S.A.Top: As 10 maiores sambadas na cara de The Glee Project – 2ª temporada

sexta-feira, setembro 14, 2012


No melhor estilo “não deixe o samba morrer”, a 2ª temporada de The Glee Project veio com a responsabilidade de fazer bonito e deixar o público ainda mais atônito. Seria possível continuar a inebriante saga de sambadas na cara e honrar o nome construído durante a competição do ano anterior? Sim, seria. E é tudo tão absurdo quanto na temporada de inauguração do melhor, maior e mais bipolar dos reality shows já lançados.
Quer saber quais foram os maiores impropérios da Season 2 de TGP? Venha com Camis Barbieri e Leo Oliveira analisar caso a caso dessa temporada que teve Shanna, cego, transexual, cosplay de Justin Bieber e muito mais.

Lea Michele curte Shanna – mas os jurados não (por Leo Oliveira)

No momento em que Shanna apareceu na lista de participantes, estava claro que ela não ganharia o maior prêmio da TV. Num programa comandado por Ryan Murphy e três mentores que obviamente não curtem Shanna (há controvérsias sobre Robert), ficou óbvio durante a competição que a ausência de Shanna no bottom 3 se dava ao simples fato de estarem todos apavorados, querendo adiar ao máximo o momento de ficar cara a cara com Shanna. A grande surpresa, no entanto, veio logo na primeira semana, com a participação de Lea Michele no programa. Recém-separada de Dianna Agron, namorada colega de apê de longa data e engatando um lindo romance com Cory Monteith para manter as aparências, Lea cometeu o último deslize antes de voltar para o armário: revelou que curtia Shanna sim, que a aparência descolorida de Shanna era tendência e que o jeito que Shanna abria seus grandes lábios para cantar a conquistou. Infelizmente, para Shanna, essa declaração e uma sessãozinha privê com Lea não foi o suficiente para livrá-la da eliminação certeira no momento em que Shanna finalmente se mostrou para os jurados.

Taryn mata a família para justificar sua desistência (por Leo Oliveira)

Desistir de um programa como The Glee Project, que entrega o melhor prêmio da TV, pode ser mal visto pelo público, de forma que ao fazê-lo, Taryn garantiu que teria um bom motivo para explicar o ocorrido. Sua avó havia morrido de câncer e, na noite do funeral, seu primo sofreu um acidente de carro, também falecendo. Dessa forma, Taryn deixou claro que "não desistiu, apenas fez decisões que eram certas no momento". O que a moça esqueceu-se de salientar era que tais fatalidades aconteceram seis meses antes de sua entrada no programa e, embora seja complicado dizer isso sem parecer insensível, me parece justo afirmar que essa análise para saber se estava ou não em condições de participar do programa depois do acontecido, cabia a Taryn antes de entrar e tirar a vaga de alguém que poderia realmente fazer a diferença na competição.


Lily Mae muda de vida por causa de Mean Girls (por Camis Barbieri)

Provando que Vulnerability tem tudo para ser, sempre, o melhor episódio de qualquer temporada de TGP, a sambada dessa vez fica por conta de Lily Mae. Enquanto todo mundo tenta vender sua história de vida triste, a gordiva da 2ª edição faz todo mundo arregalar os olhos ao revelar sua carreira como praticante profissional de BULLY ESCOLAR, Queen B e garota mais popular do pedaço. Só isso já seria suficiente, mas Lily Mae ainda está longe de acabar. A sambada final está no momento em que ela revela ter assistido ao clássico cinematográfico “Mean Girls”, reconhecido suas maldades e travessuras com as colegas feias e pasmem, aproveitado esse momento de clarividência para aceitar a luz em sua vida e se transformar numa pessoa de bem. Como não chorar de emoção com essa #barradevida e eventual metamorfose?


Japassiva revela que é hétera (por Camis Barbieri)

Qualquer um que olhasse para a figura de Abraham, logo de cara afirmaria, sem medo, que o garoto de mecha vermelha no cabelo e trejeitos bastante femininos seria gay. Pois todos os caretas tiveram suas faces lindamente pisoteadas com a afirmação, vinda do próprio Abraham, que é muito difícil ser “um homem feminino”. Pois é. Abraham revelou ser um heterossexual de raiz e que seus modos e maneirismos advinham da criação recebida de um casal de lésbicas. A partir daí, ele ganhou o nome de Japassiva e provou que dar piti por ser chamado de andrógino, pintar as unhas, ter um semi-romance com um transexual e usar botas de travesti não significam nada quando se é um homem com H maiúsculo.


Aylin discute a perda de sua virgindade para um OB e passa o rodo no elenco (por Leo Oliveira)

Não é à toa que Aylin Bayramoglu (ainda me espanto com a minha capacidade de escrever seu sobrenome sem ter que procurar no Google) ganhou a carinhosa alcunha de Turquenga logo no início do programa. Sem medo de ser feliz, – e aparentemente de ser apedrejada – a moça relatou, em todas as ocasiões possíveis, a barra que era ser um "espírito livre" em uma sociedade muçulmana conservadora. Mama, como muitas vezes foi descrita a progenitora de Aylin, é que teve que sofrer ao ver, semana a semana, a filha relatando que, embora todos achassem que ela era praticamente uma Nellie e nunca tinha visto um pipi, na verdade já tinha participado de várias micaretas e competições de quem beija mais numa noite, ganhando de suas amigas com uma impressionante marca de 257 bocas, entre homens, mulheres e, dizem as más línguas (com trocadilho), até animais. No programa, passaram pelos lábios vorazes de Aylin o vencedor do programa, Blake (que segundo relatam, teve a alma sugada por ela durante o beijo); seu atual namorado, Charlie (junto com o alterego Scott Campbell); a gordelícia Lily Mae, hoje sua culega de apartamento; Shanna, que foi lambida, mordida e chupada por Turquenga, horrorizando os jurados; e por último, mas não menos importante, o nerd mais descolado da história, Michael, que chegou até mesmo a embuchar a moça antes de se despedir do programa.Para alguém que teve sua iniciação sexual com um OB, como descrito em sua audição original, Aylin certamente soube como levar as coisas a outro nível.


Scott Campbell (por Camis Barbieri)

Para aqueles que achavam que os participantes da Season 2 nunca criariam personagens potenciais o engano foi grande. O maior deles é Scott Campbell, irmão gêmeo megaevil de Charlie (ou uma das personalidades que habitam o corpo de Charlie), que atacou sempre que pôde, causando rebuliço nos sets de gravação, ganhando o coração de todas as menininhas ao redor do mundo. Ousado, sofisticado e sem limites, Scott Campbell, mesmo quando agia sob o disfarce de Charlie, deixou sua marca. Quer saber alguns dos grandes feitos de Mr. Campbell? Vamos lá. Roubar a guia de Mario, num movimento PERIGOSO? Ideia de Scott Campbell.  Agarrações e amassos com Turquenga? Tudo feito pelo Scott Campbell. Tapinha na bunda da professora gostosa no fim do clipe de Milkshake/Moves Like Jagger? Adição de Scott Campbell. Direção dos melhores clipes da temporada? Scott Campbell também. Infelizmente não o veremos em Glee, por que os mentores provaram que nem todo mundo está pronto para conhecer Scott FUCKING Campbell.


Mario volta a enxergar com a presença de Naya Rivera (por Leo Oliveira)

Miracles happen, já diria a trilha sonora de O Diário da Princesa, e The Glee Project foi prova viva disso. Durante o processo, acompanhamos Abraham se transformando no macho alfa que conhecemos com uma simples tintura no cabelo (serviço especial de Tyler, no melhor estilo "corto cabelo e pinto"); ouvimos de Ali que, se Jane Lynch entrase na sala do coral, ela se levantaria da cadeira de rodas para abraçá-la (promessa que a moça não cumpriu), entre outros pequenos milagres vislumbrados e/ou realizados. Mas nada se compara ao momento em que Mario, extasiado pela presença de Naya Rivera, revela que voltou a enxergar. "Ela é tão gostosa que eu posso até ver", garantiu o ex-deficiente visual em entrevista. Aparentemente, a recuperação de sua visão foi momentânea, mas os cientistas já estudam a possibilidade de clonar Naya para a comercialização em larga escola, garantindo o retorno permanente das capacidades visuais de milhões de pessoas.


Nellie não sabe o que é Milkshake (por Camis Barbieri)

“Meu leite batido traz todos os meninos pro jardim, pode apostar que é melhor que o seu, eu poderia te ensinar, mas teria de cobrar”. A sabedoria, a poesia e a mensagem subliminar escondida nestes belos versos, cheios de sensibilidade, podem ser um verdadeiro mistério para as mentes mais pudicas. Pelo menos foi isso o que Nellie, a queridinha da 2ª temporada, provou. Inocente, ela afirma ser BV e nunca ter visto um pipi na vida com uma sinceridade singular. O mais impressionante? Nós compramos a história, já que Nellie, apesar de saber empinar seu bumbum como poucos, ainda é uma menina moça que conhece quase nada da vida, odeia fingir intimidade e sensualidade, o que a deixou distante de acumulou o arcabouço de safadeza necessário para entender o significado da letra de Milkshake que, para ela é, bom... Leite com sorvete, batido no liquidificador. E olhem lá.


Robert perdeu a virgindade com Extreme (por Camis Barbieri)

Um dos momentos mais marcantes da 2ª temporada de TGP foi a participação do autor de “More Than Words”, Nuno Bettencourt. Clássico do cancioneiro popular que embalou milhares de corações apaixonados por aí, a música escolhida especialmente para o homework de Romanticality, vai além de qualquer expectativa. Tudo porque o guitarrista do Extreme, solta uma verdadeira BOMBA sobre o adocicado Robert. Acontece que nosso mentor mais #testedepureza perdeu a virgindade com o Extreme. Sim, amiguinhos, A BANDA TODA, formada por quatro homens. Robert ri e confirma, mas disfarça, dizendo que “muita gente também perdeu a virgindade com o Extreme”, o que me leva a pensar que isso não é uma banda, mas um grupo de Gang Bang. Essa história chocante e reveladora, é contada languidamente por Nuno, que faz cara de safado o tempo todo. Mas uma questão muito importante permanece sem resposta.  A música foi lançada pela banda em 1990, no álbum Extreme II: Pornogafitti. Se Robert é CASADO desde 1981 com Kim Johnston (também conhecida como Paola Bracho, com quem tem dois filhos) porque diabos o casal demorou NOVE ANOS para consumar sua união? Seria isso prova de que Robert tem um casamento de fachada? Seria isso prova de que Robert MENTIU sobre sua virgindade para produzir uma sambada em nossas caras? REFLITAM.


Blake se revela poeteiro de mão cheia (por Leo Oliveira)

O vencedor da 2ª temporada de The Glee Project não podia estar mais certo ao relatar o bullying que sofreu por ser lindo e talentoso. Na época em que revelou essa barra, no episódio Vulnerability, a declaração parecia descabida e absurda, mas foi exatamente isso o que aconteceu no restante da competição: Lady Murphy e seus blue caps insistiram que Blake simplesmente não era a cara de Glee por não ser um cão de baixo, expressão que define o espírito loser da série, e que em algum momento ele teria que mostrar suas fraquezas. A pressão foi tão grande que Nikkalcada, que até então vinha tentando enfraquecer Blake atacando seu amado, Michael, na cabine da naja, teve orgasmos múltiplos diante das câmeras quando, gravando harmonias pela primeira vez, o rapaz não deu conta do recado. A felicidade de Nikki em "encontrar um buraco (!) na armadura" do moço foi tão grande que imaginei que a grande vulnerabilidade dele estaria ali, tendo seu buraco tão acintosamente explorado pela treinadora vocal. Mas não é que Blake foi além para garantir o prêmio? Depois da apresentação final, sacou do bolso um papelzinho e leu, para delírio e choro de toda a plateia, um poeminha escrito na noite anterior, mostrando que através de rimas pobrinhas, mas sinceras, era acima de tudo um poeta sensível e incompreendido. Além de claro, o cubano mais branco que conhecia, um conflito que claramente precisa ser explorado na TV e que garantiu ao nosso não mais tão perfeito competidor, o maior prêmio da TV.

Talvez Você Curta

8 comentários

  1. Chorei com o momento do Robert+Extreme, apenas isso.

    ResponderExcluir
  2. Haha, pelo menos Blake não é usurpador, né? Gosto muito da originalidade desse menino. Que ofusque Unique em sua estreia na 4º temporada de Glee.

    ResponderExcluir
  3. Ali chegando na final e sendo chamada de bolinha de luz também foi uma sambada e tanto!

    ResponderExcluir
  4. Blichael no 1º lugar! Engoli o top tentando achar uma frase sobre eles rs.

    ResponderExcluir
  5. a sambada na cara pelos episódios mais trashs possiveis ? dançar em publico aprendendo a dança no lugar , ficar só de roupa de banho e tomar raspadinha em todo o corpo, fazer 6000x a mesma cena só pra gravar tudo em 1 shot ... eric white tava mais bitch que nunca ...

    ResponderExcluir
  6. Daria pra fazer um top10 de sambadas para CADA episódio dessa season. Mas a compilação de vocês está muito boa!

    Aliás, quando vem o podcast dessa temporada hein? A gente super merece!

    ResponderExcluir
  7. chocalate com pimentaterça-feira, 16 outubro, 2012

    vão clonar a naya quero uma para mim :)

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe