True Blood 5x02: Authority Always Wins

domingo, junho 24, 2012


Vampiros e religião.

A habilidade de True Blood relacionar a sua narrativa fantástica a temas do mundo real era muito presente nas duas primeiras temporadas. Nas subseqüentes entretanto, na presença das múltiplas tramas, houve menos espaço para traçar paralelos com a ficção e a realidade.

Após debochar por meia temporada do fundamentalismo religioso humano através da Fellowship Of The Sun, agora na quinta temporada fomos introduzidos ao fundamentalismo vampírico, que através de elementos existentes na mitologia judaico-cristã, explica a origem divina dos vampiros através de Lilith.

Nas raras menções feitas a Autoridade, esta surgia quase como uma entidade religiosa na visão dos vampiros que a seguiam. Dessa forma, a origem divina dos vampiros e humanos na série soa não apenas coerente com as sugestões feitas no passado sobre a entidade que governa os vampiros, mas também com o universo no qual esses personagens existem já que verdadeira ou não, a explicação envolvendo deus como a origem dos chupadores de sangue se encaixa naquele universo uma vez que, se existem lobisomens, fadas e outras criaturas míticas, por que não deus como o grande criador?

Ainda me sinto incomodado com a repentina lealdade entre Eric e Bill. Embora  as cenas de tortura sejam boas, apresentando a situação política atual do mundo dos vampiros sem jamais parecer didática, a expectativa nunca realizada de traição vinda de um dos dois vampiros incomodava já que não é crível que dois personagens que mal se suportavam agora se comportem dessa forma.

Em outras tramas, Tara melhorou muito desde que ela se tornou uma vampira emudecida na maior parte do tempo e que, quando se manifesta, o faz apenas para expressar o ódio que sente por Sookie tê-la tornado uma vampira. A disputa entre Jessica e Steve Newlin por Jason é divertida, mas até aqui, apenas isso (mas já vale pela ironia de Steve ter se tornado um vampiro gay).

Nas cenas das discussões dos conselheiros da Autoridade, os roteiristas pareciam estar extremamente impressionados com sua própria inteligência e senso de humor ao colocar uma criança como um membro daquele grupo já que, exceto por esse detalhe pouco se aproveita dessas cenas onde se tenta construir um falso clima de ameaça, onde a vida de Bill e Eric parecem correr perigo mas, em uma série em que uma personagem secundaria é transformada em vampira por covardia dos roteiristas, é impossível acreditar que dois dos protagonistas morreriam.

Com mais foco naquilo que importa, dedicando pouco tempo a tramas menos importantes como as de Sam, Alcide ou Terry, esse episódio é uma enorme evolução em comparação com a estréia e um bom prenuncio do que virá nos episódios a seguir.

Talvez Você Curta

2 comentários

  1. heheheh....tinha perdido o interesse em TB...mas essa temorada parece q voltou ao que era...
    Quem imaginaria que Newlin daria um vampirola divertido?!?!?hauhaua...quase chorei de rir...
    Pena não termos nos livrado da chata da Tara...tb poderiam dar fim naqueles lobisomens ...caraca...q monstros bem chatos....
    Mal posso esperar para o glorioso ex-rei-do-mississipi voltar com força total!!!!

    ResponderExcluir
  2. Favor cair um meteoro pra exterminar os lobisomens, tks

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe