The Mob Doctor 1x02: Family Secrets

terça-feira, setembro 25, 2012


Lição do dia: Você nem sempre deve confiar nas pessoas próximas a você.


Além da lição acima, eu tirei de Family Secrets uma outra. O segredo para se apreciar algo é não manter expectativas. Expectativas podem decepcionar. Por isso, fui ver The Mob Doctor sem esperanças de achar o episódio foda e o resultado disso foi bom. Não que tenha sido realmente foda; não foi, mas pelo menos foi melhor que o pilot.

Grace dessa vez precisa cuidar de um homem por quem Constantine tem interesses financeiros, o que rendeu uma sequência legalzinha da médica fazendo coisa feia, trocando um defunto, que acabou indo parar no armário, pelo contrabandista de maquininhas só pra poder diagnosticá-lo, com a ajuda da fiel enfermeira Ro. Aliás, torço pra ela descobrir o que Dra. Davlin anda aprontando e tenha que se posicionar quanto a isso. De preferência que ela se torne meio amiga da onça. Mas não agora, demos tempo ao tempo.

Descobrimos que Constantine tem ligação com o assassinato do suposto pai de Grace. Digo suposto porque tenho minhas suspeitas de que Constantine não é só chefão de Grace como também pai. Espero profundamente que eu esteja errado, porque odeio quando as coisas saem exatamente como eu acho que vai ser, pelo menos nas séries. Se forem usar isso, que ao menos chegue a valer a pena.

Espero que algo realmente bom saia desse plot de Nate. Ele vai lá, segue a irmã e descobre a coisa toda. Beleza. Eu ia começar a acreditar que ele não é tão burro quanto eu tinha achado semana passada, mas aí ele vem com aquela história tosca pra explicar aonde estava com Grace, que deveria estar comendo um pato com a mãe e com o namorado. Para completar, Nate, com inveja da irmã, ainda resolve ir atrás de Constantine pra pedir uma vaga no time. Isso me parece meio precipitado, mas aposto que haverá muita confusão pra minha já querida Dra. Davlin. E que venha mesmo muita confusão.

Pobre Brett… Ficar sozinho com a sogra é sempre desconfortável e vergonhoso, ainda mais no começo do namoro. Mesmo assim, ele mostra que é capaz de perdoar Grace pelo atraso e se mostra bastante compreensivo com os problemas do irmão que ela tem que aguentar. Só quero ver se ele ainda vai continuar assim tão tolerante quando descobrir que problemas são esses.

Ri um pouco do caso da noiva quase-cadáver em fuga, que chega toda ensanguentada no hospital, chorando lágrimas de sangue por causa de um problema no rim e quase foge num surto de adrenalina. Gosto de coisas estranhas assim e geralmente gosto desses casos secundários.

The Mob Doctor tem um longo caminho até se tornar uma série que eu amo. Me conforta um pouco que tenha melhorado essa semana, mas, como eu disse no começo, é melhor eu não ter esperanças. Assim, não correrei o risco de me decepcionar e posso acabar me surpreendendo. Jordana é ótima e espero que os roteiristas saibam aproveitá-la e que possam extrair todo esse potencial dela pra fazer uma série à altura dela.

Vai ser um ponto positivo, pelo menos pra mim, se a série seguir nesse fluxo calmo de informações, diferente do pilot. Não estou dizendo que deve se arrastar, mas sim ir num ritmo um pouco mais tranquilo do que foi o pilot. Eu aprecio mais uma consolidação dos personagens, relações e conflitos do que uma teia de plots emaranhados. 



Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe