Parks and Recreation 4x18: Lucky

domingo, março 11, 2012


Na verdade, quem tem sorte somos nós.

Palmas para Nick Offerman, que além de ser um dos melhores atores de comédia da TV, capaz de me fazer rir com qualquer texto dado ao seu personagem, também se mostrou muito competente como roteirista, uma vez que "Lucky" foi escrito pelo  próprio bigodudo. O episódio conseguiu ser muito engraçado, trazendo o melhor de cada personagem. Outra boa surpresa foi a boa participação de Sean Hayes (Will and Grace), interpretando mais um fdp de Indianápolis. Apesar da campanha ter sido mais uma vez o grande tema do episódio, fiquei com a impressão que teve um clima um pouco da segunda temporada com uma boa interação entre os personagens da série.

O Andy e a April continuam muito engraçados. Como amo este dois, que para mim formam o melhor casal da Tv (seguidos de perto por Jane e Brad da divertidíssima Happy Endings). O teste final da matéria de Estudo sobre as Mulheres rendeu bons momentos como o Andy chutando que a resposta seria um homem (na matéria Estudo sobre as Mulheres), respondendo que achou muito legal como Susan B. Anthony nasceu em Adams, Massachussets em 1820, ou ele lamento não ter conseguido um P+. April também se destacou tentando ajudar Chris a sair da seca só para não ter mais que falar com o cara. Mas o melhor desta trama foi mesmo o Ron comendo 3 filés seguidos e depois furando o olho do Chris. O personagem e o ator são tão bons que com pouco nos consegue divertir muito. Existe uma cartilha de Ron Swanson e eu não canso de dar risada dos mesmos aspectos do personagem semana após semana.

Outro ponto alto do episódio foi a dupla Donna e Jerry, que continuam sendo os melhores coadjuvantes que só aparecem por 30 segundos e me fazem rir mais do que muita gente em muitas horas. Foi hilário acompanhar Jerry sendo uma completa linha de montagem todo trabalho no filme "Tempos Modernos", principalmente pelo final, em que o coitado percebe que colocou tudo no lugar errado e afirma que não é trabalho público o que não precisa ser refeito. Donna continua sensacional com suas caras e bocas e sendo a grande pegadora de Pawnee, afinal tinha um bombeiro gigante a esperando numa banheira com uma garrafa de vinho.

A história principal teve como mérito o personagem de Sean Hayes, um reporter de Indianápolis muito cuzão, que ficou o tempo inteiro ofendendo e desmerecendo a nossa querida Pawnee. Gosto muito da mitologia da série com os moradores estranhos da cidade, seus costumes bizarros e a rivalidade com Indianápolis. Coitada de Pawnee que só tem gente gorda, uma fábrica de doces e  19 depósitos de lixo tóxico, Leslie Knope terá muito trabalho depois de se eleger. Todo o plot foi muito bom e muito divertido, Amy Poehler entregou uma boa performance de bêbada e Tom e Ann conseguiram mostrar alguma química (mesmo que não sexual). Inclusive gostei muito do recorde de duração do relacionamento dos dois bem como da volta da limosine com banheira no teto. A moral da história também foi boa, Leslie Knope não tem sorte, mas tem muitos amigos que fazem de tudo para a ajudar a fazer o melhor por Pawnee. Vote em Leslie Knope.

Azar o nosso, já que a série terá um hiato bem grande pela frente. Como lidar?


Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe