Guys With Kids 1x01: Pilot

quinta-feira, setembro 13, 2012


Na abertura do Piloto somos presenteados com essa letra de música: “Por que você anda se pode correr?”. A própria série dá a maior dica de todas: Corra, corra para longe de Guys with Kids. Que irônico, não?

No final do episódio, literalmente bati minha cabeça no teclado do laptop, me perguntando por que me deixei gastar 21 minutos da minha vida assistindo essa droga. Sabia que a série seria horrível, mas ela conseguiu superar minhas expectativas, que já estavam no nível da sarjeta.

A série podia dar certo, aliás, podia dar muito certo. Três caras com crianças (o título) tentam de tudo não perderem aquela masculinidade, ao mesmo tempo em que tentam equilibrar a vida profissional e as respectivas mamães dos bebês. Só o fato de colocarem crianças no meio é motivo de que pelo menos UMA PIADA fosse engraçada, mas passei o episódio inteiro bocejando, querendo que acabasse logo.

Até agora parece que não estou dando muita base para minha primeira impressão na série, mas veja: realmente não há muito que falar, além de que não há NADA pior do que Guys with Kids. Nada nessa série funcionou: os bebês, as piadas, a piada original do Titanic, a dança, o arremesso de bebês, nada. Digo até com certeza que Animal Practice é melhor e olha que até poucos minutos atrás, era, para mim, a pior estreia da temporada.

Talvez esteja sendo mimado, mas será que é difícil uma série de comédia ser engraçada? Sério. GWK poderia ser qualquer coisa MENOS comédia. Essa vontade de criar coisas ‘novas’ não está dando muito certo desde o começo da Fall Season de 2011.

Alguém se lembra da bomba que foi Man Up! e pior ainda... a bomba que foi Work it? Se não se lembrar, ótimo. É isso que você precisa fazer: esquecer que essas séries existiram e mancharam o gênero comédia, tão bem feito por diversas outras sitcoms, como Friends, Married with Children, Mad About You, Get Smart, The Nanny, entre outros.

Guys with Kids passa longe de qualquer comparação, se tornando o rei de um novo gênero: lixo. É isso que a série é, gente. É um lixo e não tenho medo de admitir que não houve nada de interessante no episódio que acabei de assistir.

O elenco, que em tese é talentoso, deveria pedir uma indenização para eles mesmos por terem aceitado fazer parte desse programa. A coisa é tão ruim, mas tão ruim, que a única vez que dei um sorriso foi quando o pai dos quatro filhos falou que ter filhos o fez ficar estúpido. Como foi o caso da série, obviamente. Acharam que só colocando a criança no meio, seria o tempero especial da série inteira, sendo que em todos os outros sentidos a série deixa a desejar – e muito.

Os personagens não são legais. A mulher do principal (o que dança) não é nem um pouco engraçada e fica tentando loucamente ser e óbvio que não consegue. O casal chocolate tenta à todo custo tirar uma risada, mesmo que seja por vergonha alheira, a ex-mulher do advogado é muito boring e fica batendo sempre na mesma tecla e o advogado não consegue entregar nenhuma fala memorável. Sem contar as piadas, que parecem sair da boca de uma criança de sete anos.

E eles também não sabem a hora de parar! Já é ruim o bastante ter tido a cara de pau e usado uma piada que todo mundo já ouviu mundo afora sobre o Titanic “porra, dava para ver que o pedaço de madeira cabia mais de uma pessoa”, mas insatisfeitos com SÓ essa cena, resolveram prolongar as referências ao filme até o final do episódio. Ridículo, para dizer o mínimo.

Jimmy Fallon, um dos gênios por trás do Saturday Night Live e apresentador de seu próprio talk show claramente estava muito depressivo na hora de escrever e produzir o episódio. Nada lá parecia ser dele. Não sei qual tipo de contrato que ele tem com a NBC, mas Jimmy, por favor, arrume outra série melhorzinha para você melhorar sua imagem, ok?

Vamos fazer um bolão: quantos episódios você acha que serão exibidos até ser cancelada? Vou começar e dizer... 4. Qual é a sua aposta?

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe