Fringe 4x18: The Consultant

sábado, abril 14, 2012


Tudo parece bem antes de piorar...

Sem duvidas esse é o meu maior medo em Fringe agora, as coisas estão indo bem, é obvio que todos sentem (e/ou sabem) que ao final Jones será impedido, que a Fringe Division vai vencer e tudo vai ficar bem, porém, justamente pelas coisas estarem caminhando para esse “Final Feliz” que eu penso que tudo pode acabar dando errado, algo que para mim não seria grande novidade, ainda mais se tivermos uma season finale catastrófica para os personagens e não ganharmos uma renovação.

Acho que muita gente já ouviu isso de que as coisas melhoram antes de piorarem, principalmente com aquele seu cachorrinho que estava doente e mesmo ele melhorando ainda diziam que ele iria morrer, como uma criança você estra em pânico e depressão, achando que o pobrezinho vai morrer (na verdade nem precisa ser uma criança, entrei em pânico com isso semana passada) as vezes isso pode mesmo acontecer, mas é simplesmente incrível que, após você ter perdido as esperanças ele melhora e é exatamente isso que eu espero que Fringe faça...

Mas deixando cachorrinhos doentes de lado, o episódio de Fringe me deu essa incrível sensação de que as coisas estão se caminhando para algo bom, mesmo eu realmente tentando não ter essa sensação de esperanças, foi impossível não me contagiar ainda mais que esse episódio foi fantástico, simplesmente colocaram todos os personagens com algum tempo válido na tela.

Peter e Olivia tiveram pouco tempo em tela, porém as cenas “fofinhas”, Walter incentivando e falando do casal deve ter feito a festa nos Tumblrs dedicados ao casal. Como se isso já não bastasse o encontro (mesmo que breve) entre as Astrids foi adorável, com B-Astrid chocada e feliz por ter conseguido uma latinha de café...

O caso foi muito bom, já que estava totalmente conectado com a trama principal de David Robert Jones, já estava claro que ele pretende juntar ambos os universos, agora o que são os outros seres e o porquê de juntas, e as consequências que isso traria. De certa forma isso me assusta, já que as consequências seriam inimagináveis, juntando os universos as pessoas ficariam juntas e deformadas como já mostrado na segunda temporada? Ou as mentes de ambos os lados seriam unidas e as pessoas teriam memórias de ambas suas vidas?  Fico muito assustado e ao mesmo excitado ao pensar no que isso resultaria!

Junto de tudo isso ainda era desenvolvido Broyles, eu gosto do personagem, demais, acho ele um personagem muito interessante e sempre gosto de quando ele tem mais destaque, não foi diferente neste episódio que teve o “Chefe” de Olivia, nos dois lados, no centro de tudo, ver que Alt-Broyles não era um Shapeshifter foi animador, já que se ele fosse seria algo muito fácil, a meu ver, ele sendo um humano que acabou se juntando a Broyles é muito mais fácil e interessante de se ver, todo o dilema que o personagem enfrentou durante o episódio foi bonito e compreensível.

Simplesmente adorei as referencias as coisas que não existem no lado B, como caixas-pretas e Sherlock Holmes, inclusive foi o detetive inglês que ajudou BOlivia a solucionar o mistério de que era o informante de Jones. Também fiquei muito intrigado com Alt-Nina dizendo que Broyles era apenas um peão no meio de tudo... Se ele era apenas um peão quem seriam os bispos e cavaleiros?

O Observer apareceu atrás de Jones quando ele sobe as escadas ao encontro de Broyles:

Já o Glyph Code foi:

“SIMON”, eu procurei muito por ai, mas não achei algo que fizesse realmente sentido, primeiro de tudo, Simon é aquele joguinho, que irritou a muitas pessoas na década de 80 e começo de 90, mesmo não sendo desse tempo, joguei o jogo e devido a meu precoce Alzheimer (presente até hoje) meu ódio pelo brinquedo foi imediato, fato é que as cores do jogo até lembram um pouco Fringe, primeiro temos o Azul, a nota mais baixa, após ele temos o Amarelo, uma terça menor acima do azul, o vermelho, uma quinta maior que o azul, e o verde, um oitavo maior que o Azul, é interessante notar que cada cor tem seu próprio tom, assim como cada universo. Também temos outra brincadeira infantil “Simon Says” em que o “Simon” diz o que os jogadores devem fazer, algo meio que no estilo do nosso “vivo ou morto”, que relembra o fato de que Jones (ou até mesmo alguém acima dele) está dando as ordens e tudo está seguindo como planejado.

Talvez Você Curta

8 comentários

  1. "“SIMON”, eu procurei muito por ai, mas não achei algo que fizesse realmente sentido, primeiro de tudo, Simon é aquele joguinho, que irritou a muitas pessoas na década de 80 e começo de 90, mesmo não sendo desse tempo, joguei o jogo e devido a meu precoce Alzheimer (presente até hoje) meu ódio pelo brinquedo foi imediato, fato é que as cores do jogo até lembram um pouco Fringe, primeiro temos o Azul, a nota mais baixa, após ele temos o Amarelo, uma terça menor acima do azul, o vermelho, uma quinta maior que o azul, e o verde, um oitavo maior que o Azul, é interessante notar que cada cor tem seu próprio tom, assim como cada universo."

    Um parágrafo desse e nenhum ponto. Qualquer um perde até o fôlego lendo! Tenta dividir mais suas frases, que são grandes durante todo o texto. Cansa e faz o leitor perder o raciocínio que o autor quis seguir quando escreveu o texto. Nem adianta tanto esmero com o conteúdo, com toda a pesquisa e com opiniões relevantes se acaba ficando cansativo de ler.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a Rewiew, e David vc é muito mimizento...cruzes!!!

    ResponderExcluir
  3. Karaka choquei e ao mesmo tempo adorei ao descobrir que Coronel Broyles não era um metamorfo, sensacional é pouco para descrever a esse episódio...............O que será que nos espera, medo muito medo.................Gostei da sua review Leo, não liga para os chatos de plantão................interessante a sua pesquisa sobre "Simon", o que a Camis vai nos dizer hein? Ela ainda não fez a sua review lá no Maníacos.

    ResponderExcluir
  4. Gabi, ela normalmente coloca no séries em série primiero, que é o blog dela: http://seriemserie.blogspot.com.br/ também to esperando!!! ahahhaha

    ResponderExcluir
  5. David, realmente, valeu pela critica construtiva! Vou tentar não repetir o erro novamente!

    ResponderExcluir
  6. Simon era o nome da criancitinha (que não era mais criança) que lia pensamentos na terceira temporada ;P

    ResponderExcluir
  7. SIm, sim, eu vi isso mas eu achei que não tinha muita coisa a ver, já que as CorthxiKids sequer foram citadas assim como qualquer coisa do Peter sentir algo pela BOlivia...

    ResponderExcluir
  8. Só não entendi uma coisa: Num episodio da temporada passada o Broyles do outro universo morre ajudando a Olivia a voltar pro seu universando quando ela ajuda-o apegar o homem que machucou o filho dele.Como agora ele aparece vivo ?

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe