S.A. Top: The Voice, As Melhores Performances, Pt. II

terça-feira, julho 10, 2012


Pode ir retirando seu equino de pequeno porte desta precipitação pluviométrica se você (assim como eu) pensava que a Parte 2 deste ~Top~ sairia apenas ano que vem, com a renovação de The Voice BR para a 3ª temporada mudando, retirando Carlinhos Brown (único Coach aceitável da edição) de Treinador e em seu lugar sendo colocado (O Sucesso) MC Catra.

De qualquer forma, Voltamos com um “homem” a menos, mas surpresas em dobro! Temos muitas pessoas que insistem em contar a sua “triste história” a cada episódio, seja ela sobre drogas ou mofos tóxicos, e outras que cantam, mesmo com pneumonia! Além de tudo inovamos e trouxemos para você - que está sem tempo de ver tooooodos os vídeos -, as melhores apresentações contam com uma ao lado (Lembramos que não há qualquer ligação com qualquer partido politico). Tudo isso e muito mais aqui, é só continuar lendo!


LIVE SHOWS:
Após as fofuxas batalhas, os vencedores dos times vão para os shows ao vivo – Sim #Booom as audições e batalhas são gravados MESES antes da temporada estrear! – Nela todos os competidores cantam musicas e quem conseguir mais votos do publico, seja no Telefone, Celular ou iTunes. Fica-se assim até as semifinais, onde cada Coach fica com apenas 2 cantores em seu time, após as apresentações ele tem 100 pontos que pode distribuir entre os dois, a maioria quase sempre dá 50/50 ou 40/60, e depois disso o publico da mais 100 votos, divididos entre os dois. Quem ganha mais votos vai para as Finais...

The Voice US

 
Charlotte Sometimes, Misery Business:
(Por Thiago Sousa)

O que dizer sobre a minha querida Charlotte? Perfeição define, o que foi esse arranjo de Misery Business? As notas, a voz e a evidente criatividade musical me fazem ficar sem palavras pela eliminação da diva em sua melhor performance. Afinal é para poucos pegar uma musiquinha tão... Sem graça como Misery Business e transformar em uma linda canção trágica e emocional. 

 
Jamar Rogers, It's My Life:
(Por Thiago Sousa)

Como é bom ver The Voice e poder apreciar cantores como Jamar, com vocais perfeitos e uma voz diferente. F-O-D-A. Cee-Lo fez um grande trabalho com Jamar que só cantou musicas fodásticas na apresentação.






  Juliet Simms, Roxanne:
(Por Leo Gravena)

Não apenas a melhor apresentação de The Voice US, como em comparação a todos os outros acho difícil encontrar uma musica que realmente me fez sentir o que Roxanne me fez sentir, cada pelo de meu corpo se arrepiou com Juliet Simms entregando tudo de si e mostrando que veio para ficar, a moça parece estar literalmente possuída por uma entidade suprema que quer apenas cantar como se nada mais existisse a seu redor.

Katrina Parker, Tonight,Tonight:
(Por Leo Gravena)

Verdade seja dita, não sou um grande fã de Smashing Pumpkins, já havia ouvido “Tonight, Tonight” e mesmo com as pessoas falando sempre tão bem da musica, nunca senti uma emoção real nela... Até ouvir Katrina Parker a cantando. A moça ficou sem cantar por dois anos após ser intoxicada por um fungo toxico carnívoro, voltou a cantar, se inscreveu no The Voice, e conforme as semanas se passavam ia se tornando uma verdadeira estrela. E ela já mostrou todo seu potencial transformando Tonight, Tonight nesta bela balada que me levou a loucura! O fato dela ser uma gordinha diva linda e talentosa também ajudou na popularidade da moça, que se não tivesse sido sabotada por Adam teria sido uma das finalistas e realmente teria adorado que ela tivesse ganho a segunda temporada da versão americana #FuracãoKatrina.

PS: Katrina não ganha estrela, mas ganha coração porque é fofa, linda e diva <3


The Voice UK


Becky Hill, Seven Nation Army:
(Por Leo Gravena)

Não é segredo que amo vozes roucas e com Becky Hill não é diferente. A moça já havia arrasado em sua audição, sua batalha foi extremamente divertida e nos lives deu um show com Seven Nation Army. Ela dá um show que eu sem duvidas pagaria para ver e consegue prender o publico, além de ser carismática e muito gostosa. Apenas eu preferia ela a Vince Kidd?

Bo Bruce, Charlie Brown:
(Por Leo Gravena)

Quem é Chris Martin perto de Bo Bruce? É modinha odiar Coldplay, eu sempre fui um grande fã da banda, mas não consigo gostar tanto dos rumos que ela vem tomando, MX está ai para provar isso e para mim Charlie Brown não é uma musica que se encaixa bem com a voz de Chris, inclusive poderia facilmente dizer que a musica foi escrita para Bo Bruce, a letra, o arranjo, tudo, absolutamente tudo favoreceu a garota de olhos esbugalhados e tenho absoluta certeza de que se essa fosse sua musica para a final, ela já teria ganhado!
 

Ruth Brown, Next to Me:
(Por Thiago Sousa)

Esse não foi o melhor live de Marrom, afinal “Get Here” foi fantástica, mas eu adoro a vibe de Ruth nessa musica super animada, divertida e suave ao mesmo tempo. Quando ela força entrega vocais maravilhosos, potentes e até estridentes apesar do exagero #TodosAmaMarrom.

 



Vince Kidd, My Love is Your Love:
(Por Thiago Sousa)

Esse também não foi o melhor live de Vince, mas eu adorei o arranjo de My Love is Your Love que, aliado ao Soul e irreverência de Vince com uma pegada Reggae ficou essa delicia de ouvir (Como tudo que Vince faz), afinal ele já provou que é criativo e extremamente original em tudo que canta.



The Voice Australia

 
Fatai V., Empire State Of Mind:
(Por Thiago Sousa)

Sei que já falei de Fatai, mas, olha, essa musica vale o biss, adoooooro essa versão incrível da musica, muito bem trabalhada que, aliada aos vocais perfeitamente técnicos e emocionais da moça, trouxe uma das melhores versões que já vi da musica, superando inclusive a original (o que não é muito difícil) e várias outras versões por ai.

Karise Eden, Hallelujah:
(Por Leo Gravena)

Arrepios, foi isso o que senti durante esta apresentação, foi como diversas borboletas flutuando por meu estomago e fazendo com que me sentisse triste, apaixonado, feliz, esperançoso... Tudo junto e ao mesmo tempo, quero dizer, é fácil se apaixonar pela voz de Karise Eden, ela está realmente fazendo um sucesso gigantesco na Australia (Bjs Javier/Jermaine), e ela simplesmente mereceu ganhar. Em cada verso ela provou isso e não há muito o que falar. Karise me fez pela primeira vez acreditar que realmente, talvez alguns reality shows de canto não sejam vencidos apenas por dinheiro, afeição ou qualquer outro motivo obscuro, mas sim por talento.

 
Lakyn Heperi, Forever Young:
(Por Leo Gravena)

Ah.. Lakyn, eu realmente gostava desse garoto, mais uma “história triste” já que ele era skatista, e virou cantor após quebrar o joelho (#TramasPara90210), de qualquer forma ele me impressionou com Kids, mas Forever Young sem duvidas foi seu ápice! Ele realmente conseguiu pegar o espirito da musica e fez uma versão mais calma e “bonitinha”. Acho que é valido dar uma ouvida nas musicas originais dele aqui, e admito que elas fazem bem o meu estilo de musiquinha Pop/Folk que eu gosto de ouvir... (FicaDica com Champagne Supernova)




 
DUETS:

Quando se chega às finais, além de cantar a musica da Final, o finalista tem amis duas apresentações, uma onde ele canta uma musica em homenagem ao Coach, e outra em que ele faz um dueto com seu treinador, e nós aqui simplesmente amamos qualquer tipo de dueto!

The Voice US



Chris Mann e Xtina, The Prayer:
(Por Thiago Sousa)

Muito amor por Xtina e Mann com a canção The Prayer, gente! Essas duas vozes são uma união perfeita de um estilo musical e vocal difícil de ver fazendo sucesso hoje em dia, mas, que vale, e muito, conferir.
 

Jermaine Paul e Blake Shelton, Soul Man:
(Por Leo Gravena)

Nunca, por nenhum momento até a final do The Voice gostei minimamente de Jermaine, ele é um bom cantor? Sim, é, um bom cantor, nada mais que isso. Até a final ele nunca, em nenhum momento esboçou o mínimo de carisma, nunca me interessou ou me fez pensar que ele fosse nada a não ser um bom cantor. Mas ser apenas bom não é algo que pode te fazer vencer um rality show. A voz dele é o estilo que a grande maioria das pessoas nos EUA gostam e suas musicas sempre apelaram para os clássicos americanos, porém carisma zero! Porém não sei que santo baixou no moço que na final ele passou a sorrir e ser mais descontraído no palco e comentei de que estava inclusive gostando mesmo das apresentações dele. O ápice do carisma e despreocupação veio no dueto com Blake onde realmente era perceptível que ele estava totalmente confortável. Mas ainda assim não o suficiente para levar o primeiro lugar.


The Voice UK

Jessie J. e Vince Kidd, Nobody's Perfect:
(Por Thiago Sousa)

Jessie, muito diva que é, escolheu uma musica que desfavoreceu Vince e muito a ela mesma. Porém, mesmo assim ele conseguiu seu espaço na musica e junto de sua mentora entregou essa versão viciante e incrível da musica de nossa amada coach.

 

Leanne Mitchell e Sir Tom Jones, Mama Told Me Not To Come:
(Por Leo Gravena)

AHHH! Perfeito! s2 S2 s2 Junção de ótimas vozes, simpatia, uma musica divertida e dá nisso! Tem como não amar esse dueto da vencedora da versão inglesa de The Voice? Acho que não, só posso dar meus parabéns a Sir Tom por ter escolhido essa perola fofa e carismática que é Leanne e ter lhe dado todas as chances de vencer o programa.



The Voice Australia

Sarah de Bono e Joel Madden, It Will Rain:
(Por Thiago Sousa)

Lindo, emocionante, sensacional e ótimo vocalmente. Ambos passaram muito bem a sensação de estarem sabendo exatamente o que estavam fazendo e o refrão ficou sem igual! Perfeito. Sem mais palavras.


Darren Percival e Keith Urban, Without You:
(Por Leo Gravena)

Não conhecia esta musica do Keith Urban e fiquei feliz de conhecê-la neste dueto que foi simplesmente incrível e emocionante. Foi meu dueto favorito da versão Australiana justamente por ser algo onde ambos estavam confortáveis cantando uma musica que caiu bem na voz de ambos. Ouvi pela primeira vez com um sorriso bobo no rosto pois ambos estavam ali, simplesmente cantando de uma maneira totalmente sem preocupações, como se não houvesse todo um publico e milhares de pessoas em suas casas assistindo, e eu dou muitos créditos a quem consegue fazer isso.


FINALS:

E as fatídicas finais... Aqui a coisa fica mais simples, em quem o publico votar, ganha. Claro que nem sempre o publico faz a escolha certa, mas quando ganha alguém merecidamente é algo bonito de se ver! Se você estiver torcendo pela pessoa então...

The Voice US

Chris Mann, Raise Up:
(Por Thiago Sousa)

Como esse Chris é perfeito, não é? Sempre o achei digno da vitória e mesmo pensando em Juliet como a perfeita aposta comercial de sucesso, Chris é doce quando precisa e potente quando a musica pede. Além de sempre ser, tecnicamente, perfeito em todos os momentos, palmas para esse live fantástico. Que merecia no mínimo, um segundo lugar.
 
Juliet Simms. Free Bird:
(Por Leo Gravena)

Se a apresentação de Juliet mostra algo é que algumas pessoas, já nascem cantando, e Juliet é uma cantora nata, ao imaginar de que ela estava com pneumonia – Pneumonia! – Durante a final e ainda deu um show desses me faz pensar no quanto essa mulher é incrível. Claro que para mim a apresentação não chegou perto de Roxanne, afinal, ia ser difícil, mas que ela mostrou como se canta notas longas e harmoniosas para algumas outras pessoas do show (#ApontaTonyLucca) ela fez e muito bem. De certa forma até fico feliz que ela não tenha ganho, afinal, Javier ganhou ano passado e sumiu, Jermaine... Alguém ficou sabendo desse CD dele, ou já flopou antes mesmo de sair? Não sei se há algo programado para ela, porém vou estar esperando ansioso por seus álbuns!

The Voice UK

(Por Leo Gravena)

Bo Bruce cantando Sinead O’Connor foi no mínimo apelativo, para ser mais apenas se ela tivesse cantado The Cranberries, e por mais apelativo teria amado tanto quanto! Fato é que a voz dela casou perfeitamente com a musica e toda a apresentação foi linda, os violinistas ao fundo, tudo estava lindo, e admito que se fosse eu tendo que escolher entre Leanne e Bo Bruce ficaria totalmente perdido, porém acabaria escolhendo Bozinha pois ela já mora no meu coração desde Without You. 
 

Leanne Mitchell, It's a Man's Man's Man's World:
(Por Thiago Sousa)

P.Q.P. é incrível que ver o que alguém que, de fato, merece o titulo de “The Voice” faz para provar. Segue Leanne sambando em toda a sociedade ao vencer como a grande favorita. Ela simplesmente DYVOU com os vocais potentes e deliciosamente bem feitos, a musica me arrepiou a espinha. Vitória mais do que merecida e para entender o que digo sobre merecimento segue a audição do primeiro ganhador de TODOS os The Voice. 





The Voice Australia

Darren Percival, Damage Down:
(Por Leo Gravena)

Darren Percival cresceu muito durante o programa e sem duvidas teve um segundo lugar merecido, na verdade, mesmo amando Karise, sequer teria contestado se ele tivesse vencido. Damage Down foi escrita por ele mesmo e talvez isso tenha ajudado a dobrar ainda mais a capacidade de Darren de pegar uma musica e transformar ela em uma balada emocionante.
Me identifiquei com a letra e realmente me emocionei com a musica, Darren foi mostrando a cada semana que era um artista versátil e completo, penso que de todos os “não-ganhadores” do The Voice, ele é quem tem as maiores chances de se tornar um verdadeiro sucesso.

Sarah de Bono, Beautiful:
(Por Thiago Sousa)

Segue a ótima musica pop que Sarah entrega, a garota tem tudo para fazer sucesso, é linda e talentosa além, de ter uma veia pop muito forte. Se souber usar a publicidade que ganhou, ela vai longe!




E é isso velhinho! Ficamos por aqui e não se esqueça de em setembro conferir as reviews de
The Voice BR, até lá!

Talvez Você Curta

6 comentários

  1. Adoreiiii o Top, Juliet é mesmo uma diva e merece todo sucesso do mundo!!! E o que dizer do Dueto Chris e Xtina? Simplesmente perfeito! Xtina é diva mesmo quando tá doente! Que venha logo setembro com o retorno dessa maravilha que é The Voice US e sem esquecer da super aguardada estreia de The Voice BR!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Next Next Next to meeeee... nd mais a dizer! ótimo texto rapazes... >.<

    ResponderExcluir
  3. The voice é simplesmente sensacional.

    @ off: nada haver com a paçoca, mas quero fotossintese desse video, Nina Dobrev fazendo rap é o que há.
    http://www.tvfanatic.com/videos/nina-dobrev-funny-or-die-rap/

    ResponderExcluir
  4. Pavao só foi boa com Somebody That i Used to Know (e ainda foi meio estranho) e com Skinny Love que ela foi simplesmente incrivel! Mas na edição final ela foi cortada. Mas eu ainda tirava Jamar (que odeio) e colocava ela...

    ResponderExcluir
  5. Gente, Leanne totalmente divou na final!! Nunca imaginei esse ápice para aquela batalha lá nas primeiras fases.
    O XDuet foi lindo também!!
    Faltou o dueto Bo e Danny, que eu super curti, mas entendo que a Bo apareceu muitas vezes, etc e tal e o Jessie X Vince foi muito mais viciante. E, assim falando, eu meio que gostei mais da versão UK, achei visualmente mais atraente e com shows mais contagiantes.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe