Warehouse 13 4x07: Endless Wonder

sábado, setembro 15, 2012


Não se engane, a “Maravilha Sem Fim” do titulo é, na verdade, H.G. Wells. One and Only.

Uau! Uau! U-A-U! Mais uma vez Warehouse 13 foi lá e fez um episódio incrível! De verdade, verdade mesmo, isso até dificulta um pouco falar da série, porque, verdade seja dita, criticar é muito mais fácil, e quando uma série entra em uma onda de acertos como Warehouse vem fazendo, simplesmente não tem como não amar e gostar, mas ao mesmo tempo temer pelo que pode acontecer a seguir, e digo isso não apenas pensando nos personagens, mas também na série em si, basta olhar para a coleguinha Eureka, quando a série começou realmente a melhorar, ganhar temporadas com mais episódios, e trazendo tramas muito mais interessantes, divertidas, inteligentes e boas, acabou sendo cancelada.

Porém, em relação ao episódio, já tinha visto a promo dele, e fiquei sabendo que entrava uma “nova agente”, comofas numa situação dessas? Já estava ficando louco tendo que ver, porém minha face foi ao chão quando, não apenas amei Danielle Nicolet (The Starter Wife e 3rd Rock from Sun)  como Deb, e não sei o que foi melhor: Ela, Ela com Pete, ou no final ela não virando uma agente, mas virando uma Regente! A personagem foi bem construída, e na metade do episódio já estava adorando-a e querendo mesmo que ela virasse uma agente e ficasse em todos os episódios, porém isso provavelmente não vai acontecer...

A química entre ela e Pete, foi igualmente incrível, gostei bastante de suas cenas juntas, e quando Pete a leva ao Warehouse, e ambos têm uma breve discussão sobre os artefatos e Pete a explica sobre como tudo tem um lado ruim. Isso leva a duas tramas que vem se desenvolvendo na temporada: “Artie e o Astrolábio” e “O que é um Artefato”. Não vou novamente dissertar sobre os problemas de Artie ter usado o astrolábio, como era necessário e suas consequências, prefiro o segundo tópico. Deb disse uma coisa que me deixou bem intrigado: “Ciência não é ciência até ser”, afinal, particularmente tenho esta visão de que um Artefato é algo magico, como já dito anteriormente, a mistura de um momento, uma pessoa e um objeto, mas o que faz com que essa mistura crie um artefato, por quê? Como? São perguntas validas, e pressinto que mais desse assunto será trazido em breve.

Agora, o que realmente me deixou de queixo caído foi o fato de Brother Adrian ser REALMENTE o vilão. Quando aquele homem apareceu e disse que ele estava mesmo fazendo tudo aquilo uma mini bomba nuclear explodiu em meu cérebro. Quem lê minhas reviews sabe, desde que o primeiro artefato sumiu, digo que não é esse homem, não pode ser, não pode e não pode. Para falar a verdade, ainda continuo achando que não é ele, mas por enquanto vou dizer que é, mesmo que não seja! Mas que foi algo brochante desapontador, foi. Esperava uma grande reviravolta, mas de certa forma ainda é coerente com o que a série vem apresentando e por isso aceito que Brother Adrian seja o vilão mega evil da temporada.

E por ultimo, mas não menor importante (pelo contrário), tem a volta da bela, da única, da jênia, da EXPERT em Time Travel: H.G. FUCKING WELLS! Me senti uma criança de 5 anos na véspera do natal quando Artie abriu a porta e essa mulher apareceu, e o melhor, apareceu botando ordem na porra toda, fofocando com Mrs. Frederic e falando na cara de Artie que ele não era expert nenhum em cadeira de rodas. Tem como não amar incondicionalmente essa mulher?

Talvez Você Curta

8 comentários

  1. HG Wells é DEVA! E bem que eu suspeitava desde o princípio que ela era sim a responsável pela busca da faca. A pergunta agora é: se ela descobriu sozinha sobre o astrolábio, isso significa que o Artie não contou e que nem ela nem Mrs Frederic estarão em perigo, certo? Certo? CERTO? Afinal, morrer uma vez, tudo bem. Aceitar se sacrificar pela Warehouse duas vezes? Até vai, mas a terceira já é demais...

    Quanto ao Brother Data, eu ainda não tenho certeza de que ele não seja um pedaço da imaginação do Artie, a lá Tyler Durden...

    ResponderExcluir
  2. Verdade Julia, não tinha pensado nessa possibilidade, mas o Brother Adrian pode mesmo ser apenas uma fantasia do Artie, faria muito sentido...

    ResponderExcluir
  3. Jênia?
    HG Wells matou o português.

    ResponderExcluir
  4. Sei não, essa Deb....Acho que sou meio paranoica, eu até que gostei dela, mas fiquei com a sensação que ela agiu da forma que agiu, só pra entrar no WH13....
    H.G perfeita como sempre!!!Me senti do mesmo jeito que você quando ela apareceu.

    ResponderExcluir
  5. Jênia é uma expressão, para representar Gênia, mas com um tom de humor, assim como "jeit", gezuz" e outros. fikdik

    ResponderExcluir
  6. Eu fiquei com um pé traz com essa Deb, sei lá, meio forçado.
    E H.G. Wells quem ñ ama essa mulher...

    ResponderExcluir
  7. Expressões todas horríveis, se me pergunta, ainda mais usadas num parágrafo em que nada mais tá em "tom de humor", mas tudo bem, vc é quem corre o risco de passar por analfabeto.

    ResponderExcluir
  8. Nossa, não havia pensado nisso mas até que faz muito sentido!!

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe