Game of Thrones 2x03: What is Dead May Never Die

terça-feira, abril 17, 2012


A antiga tática de botar a culpa no vinho.

Depois de dois bons episódios, Game of Thrones finalmente consegue voltar a sua melhor forma. Ação, conspiração, sexo e traição, todos os elementos necessários para se fazer um grande episódio estavam presentes e foram organizados de forma muito mais equilibrada e consistente do que nos dois episódios que iniciaram a temporada. Se antes as coisas pareciam confusas e apresentadas de forma apressada, em “What is Dead Mey Never Die” o roteiro fluiu de forma bem mais natural sem deixar muitas coisas obscuras para aqueles que não leram os livros. Provavelmente isto ocorreu pela ausência do núcleo de Pedra do Dragão, já que todos os personagens deste núcleo foram recentemente introduzidos na trama e ainda não tiveram tempo de tela necessário para que a audiência possa conhecê-los melhor e compreender suas ações e motivações. O que pode incomodar algumas pessoas é o pouco tempo que cada personagem ganha na edição, porém esta dificuldade não deve mudar na série, já que existem muitos personagens (novos e velhos) a serem explorados e menos de uma hora por episódio para condensar tudo.

Peter Dinkley assumiu de vez o papel de protagonista. Além de ter seu nome apresentado em primeiro lugar na abertura, o anão vem chutando bundas com sua carismática atuação. Fala sério, foi legal demais ver Tyrion brincando de Survivor e enganando todos os membros do Conselho para provar a lealdade de cada um deles. Melhor ainda foi a cena em que ele manda seu “fiel” mercenário prender e cortar a barba do Mestre Pycelle. Ninguém mandou este velho ser tão mala e caguetar tudo para a Rainha. A charada lançada por Varys a Tyrion serve como metáfora perfeita para resumir o que será esta segunda temporada, pena que uma cena tão foda acabou perdendo sua força por ter sido revelada quase por completo nos inúmeros promos e trailers da série.

Para continuar falando de Porto Real, Sansa vem tendo que conviver com aqueles que mataram seu pai e guerreiam com sua família, mas a menina vem mantendo as aparências e cordialidade, encontrando em sua aia uma válvula de escape para todo o ódio e tristeza que vem sentindo. Fiquei impressionado com o quanto que a atriz cresceu de uma temporada para a outra, imagino ela com a mesma forma de Dercy Gonçalves quando a série chegar a seu final. Infelizmente, acabei sentindo falta de Joffrey e toda a sua crueldade nas cenas, que acabaram sendo meio esquecíveis.

Já Theon continuou com um ótimo destaque. Gostei muito da maneira como a série conseguiu mostrar o dilema do moço, que pela primeira vez é um membro da sua família biológica. Com o objetivo de conquistar o paie acabar com toda a humilhação que vem sofrendo, Theon resolveu trair os Starks e o seu grande amigo Robb, fazendo parte de um ataque que deve tornar a temporada ainda mais legal, principalmente porque a vida de Bran anda muito monótona com seus sonhos de lobo em Winterfell. Fiquei impressionado com Alfie Allen (Theon Greyjoy), que mandou muito bem em todas as suas cenas e provou que sabe fazer mais do que cenas de sexo e apalpar seios.

Diferente do que aconteceu com Stannis, Davos e Melisandre, a série conseguiu apresentar muito bem Brienne, a cavaleira macho da Guarda Real de Renly, e Margaery, sua rainha. Tenho que confessar que estava muito ansioso para ver como seria a Brienne da série, já que nos livros ela é uma das minhas personagens favoritas, e fiquei muito feliz com o resultado. Brienne é feia, dura como pedra, corajosa e honrada como poucos em Westereos. Só temo que a série não dê a ela o destaque necessário para brilhar como nos livros.

A polêmica relação entre Renly e Loras, que é muito mais sútil no livro, é um dos pontos em que a série pode ganhar vantagem sobre obra original. Para apimentar ainda mais tudo, Margaery, a esposa oficialmente virgem do Rei, é uma mulher inteligente e que sabe o que precisa ser feito. Ao contrário do que acontece no livro, logo de cara já percebemos que Margaery não é nenhuma boba e sim capaz de dividir o marido com o irmão pelo bem do reino e de sua casa. Rachei de rir com as sugestões sexuais propostas por ela, mas o mais hilário mesmo foi a velha desculpinha do Vinho. Que cara de pau deste Renly, que apesar de ter um estandarte com um veado, fica fingindo que a falta de atividade nas suas partes baixas é culpa o álcool ingerido pelo vinho. Ainda mais crocante foi a reação de margaery que só faltou falar “Aham Claudia, senta lá”.

Enquanto as coisas para lá da muralha continuam boring, Arya continua protagonizando grandes momentos na série. Todo o diálogo com Yoren foi sensacional e é essencial para lembrarmos que ela é apenas uma menina que perdeu o pai e se encontra distante de toda a sua família em tempos de guerra e entendermos o processo pelo qual ela passa. É legal ver o ódio começar a tomar conta, tornando Arya uma pessoa vingativa e desapegada. A sequência de ação foi muito boa e uma ótima forma de manter a série mais dinâmica e menos parada. Gostei também das adaptações aqui propostas, que aceleraram a trama ao cortar algumas passagens desnecessárias, uma vez que o tempo é tão escasso anda tão escasso na série. 10 episódios é muito pouco, HBO.

Assim, Game of Thrones continua sua jornada espalhando seus personagens pelo mapa e nos deixando ansiosos por mais. É natural em que uma série que segue fielmente o desenvolvimento de um livro cresça a cada episódio, ganhando cada vez mais em emoção.

Talvez Você Curta

12 comentários

  1. Ao contrário do que disseram na outra Review, não acho ruim os paralelos com os livros pq ajuda a entender a história, para os que, assim como eu, AINDA não leram a saga. Ler a review além de entreter me faz entender melhor tudo ;)

    E realmente, a ausência do núcleo de Pedra do Dragão foi boa.

    Eu sempre quero ver Daenerys mas, fico tão ansiosa qnd ela aparece com seu dragão e nada nunca acontece, dai nesse epi, percebi que ela não fez falta! ;x
    Embora eu imagine que vem coisa por ai né? kkk

    Tyrion é genial! Adoro o personagem e o ator!!

    Quando eu vi a coroa de Renly, já achei engraçado e sugestivo, mas guardei o pensamento pq o ator é bem gato ne...
    DEPOIS que entendi que esse reino tem os papeis trocados pq o Rei é uma mocinha e a Rainha tem mais culhões que ele!!

    ResponderExcluir
  2. Amandices, já que gosta do paralelo com o livro, saiba que a relação de Renly e Loras fica nas entrelinhas e a Guarda Real de Renly é chamada Churada Arco-Iris, ele se entrega mto.

    Bjos. Continue sempre comentando.

    ResponderExcluir
  3. Sobre a Daenerys, eu abaixaria minhas expectativas se fosse vc. Não sei como será na série, mas no livro ela aparece super pouco.

    ResponderExcluir
  4. E a cena de Renly e Loras que mais uma vez não estava no livro.. gostei que a série já apresentou logo que a Margaery sabe da relação dele dos dois.. um ponto positivo pra série né? Fiquei saudades de Pedra do Dragão

    ResponderExcluir
  5. CHURADA ARCO-ÍRIS! kkkkkkk É aquela coroa, ctz!!
    bjs

    ResponderExcluir
  6. É o que td mundo fala, como nos livros não existem ponto de vista de alguns personagens (como Margaery) a gente só sabe o que os outros personagens sabem sobre ela, ou seja, muito pouco. É bom ver coisas diferentes na série, só torna a experiência de assistir mais legal para quem já leu.

    ResponderExcluir
  7. Escrevi errado é Guarda Arco-Iris.

    ResponderExcluir
  8. Realmente é engraçado ver o Renly com aquela coroa com galhos, ele é "literalmente" um veado, já que esse é o animal da família dele, por isso a coroa de chifres. Eu adoro as quase sex-scenes dele, num mundo onde a sexualidade é tão explorada, não podia faltar alguém mais "delicado". Gostei da Brienne, seria legal se a personagem tb tivesse uma preferencia sexual diferente, como seu rei..rs

    ResponderExcluir
  9. Eu gosto muito da Brienne e acho que seria muito clichê se ela fosse lésbica.

    ResponderExcluir
  10. Qnd eu vi a personagem fiquei bem querendo que ela tivesse um destaque e até um lover... fiquei pensando que seria interessante ela tda mulher macho, tipo Joana D'Arc, com algum 'companheiro'
    Será que rola?

    ResponderExcluir
  11. Acho que não ficou claro com essa apresentação bem curta da personagem, talvez a série deixe pra explorar com mais calma no futuro, mas tudo o que Brienne faz é porque ela é apaixonada por Renly, já que ele foi o único homem que já a tratou com gentileza. Ela sempre foi motivo de piada por ser feia, grande e desajeitada, mas quando ela ainda era jovem e conheceu Renly, ele foi gracioso como ninguém nunca era, a tratou como se ela fosse a dama mais linda do mundo e até dançou com ela, por isso a coitada vive iludida com o Baratheon. Dá até pena :(

    ResponderExcluir
  12. Não que seja amor ou sexo, mais posso adiantar que Brienne terá grandes momentos com um homem mais para frente.

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe