Boardwalk Empire 3x02/03: Spaghetti & Coffee / Bone for Tuna

quinta-feira, outubro 04, 2012


Just crazy dudes been crazy!

Diferentemente de seu predecessor “Spaghetti & Coffee” trouxe uma inusitada maneira de interpretar os elementos criminais que fazem com que Boardwalk Empire seja tão peculiar aos seus apreciadores, outrora interpretados de maneiras tão puramente violenta.

São pontos factuais para entendermos as mentes de homens como Nucky e Rothstein que ao serem impactados com o assassinato de Manny de maneira tão repentina se sobressaem com estratégias que desafiam a própria lógica e ao mesmo tempo temos Gyp Rosetti que não tem uma real elegância, ou seja lá como seja chamanda, mas sim um ímpeto que o leva a conseguir ou a tentar conseguir o que quer.

Gyp Rosetti se mostrou, desde a premiere, um ser com um parafuso a menos e este se encaixava justamente na medição entre o “tolerável” e o absurdo, coisa que o gangster não tem, caso tenha sido difícil de notar até o momento.

E o mais interessante do personagem é sua perspicacia em meio a sua falta de educação, visto que o ragazzo é de origem humilde e mostra e muitos momentos falta da educação formal em sua formação, algo que ele compensa em seus momentos de pura originalidade.

Outra figura importante que não deixou de marcar presença foi Chalky White que voltou, mas - apesar de uma estrela brilhante - a falta de roteiro em seu infimo plot que girou em torno da proposta de casamento de sua filha mais velha e o interessa dela nos negócios da família embora tenha terminado de modo brutal sua investida.

Espero que volte a época de boas histórias com Chalky, até mesmo porque um persona como este não pode ser desperdiçado.


E já que estamos falando em comeback’s podemos ainda acompanhar o retorno de Eli que após dois anos preso volta a trabalhar para seu irmão, ou melhor para Mickey Doyle, isso depois de ficar perdido ao ver como sua família ficou desamparada em sua ausência e agora ele tentara reparar seu erro.


Fiquei sinceramente com pena de Eli que apesar de ser um fora-da-lei teve como principal e talvez único erro: querer ser mais do que podia. Cavando assim sua própria cova.

Não posso esquecer de comentar o que o Eli disse a Doyle, por quê realmente alguém explica essa criatura bizarra não ter rodado ainda?

E no amor, ah o amor (suspiro),ou quase isso, entre Margareth e Owen permanece e aquela tensão e nada de desenrolar, já Nucky e Billy vivem em um romance sem confiança ou seria no excesso dele?



Já “Bone for Tuna” trouxe um Nucky atordoado e perdido, não por menos já que era perseguido pelo fantasma do garoto que o tinha como pai, mas que cresceu e se tornou seu maior inimigo.

O quase inabalável Nucky estava com um pesar em suas palavras e um rosto que deixava demonstrar seu interruptível desconforto com a mais trivial das convenções.

Até mesmo voltou a sua casa em busca de conforto, mas a recepção não foi uma das mais calorosas possíveis, Margareth demonstrou toda a mágoa e ressentimento que ainda paira quando estão juntos.

E quem mais se aproveitou do momento de fraqueza de Nucky foi Gyp Rosetti que acabou conseguindo assim adiar, pelo menos por mais um mês, a inevitável submissão a Rothstein.

Achei muito interessante como foi feito para que fosse revelado o assassino de Manny, não que ver Doyle sendo arrastado com as calças arriadas não tenha sido hilário, mas a tensão da cena ficou ótima e que acabou de modo inesperado, ou seja, com Nucky ficando preocupado com a sua vida e de sua família.

Ainda mais com a frase de Richard: "Jimmy was a soldier. He Fought. He Lost!", simplesmente demais.


Tudo para abrilhantar ainda mais esse ótimo episódio que mostrou, mais uma vez, que não se deve entrar no caminho de Margareth quando ela toma uma decisão, nem que seja para nos deixar cansados de tanto vê-la pentelhar outros personagens.

Enquanto isso, Mr. Muller continua sua vida em frangalhos tentando se apegar ao final de sua dignidade, não que reste alguma, por quê este está comendo o pão que o diabo amassou, nada que ele não mereça depois de tudo que o piradinho fez até a temporada passada.

Ainda tivemos um final surpreendente com Gyp queimando vivo à gasolina o xerife da pequena cidade, agora esperemos as consequencias desse ato brutal. Até por quê foi motivado pelas repetidas “Boas Sortes” que foram desejadas a Rosetti que, novamente, fora de si mostrou um quão imprevisível é.

Pessoas, essas duas últimas semanas tem sido complicadas e como não quero fazer uma review mais ou menos levei um tempo a mais, espero que gostem.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe