Game of Thrones 2x01: The North Remembers

terça-feira, abril 03, 2012




Depois de me deixar completamente viciado e me abandonar por quase um ano, o inverno pode ainda não ter chegado, mas Game of Thrones voltou e em sua melhor forma.

Antes de comentarmos o retorno de série mais esperado do ano, preciso dizer que, da finale da primeira temporada para cá, acabei lendo os três primeiros livros e metade do quarto das Crônicas de Gelo e Fogo. Se a série já foi capaz de me conquistar e me deixar louco para novos episódios, os livros aumentaram ainda mais meu amor por Westereos e minha admiração por George R. R. Martin. Para mim, sua obra supera a de Tolkien com facilidade (e olha que eu sou um grande fã de Senhor dos Anéis) pela ausência de maniqueísmo, personagens complexos e grandes reviravoltas que explodem cabeças. Lembra que ele matou o personagem principal, WTF?. Vocês podem ficar tranquilos que não darei spoilers dos livros ou ficarei comentando demais a obra literária, mas, de vez em quando, apontarei as diferenças entre a série e o livro sem estragar as surpresas de quem não faz ideia do que ainda está por vir.

Nossa, que estreia boa. Os 55 minutos e 10 segundos passaram voando e fiquei com aquele gostinho de quero muito mais. Se a gente for parar para pensar, não aconteceu muita coisa, mas mesmo assim o episódio foi muito legal. Se por um lado a grande qualidade da obra original ajuda os roteiristas a fazerem um bom trabalho, por outro a adaptação dos livros de Martin é uma missão complicadíssima, o que fica evidente nesta season première. O desafio de apresentar novos personagens e dar espaço para as tramas de todos os personagens já conhecidos e espalhados por Westereos em menos de uma hora é muito grande, mas foi superado com maestria. No livro mesmo, as vezes a gente lê mais de sem páginas sem um capítulo daquele personagem que a gente tanto quer acompanhar. Por isso, para algumas pessoas, ficou a impressão de que cada personagem apareceu nada mais do que 2 minutos na tela e pouco fez neste tempo. Quem já leu o livro, sabe que cada detalhe ou personagem apresentado em “The North Remembers” terá grande importância para os próximos acontecimentos e entende que na verdade muito foi condensado de forma muito competente pelo roteiro. Outro mérito do episódio foi que os diálogos não pareceram tão expositivos com em muitos episódios da primeira temporada, a gente não ficou pensando “Ele falou isso só para eu entender o que o narrador explicaria no livro”, o que é muito bom e faz o roteiro fluir com mais naturalidade.

Logo na abertura, já acabei me emocionando ao ver Pedra do Dragão no mapa pela primeira vez, da mesma forma como gostei muito da introdução de Stannis, Davos e Melisandre. Na minha opinião, os três atores foram muito bem escalados e estão entregando justamente aquilo que eu imaginava enquanto lia o livro. Li muitas reclamações de fãs, alegando que Carice Van Houten não seria tão bonita como nas descrições de Martin. A atriz pode até não ser estonteantemente bonita, mas conseguiu ser competente chamando a atenção para si e nos provocando com seu ar misterioso. O destaque deste núcleo ficou por conta da questão da fé e religião e da esperança de um futuro melhor numa terra decadente. Os tempos glórios da Família Targaryen e de Pedra do Dragão passaram, porém  Melisandre chegou com a promessa de que um único Deus será capaz de mudar as coisas em detrimento às crenças dos Sete Deuses tradicionais. A vontade do povo em se reerguer e reconquistar a glória, assim como de seu suserano Stannis, é tão grande que eles são capazes de queimar literalmente tudo aquilo em que acreditavam. As razões de Stannis em escolher o caminho da guerra foram muito bem apresentadas, apesar que o público em geral ainda não teve a oportunidade de conhecer da sua personalidade forte e da história de seu fiel Davos, uma lacuna que deve ser preenchida em breve. Única coisa que ficou devendo um pouco foi a ambientação de Pedra do Dragão, já que eu imaginava um lugar muito mais sombrio e imponente, com muitas estátuas e ossos de dragão.

Se Peter Dinklage já foi o destaque na primeira temporada, isto deve aumentar ainda mais agora, uma vez que o anão é o personagem com maior destaque em Fúria dos Reis. A chegada da nova Mão do Rei a Porto Real foi sensacional, Tyrion estava ótimo provocando Joffrey e Cersei, o que deve se repetir muito por toda a temporada. Finalmente vejo força em Joffrey para ser o vilão (não que game of Thrones seja uma série de heróis e vilões) e causar ódio no coração de todos. A Rainha Cersei estava hilária nesta estreia, respondendo ao irmão, dando tapa na cara do filho e mandando nos guardas sem parar. As passagens em Porto Real com as crueldades do Rei e de sua mãe, as tiradas de Tyrion e o sofrimento de Sansa, que tem que conviver com os inimigos de sua família, são o que mais gosto na série, principalmente porque a série é ousada (Graças a Deus passa na HBO) e é capaz de nos apresentar cenas super violentas, com bebês sendo assassinados ou um homem que tem um monte de filhas-esposas. How creep is that? Não sei como a Associação de Pais nos Estados Unidos ainda não encheu o saco de tanta sambada na cara da sociedade cristã.

Outro grande destaque no episódio foram as cenas de Rob, que no livro é um personagem um pouco secundário, mas que na série vem ganhando muita força. Os diálogos com Catelyn e com Jamie foram ótimos e foi muito bom ver Vento Cinzento, o lobo gigante de Rob, aparecendo. No livro, existe uma grande relação das vitórias conquistadas pelo Norte com o medo causado pelo lobo e é muito bom ver este tipo de intimidação expressa na televisão. Bran acabou aparecendo só para a gente lembrar que ele está vivo e que tem responsabilidades como o Senhor de Winterfell e também para vermos o cometa, que risca o seu sendo um sinal de mudança e o anúncio do retorno dos dragões. Gostei muito do efeito especial utilizado no cometa, ficou realmente muito bonito. Sempre imaginei que seria super tosco na séria mas acabei pagando a língua. Quase nada de relevante com Jon e Daenerys também.

 Dizem que vazou o segundo episódio, não sei se a qualidade está boa (quem souber comenta ae), mas, mesmo que não esteja, vou acabar cedendo e assistindo assim mesmo. Finalmente teremos Arya, que ao lado de Tyrion acaba sendo o destaque de Fúria dos Reis, o livro que conta o que acontece numa terra em que todos se proclamam reis e poucos agem como tal. Vem mais coisa boa por aí. Enquanto isso não acontece, deixe suas impressões nos comentários.

P.S.: Me desculpem pela extensão do texto, mas esta série me empolga muito. Vou tentar me controlar.

Talvez Você Curta

18 comentários

  1. Muito bom!!!
    A qualidade do segundo episódio ta ótima(tanto no vídeo,acho que foi isso que vc quis dizer,quanto na história!)
    Amei a sua review,só uma dica/pedido não fique mencionando nomes de personagens/atores novos sem lembrar quem eles são (demorei tempos pra me tocar quem era a Carice Van Houten que você mencionou!)

    Até breve,espero(saca a indireta?)

    ResponderExcluir
  2. Acho que por nao ter lido AINDA os livros, achei o epi um pouco confuso e corrido, mas bom vc ter esclarecido esses pontos, do epi ter sido assim por conta da importancia dos personagens para o decorrer da historia!

    Mas fiquei empolgadíssima com os rumos da trama! Tudo, a crueldade de Joffrey e sua Mãe, o sofrimento da pobre Sansa, o desespero de Daenerys e enfim... tudo otimo!
    O unico problema eh q eu tento ficar agora me desapegando dos meus personagens preferidos pq né, se Ned morreu, nngm sabe qm pode ser o proximo!

    Achei legal vc fazer o paralelo com os livros etals!

    ResponderExcluir
  3. Estava esperando essa review pra perguntar: vai ter fotossíntese?! :D

    Gostei muito de Davos, talvez por ser interpretado pelo Liam Cunninghan, já que nem vou muito com a cara dele no livro. Só que ainda me incomoda um pouquinho toda a força que o personagem tem em cena. Ele é tão humilde e apagado nos livros, que sou daqueles fãs que ainda se perguntam "não era pra Stannis estar fazendo Davos e Davos estar fazendo Stannis?", mas deve ser só coisa passageira. Foi muito bom cada personagem e gostei da interpretação de cada um deles. Pelo o que vi, no episódio que vazou vai dar pra entender melhor o Cavaleiro das Cebolas.

    Vi muitas reclamações também, mas dizer que Melisandre não se destacou é um erro comum principalmente porque quem leu o livro queria uma cena épica, que ficasse em Top 3 das melhores cenas do século, afinal, Melisandre é uma personagem fantástica. O problema é que o episódio foi corrido, é um livro maior e é preciso apresentar tudo sem deixar o telespectador que não leu o livro perdido.

    Mas ainda assim gostei. É só olhar a cena da morte de Cressen. Ela praticamente brilhava em cena com todo o vermelho enquanto todo o resto parecia coberto por sombras e esquecido ao fundo. Ela tem sim uma presença forte, só quem está muito amargurado com as mudanças é que se deixou cegar e não notou isso.

    Achei Pedra do Dragão bem pobre e fraquinho, o que é perfeito já que Stannis viveu a vida inteira revoltado com Robert exatamente por darem pra ele aquele fim de mundo enquanto Renly, ainda menininho já ganhou todo o luxo de Ponta Tempestade. Espero que vejamos mais estátuas de dragões e as gárgulas nos próximos episódios, porque é isso que torna aquele lugarzinho fantástico.

    Minha única verdadeira decepção com o núcleo de Pedra do Dragão é que pesquisei nos extras no site da HBO e tudo mais, só que em nenhum momento o nome R'hllor é citado. Vamos ficar com Senhor da Luz e derivados pra simplificar pra quem não lê os livros. Só porque eu queria muito saber como se pronuncia R'hllor. :(

    Pra resumir os outros detalhes:

    - Robb é mil vezes mais interessante na série do que no livro. Ponto pra HBO, que assim faz com que a gente se importe com ele. Quanto mais nos importarmos, melhor vai ser vermos suas vitórias e seus acontecimentos na próxima temporada, né?

    - Os Lannister estão PERFEITOS essa temporada. Nunca vi Cersei tão Cersei quanto nesse episódio, Lena Headey tava possuidíssima pela Lannister que a gente conhece no quarto livro. Tapa na cara dos haters que achavam ela feia e fraca comparada à leoa dos livros.

    - Gostei demais das cenas de Bran e quero ver o que vem a seguir. E olha que eu já sei tudo o que acontece e odeio o pivete, então a série realmente fez um bom trabalho com ele.

    - Tyrion e Arya são os nomes desse livro, mas também quero bastante acompanhar Sansa e Theon, meus dois personagens favoritos (e não, eu não sou louco).

    - Jon e Dany são os mais chatos do segundo livro, apesar de serem fantásticos no terceiro. Ainda bem que estão cortando a enrolação, porque passar uns quatro episódios só com ele andando na neve e com pouco desenvolvimento e ela atravessando o Deserto Vermelho mas sem chegar a lugar nenhum só ia tomar tempo, que pode ser usado em outras coisas mais importantes, e paciência dos telespectadores, que iam achar que eles só estão aparecendo pra fazer valer o salário.

    Vou fazer um esforço pra resistir e não assistir logo agora o novo episódio, porque aí o sofrimento vai ser grande de ficar duas semanas esperando pelo terceiro...

    E POR FAVOR NÃO SE CONTROLE! Eu gosto de textos imensos quando a série me empolga, e Game of Thrones é uma que eu não me incomodo de ler bastante. Já li os livros mesmo, o que é ler algumas linhas? xD

    ResponderExcluir
  4. Eu já li todos os livros publicados até agora e também comecei a ler após os primeiros capítulos da 1ª temporada, simplesmente parei e falei: "Putz, eu tenho q ler isso AGORA! rs". O mais fantástico é ver os personagens do livro se tornarem real na TV. Belo trabalho da HBO. Vida longa a Guerra dos Tronos.

    ResponderExcluir
  5. Que aflição, esses nomes traduzidos, tipo Porto Real, Vento Cinzento, Pedra do Dragão...(se bem que nada é pior que "Mindinho"!)...hehehe... confesso que eu demorei um tempinho pra entender ao que você se referia... Acho que um dia eu vou assistir à versão dublada pra me divertir com esses nomes. :)

    ResponderExcluir
  6. Hehe, Bárbara eu estou acostumado com os nomes em português já que leio a versão brasileira dos livros. Para falar bem a verdade eu gosto bastante da tradução, que consegue ser fiel sem ser ridícula.

    ResponderExcluir
  7. Fotossíntese na verdade é com o Leo, vc tem que convencê-lo a fazer. O episódio com certeza rende.

    Valeu por comentar Gustavo. É legal saber a opinião de outras pessoas da minha série favorita.

    Vc pode não ser louco mas ter o Theon como personagem favorito é bem estranho, se bem que eu gosto mto dos capítulos dele em Fúria dos Reis.


    Abraço. Vou moderar no auto-controle quando escrevo.

    ResponderExcluir
  8. Amanda não tem como não se apegar aos personagens e mesmo que eles possam morrer, saiba que novos personagens tomaram seus lugares em seu coração, sem dizer que tem vários personagens que a gente não se importa no começo mas que crescem muito com o tempo.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Valeu pela dica Torres. Mancada minha ter esquecido de colocar o nome da personagem entre parenteses.

    Saquei a indireta sim. Até em breve.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Ah tá, é dos livros... É que eu li os cinco livros na versão original, e assisti a maior parte da primeira temporada baixando da internet, sem legendas, então só sabia os nomes em inglês... Vou reparar mais agora nas legendas da HBO pra descobrir as traduções. Fiquei curiosa pra saber como ficaram alguns, como Onion Knight (Cavaleiro Cebola?), White Walkers (Andantes brancos?) e Reek (Fedor???)

    Parabéns pela review! Também achei que o episódio passou voando. Quando acabou, parecia que ainda tava na metade! :)

    ResponderExcluir
  11. As traduções são O Cavaleiro das Cebolas, White Walkers virou Os Outros e Reek é Fedor mesmo.

    Abraço Bárbara.

    ResponderExcluir
  12. Uau, Bárbara, acho que você foi a primeira a reclamar disso. Muita gente achou ruim as legendas da HBO por manter os nomes no original, e eu apesar de ter me acostumado logo com os nomes em inglês, depois que li os livros fico até aflito quando vejo "Littlefinger"!

    Como o Diogo, eu gosto da tradução também, acho que fica forçado se tivessem deixado tudo em inglês...

    ResponderExcluir
  13. Nossa, chutei Fedor e acertei! :)

    ResponderExcluir
  14. É, eu entendi agora que o pessoal que leu a tradução dos livros ou que viu a primeira temporada dublada se acostumou, e prefere assim.

    Tomara então que a HBO use as traduções iguais às dos livros mesmo, pq se ficarem inventando outras é capaz das pessoas até se confundirem (fora a aflição, né).

    ResponderExcluir
  15. White Walkers é traduzido como caminhantes brancos, mas por vezes é usado Os Outros (acho que no original é usado The Others).

    ResponderExcluir
  16. É claro que o Robb é muito mais interessante na série que nos livros, ele é o Richard Maden. A terceira temporada vai entrar pra hitória da tv... ops, ainda estamos na segunda hehe

    Jon e Dany fazem pouco nesse livro, mas A Casa dos Imortais ( como é que eles vão fazer isso meu Deus??) para Dany e Qhoryn e Ygritte para Jon são os meus momentos preferidos desse livro.

    Quem não leu os livros não vai entender, mas os irmãos Lannister estão entre os meus personagens preferidos e na série ainda mais. Dragonstone também me decepcionou, não pelos atores que são otimos mas pela rapidez dos acontecimentos, sequer explicaram Azor Ahai e Nissa Nissa, espero que façam isso direito, senão vai ficar estranho. É outro trio foda dos livros.

    Diogo, não sei se você já viu o segundo mas achei melhor que o primeiro, embora alguns acontecimentos possam causar estranheza eu achei tudo foda.

    Parabens pela review

    ResponderExcluir
  17. Com certeza vai ter alguma fotossíntese de GoT durante a temporada, mas acho que não vai rolar dessa premiere agora :( tem uma ideia nova sobre a premiere surgindo no bloc amanhã, algo que pode-se chamar de "twitsíntese", que deu menos trabalho, mas não sei se vai agradar :D)

    ResponderExcluir
  18. É uma das minhas séries favoritas! Carice foi maravilhosa, sempre achei o seu trabalho excepcional, sempre demonstrou por que é considerada uma grande atriz, desfrutei do seu talento na série Jogo dos Tronos, faz uma grande química com todo o elenco, vai além dos seus limites e se entrego ao personagem.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe