Breaking Bad 5x07: Say My Name

terça-feira, agosto 28, 2012

Hiesenberg.

Faltando um episódio para fechar a primeira parte da última temporada, Breaking Bad entrega um dos episódios mais emocionantes de toda a série, mas em contrapartida, lança um skip foward, algo que não estava nos planos – apressando suas tramas, parando de se importar com o estilo de sempre.

'Say My Name' é construído em torno de Mike e sua morte, no final do episódio, e para isso, outras partes da trama precisa mover.

Até agora nesta temporada, Breaking Bad passou muito tempo com as coisas pequenas: episódios têm-se centrado em torno de eventos individuais, seja ele um assalto de trem, o imã gigante, ou Mike tentando controlar Lydia. E de certa forma, o ritmo de 'Say My Name' lança uma mudança na construção lenta da temporada, jogando uma enxurrada de grandes desenvolvimentos em 42 minutos. A quantidade de desenvolvimento acabou fazendo com que os acontecimentos fossem apressados, com vários conectivos da trama como um todo parendo superficiais.

Sabia que Mike não iria combinar nenhum encontro com Jesse depois daquele momento, porque tinha certeza que de alguma forma Walt ia conseguir fazer o garoto ficar. Nunca vi Jesse ter tanta certeza e continuar a bater no mesmo ponto de algo na vida. Mesmo assim, ele ainda irá ajudá-lo na transição. Ver Walt como o dono de Jesse, seu fantoche, é uma coisa linda. Tentou de todas as formas, começou com a questão do ‘estamos protegidos’, passou pela questão moral, até chegar ao ponto mais sensível. Mas Jesse não é mais ingênuo, e foi embora, mesmo não recebendo nada. Isso já mostra o tanto que o persongem evoluiu e finalmente percebeu o tanto que Walt é tóxico. (Se bem que cantarolar bem depois de ter dissolvido uma criança foi quebra de código seriíssima)

Sempre foi Walt e Jesse, sempre foi “Yo bitch” e “say my name” e mesmo que nunca foi uma boa ideia os dois juntos, pelo o que os dois representam, ou seja, o tráfico de drogas, é triste ver os dois falsos BFFs se separando. Da mesma forma que foi triste Mike morrendo.

Com certeza ainda havia pessoas que tinham esperança em Walt. Ah, talvez ele só esteja louco, porra, talvez o tumor voltou e por isso ele ficou malvado e coisas do tipo. Nunca havia pensado que White conseguiria melhorar sua sede de poder, até porque desde o começo da série, só vemos o personagem aumentando seu ego e seu orgulho. Após os acontecimentos de 'Say My Name', no entanto, posso dizer honestamente que Walter White não pode mais ser resgatado.

E sobre o plano: Não pude deixar de comparar com quando fomos introduzidos pela primeira vez Heisenberg, na primeira temporada. No começo, Walt conseguia o que queria, mas dava para ver que o velho estava morrendo de medo durante todo o processo, mentalizando se ele realmente conseguiria o que queria. Compare este com o Heisenberg de agora, com o discurso "Você realmente quer viver em um mundo sem Coca-Cola?" Sem armas de qualquer tipo, sem teatralidade; este Hiesenberg é confiante e zomba daqueles que antes tinham o poder de acabar com o mesmo.

Mike, porém, sempre soube do real Walt. Jesse pode estar começando a perceber, mas Mike sabia desde o início.

“Você poderia ter calado a boca, cozinhado, e ganhado tanto dinheiro, muito mais do que o necessário. Mas não. Você tinha que fazê-lo explodir. Você e seu orgulho e seu ego. Se você tivesse feito o seu trabalho, entendido o seu lugar, estaríamos todos bem agora.”

Mike é nenhum anjo, mas em comparação com Walt, ele é claramente o herói neste drama. Foi um fim bem pacífico para um dos melhores personagens de toda a série.

Nunca fiquei com tanta raiva de Walt quando ele denuncia que poderia conseguir os nomes pela Lydia, ou seja, não precisava ter atirado em Mike. A questão é: Walt é tão burro que nem consegue pensar nisso antes de matar um homem. Se a ideia dos roteiristas eram colocarem uma dúvida nas nossas cabeças esse momento de ambiguidade, porra foi muito tarde para fazerem isso.

Walt não matou Mike porque ele não lhe daria a informação - ele o matou porque ele estava certo. Mais importante, ele mata-lo porque ele está entrando no meio da relação dele com Jesse, o único relacionamento que Walt precisa salvar. Ele não quer a esposa, ele quer a pessoa que obviamente vai conseguir produzir a maior quantidade de dinheiro possível.

Matar Mike faz sentindo para a série, mas a velocidade que os eventos aconteceram nesse episódio foi um pouco preocupante. Claro, Breaking Bad já frisou o dinheiro para a equipe do Gus e a existência da neta de Mike e seus milhões em algum lugar, mas um episódio foi o suficiente para acabarem com a concepção que tínhamos de Mike: um idoso com ótimos instintos e que constantemente planejava todos seus próximos passos? Não foi uma boa colocarem todas as falhas do personagem (por exemplo, confiar na pessoa errada) em um só episódio.

P.S: Foi previsível demais o que iria acontecer com Mike quando Walt pegou a mala e deu de cara com a arma. Sabia que coisa boa não ia sair desse encontro.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe