provavelmente a mais desinteressante de todas. Se antes ela ainda tinha alguns dilemas e suas tramas se conectavam muito mais com a de seus amigos, agora ela se tornou praticamente uma figura perimetral, todas as historias se desenvolvem sem qualquer participação dela.

Uma grande demonstração disso é que o episódio no qual Liv recebe mais atenção é o terceiro, onde ela atual apenas como um elo de Alex com o grupo. E esse, que é seu próprio episódio, sua trama mais parece uma cópia do episódio de Franky. Mostrar Grace novamente através das visões de alguém — Liv — que não consegue lidar com a sua morte denuncia uma falta de criatividade gritante, já que a mesma idéia havia sido utilizada há poucos episódios

Liv teve seus bons momentos, entretanto. Primeiro, usar Alex como um meio de escape para Liv, que se afasta dos amigos para fugir dos problemas, o que não deixa também de ter sua similaridade com o quarto episódio, onde Franky busca sua fuga em Luke.  Segundo, ao remover Alex da trama momentaneamente, causando a maior parte dos conflitos no episódio.

Sem ele, Liv tem que encarar a realidade que tanto a incomoda, e o que mais a perturba é aparente vontade de todos esconderem seus problemas, fingirem que não enxergam todas as coisas que existem de errado naquele grupo. Assim, ela briga com Rich por conta da sua apatia diante da morte da namorada, critica o comportamento de Franky e bate em Mini — finalmente alguém fez isso! — por tratar todos com desprezo, sendo uma verdadeira bitch, como a própria Liv diz.

Assim, o episódio termina mostrando sua protagonista como uma figura mais interessante do que ela foi durante a temporada inteira, mesmo que seu episódio ainda parece uma recriação de outro.

6x09: Mini and Franky

Quando soube que existiria um episódio nessa temporada focado em Mini e Franky, imaginava-o tomando um rumo completamente diferente do exibido. Considerando o que foi mostrado nos episódios finais da temporada passada, onde a possibilidade de existir algum relacionamento amoroso entre as duas foi sugerida, imaginava que o tema seria retomado no sexto ano.

Longe disso, o assunto na verdade foi completamente esquecido, não sendo lembrado sequer nesse nono episódio que, embora mostre uma obsessão de Franky por Mini, essa nada tem a ver com alguma atração que ela sinta pela amiga, mais sim com a necessidade desenvolvida por ela em tentar resolver seus próprios problemas através da criança ainda não nascida.

Olhando além dessa falta de continuidade no relacionamento entre as duas, o episódio foi muito bem construído. A tentativa de Franky em lidar com o abandono que sente por ser adotada usando o filho Mini é excelente. Ela entra numa espiral de insanidade diante da possibilidade de Shelley, a mãe de Mini, entregar o neto para a adoção que poderia a tornar protagonista de um filme de suspense.

Vendo dessa forma, o episódio poderia se chamar apenas Franky, já que ela é a grande força do episódio. Um momento particularmente brilhante, que exemplifica bem quem de fato é a protagonista é quando esta tenta levar Mini para uma consulta médica e logo a esquece por causa de sua briga com Matty, por causa do seu problema. Conforme ela anda e a discussão com o ex-namorado se torna mais intensa, Mini vai ficando para trás, em segundo plano e vai caindo, ficando mais fraca. Enquanto Franky diz fazer o que tem feito pela amiga, a cena grita o oposto, apontando para o egoísmo dela.

Sob a perspectiva dos elementos da personalidade de Franky mostradas nesse episodio, é possível repensar as relações mantidas por ela ao longo da temporada. Ela abandona Matty por ser incapaz de continuar a se relacionar com ele e quando ela recorre a Luke, ela o abandona não só por que decidiu encarar a morte de Grace mas por que também é incapaz de continuar com  ele. O mesmo acontece com Nick nesse episódio, o padrão se repete. Franky o ignora e se afasta, novamente se interessando por Matty.

Mini, após aparentemente aceitar sua gravidez deixou de ser a personagem insuportável que havia se tornado. Ela até parece uma pessoa normal depois desse episódio, longe da bitch que afastava todos que se importam com ela ao mesmo tempo em que desejava a compreensão deles.

Alo teve a reação que previ, mas ela foi muito mais curta que imaginava. Embora tenha se desesperado diante da perspectiva de ser pai, ele rapidamente se recuperou, mesmo que para isso tenha tido um incentivo de Rich. Esperava um drama muito maior quando ele descobrisse que terá um filho, afinal Mini teve meses para se desesperar diante da gravidez enquanto todos esperam que Alo se recupere do choque imediatamente e logo aceite a função de pai.

O retorno de Matty causou confusões como era de se esperar. Imagino que a maioria dos fãs o considera insuportável, praticamente um empecilho para a paz do resto dos personagens — e ele é de fato um problema para os outros —. Entretanto, gosto do personagem exatamente pelos problemas que sua mera presença causa e por sua constante tranqüilidade, parecendo ignorar o caos causado pela sua existencia, sempre mantendo sua inexpressividade e voz tranquila diante das mas complicadas situações.

A maneira como o episódio termina mostra apenas Rich como um personagem aparentemente resolvido com seus problemas. Assim, não consigo imaginar para onde caminhará o season finale

@hadrielsm

Talvez Você Curta

2 comentários

  1. eu acho q n gosto de suas reviews, parece q todo episodio te decepciona e acho q vc nem é fã de skins..

    ResponderExcluir
  2. eu tbm não sei oq esperar da season finale , acho que dava pra storyline da franky (tirando o triangulo maty/nick/ela) ter diso resolvido nesse ep , mas criaram mais um conflito pra ela , só espero que o ultimo ep da geração não seja mto focado nisso, ela já teve mto espaço nessa temporada. tbm espero que façam um final mais parecido com o da geração 1 do que a 2, gosto de finais abertos , mas o da geração 2 teve mil falhas. SKINS não me decepcione.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe