Falling Skies: Season 2

quinta-feira, setembro 06, 2012


Amigo ou Inimigo?
   
Quando a TNT anunciou Falling Skies, meu primeiro pensamento foi: “Será que não cansam dessas séries de E.Ts?” Acabei enrolando bastante para começar a assistir, mas quando criei coragem, assisti a temporada inteira num dia e ainda queria mais!

 Falling Skies é uma série criada por Robert Rodat e Steven Spielberg e produzida pela Dream Works Television, que conta a história de sobreviventes numa invasão alienígena que resolvem criar uma resistência.

Atenção: Contem Spoilers, e muitos!

Sua primeira temporada foi maravilhosamente envolvente, com um season finale que deixou todos os fãs com gostinho de quero mais. Para quem não se lembra ou não viu, o episódio acaba com Tom Mason sendo “obrigado” a se aventurar em território inimigo e assim, indo para a nave dos invasores.
 Algo que me agrada bastante nesse seriado, é ao fato de ser bem direto, nada de enrolação. Nos primeiros episódios achei que iria demorar uma vida pra acharem o Ben, mas para minha surpresa, esse assunto se resolveu bem rápido, dando abertura para novos problemas.

 Seguindo esse principio, logo no inicio da segunda temporada já temos Tom de volta, de quebra já levando um tiro de Ben(que abre a questão do rancor de Ben estar atrapalhando seu julgamento). Ao longo do episódio já temos resolvida a questão de como foi a fuga de Tom e o que o líder queria com ele. Pronto, podemos passar para os problemas seguintes! Já temos um problema que é rapidamente resolvido: Tom é usando como espião. O “saltador” de olho vermelho colocou um inseto DENTRO do olho do Tom para saber o que acontece no acampamento.  No olho! Que aflição... 

Ben, esse sim é um problema que dura um bom tempo, mas com uma boa explicação no desenrolar da história. Como mencionei acima, Ben claramente carrega um grande rancor pós arreios e uma grande sede por vingança. Isso acaba acarretando em alguns problemas de segurança ( como o Jimmy, que tenho certeza chocou muita gente) e algumas dúvidas  dos companheiros quanto a que lado ele realmente está. Aproveito para elogiar a atuação de Connor Jessup, que passa por tantas mudanças de humor e transmite uma seriedade incrível quando vira porta voz de algum alien.

Um detalhe que achei bem interessante: A Anne contar o tempo! Bem se vê que a garota é inteligente, além de médica da 2ª Mass, é prática. Eu já me perco no tempo sem estar numa invasão e tendo o calendário do meu PC sempre ali pra me falar o dia, imagina na situação deles...

A  esperança é renovada com a chegada de Avery Churchill, contando sobre Charleston e seus recursos. Plano que acaba sendo deixado para o futuro.

Claro que não posso deixar de falar da emocionante surpresa: Jeanne, a Filha do Cap. Weaver que estava refugiada com um grupo composto apenas por crianças. Jeanne tem um namorado bem teimoso, um tanto metido a machão, na minha opinião. O “machão” consegue fazer com que as crianças sejam capturadas (incluindo Matt, que está começando sua fase rebelde e reclamando de ser tratado como criança inocente  foge com o grupo). E é ai que vemos a sala onde colocam os arreios na crianças, detalhe interessante e muito dramático! Aproveitando a brecha dos arreios, vamos falar do Rick e sua notícia. Na primeira temporada, tenho certeza que todos achavam o Rick um garoto “recém livre de arreios meio doido”. Todo aquele apoio aos “saltadores” e conversas de como era tratado como família te faz pensar: WTF Dude?! Mas para a surpresa geral, ele estava certo!!!  No auge de seu comportamento bizarro, Ben some e Rick guia alguns dos integrantes (incluindo Tom, claro) da 2ª Mass até Ben e o líder da rebelião, o “saltador” de olho vermelho. Sim meus amigos,  é exatamente isso, os invasores estão divididos. Parte deles (como geralmente acontece) simpatizou com os humanos e acha a idéia do líder um absurdo, assim criaram a Rebelião.  Idéia que se arrasta até o season finale, onde enfiim,  sobreviventes e rebeliões se unem.

No Piloto da série, vimos que eles se odiavam e não tentavam esconder. Ao longo dos episódios vemos uma confiança mutua crescendo entre os dois e por fim, uma grande amizade nasce. Amizade que é comprovada quando Weaver é envenenado pela, digamos, “arreiada” que leva quando ajuda a salvar as crianças na sala dos arreios. Weaver deixa todo o controle da 2ª Mass para Tom, que não esconde seu desespero e não mede esforços para que o Capitão saia de lá com vida, não deixando dúvidas de que poderemos contar com essa amizade no resto da série.

Simultaneamente à doença de Weaver,  tem o drama do aparecimento da Karen sem arreios, que, resumindo, estava fingindo tudo e apareceu só pra criar o caos e tentar levar Ben para o lado negro da força...

Agora estamos a caminho de Charleston.

E entre brigas com o Pope, Romance entre Anne e Tom e toda aquele clima de vai-não-vai entre Hall e Maggie, a história vai se envolvendo e encaixando. Claro, com algumas perdas no caminho ( com certeza Jamil foi o mais impactante, tanto por ele quanto pela Lourdes).

Alguns personagens basicamente abandonados ganham destaque nos últimos episódios, Como Tector, que ganha um pouco mais de confiança e conta sua verdadeira história.

Outro grande destaque para essa temporada é o Matt, que passa por várias fases, demonstrando a confusão que gera tudo isso na cabeça de uma criança. No começo foi a rebeldia “ também posso lutar”, até chegar ao ponto de entregar seu testamento escrito no seu caderno para seu pai, em uma emocionante cena.

Chegamos em Charleston, mas parece que não é o conto de fadas que todos pensavam.  E Charleston encontramos John Locke Arthur Manchester no comando, antigo amigo de Tom. O problema? Rola um conflito de interesses entre a nova civilização sendo construída politicamente e na defensiva por Arthur e o espirito “vamos quebrar tudo” da 2ª Mass, que quer partir para o ataque. Como sempre Tom conquista todos e o General da força militar de Charleston organiza um bom e velho golpe em Arthur, mas é surpreendido quando Tom se nega a fazer parte. Nada disso importa mais, pois os aliens rebeldes invadem em busca de ajuda. O que acabam conseguindo (não graças ao general, que ataca o acampamento  e acaba com mais da metade da força rebelde) e fazem um belo ataque ao verdadeiro inimigo que, claro, tem seus problemas no caminho. 2 ª Mass é feita prisioneira e assim Tom descobre da boca de Karen a gravidez de Anne. Rebeldes salvam o dia, mas perdem seu líder de olhos vermelhos. Hall ganha um beijo da morte de Karen, que coloca aquele mesmo inseto espião nele e então, aos 45 do segundo tempo, temos uma nova aparição! Um novo ser! E ai? Amigo ou inimigo?

Talvez Você Curta

2 comentários

  1. a nova raça é amiga. gostei muito dessa temporada, melhor que a 1°. go go go 2° mass.

    ResponderExcluir
  2. Desde o fim do ano passado, na expectativa pela 3ª temporada!
    Ansiosíssima para saber o que vem por aí!

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe